Amores Imaginários por Melhor Música e Melhor Fora

O garoto moreno da foto acima é Xavier Dolan, um canadense com pouco mais de 20 anos, diretor, produtor e protagonista de dois filmes muito interessantes: Eu Matei Minha Mãe e Amores Imaginários. Este último, foco desse post, coloca em evidência um triângulo amoroso e todas as suas nuances: principalmente as dores do amor.

Talentoso, Dolan escolheu muito bem a principal canção do filme. Sem ela, a obra e todas as emoções que desperta teriam perdido boa parte da graça.

 

Quem assiste Amores Imaginários também aprende novas formas de dar fora. Nada de “não é você, sou eu”.

Dá para ser mais poético (“Não quero desperdiçar minha vida te amando mal”) ou apelar para a loucura dos afazeres domésticos (“Desculpe. Tenho que correr. Deixei algo no fogão”).

Aliás, nesse caso, se a pessoas insistir, mantenha-se firme.

– O que você diria se eu tivesse te mandado o poema?

– Diria que ainda tem algo no forno.

Voilá!

 

PS1:  Bang Bang é interpretada pela cantora egípcia Dalida. Ícone frânces, ela faleceu na França em 1987.

 

PS2: O trio de protagonistas, aliás,  estampa os cartazes do filme. Lindos, não?

 

PS3: Xavier Dolan já prepara seu terceiro longa: com estreia prevista para 2012, Lawrence Anyways trará a história de amor entre uma mulher e um homem que decide trocar de sexo. Dolan assina o roteiro e a direção.

PS4: Veja uma entrevista com ele:

Advertisements

One thought on “Amores Imaginários por Melhor Música e Melhor Fora

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s