O Garoto de Liverpool por Melhor História Real e Melhor Resposta

Quem gosta de biografias,  música, The Beatles ou uma história bem contada não vai se decepcionar com O Garoto de Liverpool. O filme, que está na Mostra Internacional de São Paulo, é uma delícia. Não é à toa que ganhou quatro estrelas do Sunday Times e  dobrou boa parte dos outros críticos.

Mais do que contar uma parte da vida de John Lennon (dos 15 aos 20 anos), o filme expõe o triângulo complicado formado pelas duas primeiras mulheres da vida do inglês:  Julia e Mimi.

Oh, why couldn’t God make me Elvis?

Because he was saving you for John Lennon.

CLAP! CLAP! CLAP!

PS1:  O Garoto de Liverpool tem estreia prevista para 3/12.

PS2: Segundo matéria da agência EFE, reproduzida pelo Estadão, Yoko Ono e Paul não só cederam músicas para o filme como também se emocionaram com o resultado.

PS3:  O ator que faz Lennon é Aaron Johnson, que nem parece o mesmo garoto de Kick-Ass.

 

PS4: Paul é interpretado por Thomas Sagster, já indicado nesse blog por uma cena em Simplesmente Amor. (Não sabe qual? Clique aqui)

PS5: Outra que participa do filme é a maravilhosa Kristin Scott Thomas, já indicada a Melhor Atriz nesse blog.

Anúncios

Temple Grandin por Melhor História Real

Você reconhece a mulher dessa foto?

É a linda e talentosa Claire Danes, que se transformou em Temple Grandin, doutora em Ciência Animal, professora da Colorado State University e autista.

A história dessa mulher é incrível e foi muito bem contada pela HBO. Imagine a coragem e a determinação dela para ir tão longe em uma época (década de 60) em que o autismo não era nem um pouco compreendido.

O filme também destaca o papel da mãe dela, interpretada pela minha querida Julia Ormond.

Enquanto os médicos queriam internar a menina, Eustacia decidiu buscar uma escola que fosse capaz de entender e desafiar a filha. Afinal, dizia a mãe, ela era “different, but not less”.

Mesmo sem tocá-la, porque Temple não gostava de contato, Eustacia acompanhou cada conquista de uma das maiores especialistas em comportamento animal. 

É definitivamente um daqueles filmes que faz a gente ter vergonha das reclamações pequenas e daquela preguicinha do dia a dia, sabe?

PS1: Temple Grandin recebeu indicações em 15 categorias do Emmy, incluindo Melhor Filme para TV, Melhor Diretor, Melhor Atriz, Melhor Atriz Coadjuvante (Julia) e Melhor Ator Coadjuvante (David Strathairn).

PS2: Temple Grandin é hoje uma das 100 pessoas mais influentes do mundo, segundo a revista Times.