Frame: Os Filmes de 2011

É, é, é!!  Eu estou trabalhando duro nesse fim de ano!!

Assim como em 2010,  montei uma agenda com os filmes que serão lançados no ano que vem. Muita coisa boa, viu?

Atenção:

1) As datas de lançamento SEMPRE podem mudar.

2)  Além dos trailers, não deixe de visitar a página oficial dos filmes.

3)  Por favor, deixe um comentário nesse post caso saiba de algum outro filme não contemplado aqui.

Vamos lá:

JANEIRO

07/01 – Além da Vida (filme de Clint Eastwood)

14/01 – O Turista

14/01 – Amor e Outras Drogas

14/01 – As Viagens de Gulliver

21/01 – O Discurso do Rei

21/01 – Bravura Indômita (dos irmãos Coen)

21/01 – A Minha Versão Para o Amor

21/01 – Burlesque

28/01 – Um Lugar Qualquer

FEVEREIRO

04/02 – Cisne Negro

04/02 – Como Você Sabe

11/02 – O Vencedor

18/02 – 127 Horas

18/02 – Trabalho Interno (The Secretariat)

18/02 – Rabbit Hole

25/02 – Sexo Sem Compromisso

25/02 – Bruna Surfistinha

25/02 – O Besouro Verde

MARÇO

04/03 – Lope, do Andrucha

04/03 – RANGO

18/03 – A Águia

18/03 - Não Me Abandone Jamais

25/03 – A Tempestade

ABRIL

01/04 – Os Agentes do Destino

08/04 – RIO

08/04 – Conspiração Xangai

08/04 – Código Fonte

15/04 – Esposa de Mentirinha

15/04 – Pânico 4

15/04 – Água para Elefantes

21/04 – A Garota da Capa Vermelha

29/04 – THOR

MAIO

20/05 – Piratas do Caribe 4

Padre (data em aberto)

JUNHO

03/06 – Kung Fu Panda 2

03/06 – X-Men First Class

17/06 – Lanterna Verde

24/06 – Carros 2

JULHO

01/07 – A Árvore da Vida

01/07 – Transformers 3

15/07 - Harry Potter e As Relíquias da Morte – Parte II

 

29/07 – Capitão América

AGOSTO

12/08 – Cowboys & Aliens

Os Smurfs (data em aberto)


SETEMBRO

30/09 - Amigos com Benefícios

NOVEMBRO

Amanhecer – Parte 1 (a primeira parte do último livro de Stephanie Meyer)


NOVEMBRO

Happy Feet 2 (data em aberto)

The Greatest Muppet Movie Ever Made (data em aberto)

DEZEMBRO

16/12 – Missão Impossível IV

Outros filmes com estreia prevista para 2011 são:

O Assassino em Mim

Something Borrowed – filme mulherzinha, baseado no romance Emily Giffin


E aí? Gostou? Sabe de algum outro filme? Comente djá!

Sideways por Melhor Ataque Nervoso e Melhor Explicação

É impossível assistir Sideways e não morrer de vontade de tomar uma taça de vinho – ainda mais para quem aprecia o motivo dado pelo Miles…

Uhmm, I don’t know, I don’t know. It’s a hard grape to grow, as you know. Right? It’s, it’s thin-skinned, temperamental, ripens early. It’s, you know, it’s not a survivor like Cabernet, which can just grow anywhere and uh, thrive even when it’s neglected. No, Pinot needs constant care and attention. You know? And in fact it can only grow in these really specific, little, tucked away corners of the world. And, and only the most patient and nurturing of growers can do it, really. Only somebody who really takes the time to understand Pinot’s potential can then coax it into its fullest expression. Then, I mean, oh its flavors, they’re just the most haunting and brilliant and thrilling and subtle and… ancient on the planet.

… ou o da Maya:

I like to think about the life of wine. How it’s a living thing. I like to think about what was going on the year the grapes were growing; how the sun was shining; if it rained. I like to think about all the people who tended and picked the grapes. And if it’s an old wine, how many of them must be dead by now. I like how wine continues to evolve, like if I opened a bottle of wine today it would taste different than if I’d opened it on any other day, because a bottle of wine is actually alive. And it’s constantly evolving and gaining complexity. That is, until it peaks, like your ’61. And then it begins its steady, inevitable decline.

