Uma Carta de Amor por Melhor Carta

Eu morro de saudades da época em que as pessoas trocavam cartas e não breves e-mails, tweets etc.  Esse filme não mostra uma correspondência entre duas pessoas, mas um desabafo descartado no mar.

É a partir de uma carta de Garret para a esposa que a história começa.

Dear Catherine,

I’m sorry I haven’t talked to you in so long. I feel I’ve been lost…no bearings, no compass. I kept crashing into things, a little crazy, I guess. I’ve never been lost before. You were my true North. I could always steer for home when you were my home. Forgive me for being so angry when you left. I still think some mistake’s been made… And I’m waiting for God to take it back. But I’m doing better now. The work helps me. Most of all, you help me. You came into my dream last night with that smile of yours… That always held me like a lover… rocked me like a child.
All I remember from the dream is a feeling of peace. I woke up with that feeling….and tried to keep it alive as long as I could.  I’m writing to tell you that I’m on a journey toward that peace. And to tell you I’m sorry about so many things.
I’m sorry I didn’t take better care of you… So that you’d never spent a minute being cold or scared or sick. I’m sorry I didn’t try harder to find the words to tell you what I was feeling. I’m sorry I never fixed the screen door. I fixed it now.
I’m sorry I ever fought with you. I’m sorry I didn’t apologize more. I was too proud. I’m sorry I didn’t bring you more compliments on everything you wore and every way you fixed your hair.  I’m sorry I didn’t hold on to you with so much strength that even God couldn’t pull you away.

All my love,
G

A própria Catherine havia escrito uma mensagem – aliás, uma mensagem e uma oração, como ela mesma define.

“To all the ships at sea, and all the ports of call. To my family and to all friends and strangers. This is a message and a prayer. The message is that my travels taught me a great truth. I already had what everyone is searching for and few ever find. The one person in the world who I was born to love forever. A person, like me, of the outer banks and the blue Atlantic mystery. A person rich in simple treasures. Self-made. Self-taught. A harbor where I am forever home. And no wind, or trouble or even a little death can knock down this house. The prayer is that everyone in the world can know this kind of love and be healed by it. If my prayer is heard, there will be an erasing of all guilt and all regret and an end to all anger. Please, God. Amen.”

Lindo, né?

PS1: Mais de dez anos depois, eu descubro que esse filme é do Nicholas Sparks também. Já falei dele aqui.

PS2: Veja o trailer também:

Anúncios

A Jovem Rainha Vitória por Melhor Poster, Figurino e Carta

Fui hoje ver A Jovem Rainha Vitória. Entrei no cinema com a certeza de que gostaria desse filme. Saí também certa de que esse DVD não faltará na minha estante.

A Jovem Rainha Vitória reune vários elementos que me atraem:

1) as histórias da família real inglesa – não resisto a nenhum filme ou seriado sobre o assunto e vivo fazendo google para relembrar episódios ou para entender a complicada árvore genealógica.

2) sou fã de Emily Blunt. Muito fã.  Desde O Diabo Veste Prada e  Sunshine Cleaning.

  

3) o figurino – merecidamente premiado com um Oscar.

 

4) a personalidade de Vitória – a jovem que, aos 18 anos, assumiu a coroa britânica e lá permaneceu por 64 anos, influenciando o estilo de vida e comportamento dos ingleses e consolidando o país como um grande império.

5) o romance – sim, esse filme mostra a linda história de Vitória e Albert, digna da realeza, praticamente um conto de fadas. 

Um pouco disso está reproduzido nos três posteres que divulgam a obra.

   

Mas a parte que tira o meu fôlego é a primeira carta que Albert, na Alemanha, escreve a Vitória.

My dear Victoria, these days would be full of sadness since I know the king is dear to you. Will you allow me to offer my support ?(…) If I cannot be with you then I pray you would hear my voice and the music that I send.  You know my love of Schubert. This is his Swan-song and I play it with you in my heart.

——

 PS1: Se você ainda não se convenceu, saiba que um dos produtores é Martin Scorsese.

PS2: Quem também assina a produção é a Duquesa de York, Sarah Ferguson, que garantiu que o filme fosse rodado em nove castelos e mansões do Estado Britânico.

PS3: O Príncipe Albert é interpretado por Rupert Friend, que fez o Wickham em Orgulho e Preconceito. Ele é, aliás, namorado da Keira Knightley, que deve ter se mordido por não ter feito a Rainha Vítória.

   

 PS4: O Paul Bettany, a quem já dediquei um post, é Lord Melbourne.

PS5: Esse é um retrato da verdadeira Rainha Vitória.

PS6: Vitória e Albert tiveram NOVE FILHOS. Ele morreu aos 41 anos e décadas antes dela. Leia mais sobre ela no Brasil Escola ou no site da BBC.

PS7: O trailer: