Meu País por Melhor Irmão

O que pode ser melhor que Rodrigão parlando italiano em Roma?  Ainda que válido, juro que não é esse o motivo dele ser o destaque desse post. 😛

Sensível, o nacional Meu País não explora a miséria, mas as relações em família. Começa com um Rodrigo antipático, fechado e quase canastrão, vindo da Itália, onde construiu sua vida, totalmente isolado do pai e do irmão.

Quando chega ao Brasil, toma contato com antigas lembranças e faz descobertas, como a existência da irmã doente mental,  personagem de Débora Falabella, que tem a sua melhor atuação em anos. E é ao longo desse imbróglio que André Ristum tira o melhor do Rodrigão.

Anúncios

Lembranças por Melhor Irmão

 

Ainda que esse blog tenha sido criado para louvar todo tipo de obra, incluindo as que não são recomendadas pelos críticos (veja aqui),  eu me dou o direito de pegar preguiça de alguns artistas eventualmente.  Isso quer dizer que eu ignoro solenemente seus filmes e, confesso, nem sempre o motivo é robusto, justo, maduro…

É o caso do Robert Pattison. Eu deixei de ver Lembranças, porque basicamente me irrita a atitude blasé dele, as bobagens que diz aqui e ali, a superexposição, o cabelo sujo, as críticas negativas a sua atuação…

Então, vou começar a semana admitindo aqui e agora que me arrependi de ter deixado essa escapar. E a culpa é da Babi Franzin, do Velocidade, e de sua bela e sincera recomendação:

Quando saem nos cinemas os filmes mais estilo menininha, eu sempre chamo uma amiga para assistir comigo. Deixamos os noivos em casa e vamos nos divertir. E foi assim que chegamos na sessão de Lembranças. Rolou um certo preconceito do público porque era um filme depois do Robert Pattison estourar com o Crepúsculo, se bem que lembro dele desde Harry Potter!
Entramos na sala e esperei um filme bem leve, para distrair a cabeça mesmo, com histórias de amor e final feliz. Mas não tem nada disso. O que vemos é um filho tentando resolver os conflitos com seu pai para que sua irmã mais nova se sinta um pouco mais amada. Vemos um “vampiro” totalmente diferente, com cigarro e bebida na mão o dia inteiro e perdido com o rumo que sua vida pode tomar.
E eis que em seu caminho surge uma linda jovem chamada Ally (Emilie de Ravin), mais conhecida como a Claire, de Lost. Então, as coisas começam a mudar…
Mas como o filme é um drama, começamos a ver várias reviravoltas, que não vou citar para não perder a graça. Confesso também que o final surpreendeu, me deixou de boca aberta e bem reflexiva. É legal notar que a tradução Lembranças não foi muito feliz, quando o título original diz “Lembre-se de mim” e faz muito mais sentido.
Se você espera uma boa trama, pode ter certeza que não vai se decepcionar. Recomendei até para o noivo, pois vale realmente a pena.
Obrigada pelo espaço, espero voltar por aqui mais vezes!

PS1: Como conheço o gosto da Babi e já troquei várias figurinhas sobre filmes, seriados e música com ela, quis dividir com vocês. Tô em bolas e prometo voltar nesse post para deixar a minha percepção assim que conseguir assistir.

PS2: Veja o trailer:

PS3: Babi, volte sempre!!! :-)) 

PS4: Ei, fãs do Bob (é, já tô colocando as manguinhas pra fora) e da saga Crepúsculo, quer ganhar uma escultura de chocolate do Edward Cullen? Veja como aqui.

Ma nem com chocolate belga…

 

Atualização!!! Voltei para dizer que vi hoje (26/04/10), ele é o melhor irmão e o final é realmente surpreendente. Boa, Babi!!