Frame: Mario Quintana

Esse blog ainda é sobre cinema, mas também dá espaço para quem fala de cinema. Afinal, cinema é arte e “todas as artes são manifestações diversas da poesia – inclusive, às vezes, a própria poesia”.

Por isso, eu resolvi abrir um espaço para o maravilhoso Mario Quintana, que em Para Viver Poesia diz:

Uma das conquistas do cinema sonoro foi a descoberta do silêncio — o silêncio de quando se espera ou se imagina uma coisa.

Ou então:

Quando é que os diretores de filmes descobrirão que os pesadelos são em preto e branco?

Gostou?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s