Nada se compara, porém, aos ataques do Miles  e o melhor deles, que me faz ter crise de riso quando vou escolher um vinho no supermercado, é definitivamente esse:

Cheers!

Sob o Sol da Toscana por Melhor Divórcio

sob o sol da toscanafrances3

É isso mesmo que você leu. Melhor Divórcio.  Não se sinta mal se você não entendeu. Demorou um tempo para cair a ficha também na Frances Mayes, a personagem principal.  

Primeiro ela disse o seguinte sobre divórcio:  Do you know the most surprising thing about divorce? It doesn’t actually kill you. Like a bullet to the heart or a head-on car wreck. It should. When someone you’ve promised to cherish till death do you part says “I never loved you,” it should kill you instantly. You shouldn’t have to wake up day after day after that, trying to understand how in the world you didn’t know. The light just never went on, you know. I must have known, of course, but I was too scared to see the truth. Then fear just makes you so stupid.

Foi Martini, o anjo da guarda italiano, quem a lembrou sutilmente que as coisas não eram bem assim. Veja o que aconteceu depois que o marido a trocou por outra:

1 –  ganhou de presente uma viagem pela Itália com TU-DO PA-GO;

2 – comprou por um impulso uma vila e fez um bom negócio;

3- passou a trabalhar (ela era escritora) de seu home office paradisíaco;

4 – podia, sempre que desse na telha, fugir para Roma.

5 – criou confusão com um italiano encorpado maravilhoso que a chamava de tesoro;

6 – tomou um fora do mesmo italiano encorpado maravilhoso que chamava todas as outras de tesoro.  E como Pollyana nos ensinou a ver o lado bom das coisas, nós podemos dizer que uma experiência como aquela não só agrega ao currículo como também conta mais pontos por ter acontecido em um dos lugares mais lindos do mundo, Positano;

7 – manteve os velhos amigos e fez novos, como Katherine, que dizia ter sido descoberta pelo cineasta italino Federico Fellini. Entre uma loucura e outra, ela soltava algo interessante que o Fefê teria ensinado como Regrets are a waste of time. They’re the past crippling you in the present;        

8 –  conquistou tudo que ela sempre quis. 

PS1:  Sandra Oh interpreta Patti, a amiga lésbica e grávida de Frances. O humor da personagem é bem parecido com o de Cristina Yang, de Grey’s Anatomy, só que menos ácido e mal humorado.

Uma das minhas passagens favoritas é quando Patti comenta que as árvores italianas são estranhas e emenda:  They’re creepy. Creepy Italian trees. Of course, the baby’s going to like them cause it’s going to be a creepy Italian baby who goes around saying things like ‘Ciao mama’ and doing that weird backward hand wave thing. Life is strange. 

PS2: Outra frase que eu adoro nesse filme é dita pelo bello Marcello: If you smash into something good, you should hold on until it’s time to let go.

PS3: A Diane Lane, que interpreta a Frances Mayes e ganha novo espaço aqui no blog, é casada com o Josh Brolin. Enteado de Barbra Streisand, ele foi indicado ao Oscar desse ano pela sua atuação em Milk. Embora tenha outros filmes no currículo, o primeiro papel continua sendo, na minha opinião, o mais inesquecível.  Josh era o irmão mais velho dos Goonies.

Os dois formaram um lindo par no Oscar (vejam as fotos aqui), mas a In Touch Weekly disse, em maio passado, que o gato pode ter subido no telhado.

PS4: O filme é bem diferente do livro. É bem hollywoodiano e mais romântico. No livro, Frances Mayes conta sobre sua decisão de comprar uma casa na Toscana e cada detalhe da restauração do lugar, que durou três anos.  Não tinha nada de divórcio na história. Pelo contrário, a aventura italiana foi compartilhada com o marido e com a filha.

Quem é apaixonado pela Itália não tem como não gostar do livro também, que expõe tradições locais e pontos turísticos, além das férias e os fins de ano da família em Bramasole. Traz, ainda, receitas e temperos utilizados na Toscana.