Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte 2 por Melhor Lição e Melhor Retorno

Para mim, a principal qualidade de Harry Potter é a lealdade – não só aos amigos Hermione e Ron mas também a Dumbledore.

No filme, seja com o finado Richard Harris ou com Michael Gambon, o Headmaster de Hogwarts sempre chamou a  atenção pelas suas habilidades mas também pelas suas tiradas sábias e, muitas vezes, também cômicas.

No último episódio da saga não poderia ser diferente. Na rápida participação, Dumbledore cravou:

Do not pity the dead, Harry. Pity the living and above all, those who live without love.

Aliás, a lealdade está em  praticamente todas as cenas de Harry Potter e As Relíquias da Morte.  O retorno de Harry a Hogwarts é uma das cenas mais emocionantes:

Se você ainda não viu, corre pro cinema. Harry Potter e As Relíquias da Morte – Parte 2 vale cada centavo de real.

Em um Mundo Melhor por Melhor Lição

 Em tempos de assassinatos estúpidos nas principais capitais brasileiras, vale a lição que o médico Anton tenta dar ao filho, quando este lhe “presenteia” com o endereço do valentão do parquinho.

Primeiro ele explica (veja a cena aqui):

Anton: What do you want me to do?

Elias: Go beat him up.

Anton: Are you serious?

Elias: Well…yes. Are you afraid to?

Anton: That’s not the point and you know it. You can’t just go around beating people up. That doesn’t help anything. What kind of world would we get? He’s a jerk. If I hit him, I’m a jerk too.  And if I go to jail, you’ll be left without a dad and he’ll have won.

E depois, com muito sangue frio, Anton parte para a aula prática.

Desnecessária — diga-se de passagem, né? 😉

 

PS1:  Em Um Mundo Melhor é um bom filme — talvez não digno do Oscar (acho Biutiful melhor, por exemplo), mas ainda assim um bom filme.  

Quando Me Apaixono por Melhor DR e Melhor Lição

E, de repente, Helen Hunt reaparece. Deixa a maternidade de lado para dedicar-se a um roteiro baseado em um romance de Elinor Lipman.

Acabou, na verdade, assumindo a direção e o papel principal (esta última função por influência de Warren Beatty, segundo contou ao NY Times).

O elenco ainda conta com Betty Midler,

Matthew Broderick (e sua voz de ratinho),

Colin ‘Mr Darcy’ Firth

e Salman Rushdie, que interpreta um ginecologista (!!).

Then She Found Me foi lançado em 2007 , durante o Festival de Toronto. Por um motivo qualquer, chegou agora aos cinemas brasileiros e em pouquíssimas salas.

Uma pena!

Porque, Quando Me Apaixono (sim, Then She Found Me virou isso no Brasil), é um daqueles filmes despretensiosos e gostosos; uma boa surpresa, que vale cada centavo.

Além de apreciar o Mr Darcy, eu gosto, particularmente, da história que a April conta…

There’s a jewish story, an ordinary jewish joke, a father was teaching his little son to be less afraid, to have more courage. Jump, he said, and I’ll catch you. And the little boy trusted him and the little boy jumped. And when his father caught him, he felt filled with love and when he didn’t he was filled with something else, something more…life. 

…e da DR beeeeem pé-no-chão com o Frank:

April Epner: I know what I did to you, to you in particular. Kinda worst nightmare kind of thing, right? I knew that. Even at the time I knew that.
Frank: What else?
April Epner: I’ll do it again, I will, I’ll hurt you again and again. Not like that, you’d have to leave me if I hurt you like that. If we were together you would leave me if I hurt you like that again, wouldn’t you?
Frank: Yes. Yes, I would.
April Epner: Good. But I’ll hurt you in other ways, little ways, I won’t mean to but I will. And sometimes I will mean to.
Frank: This is quite an offer you’ve worked out.
April Epner: You’ll hurt me too, you know. You’ll hurt me and change on me, you might even leave me after you promise you won’t, how about that?
Frank: I wouldn’t.
April Epner: But you might.
Frank: But I wouldn’t.
April Epner: But… you might.
Frank: Yeah, I guess I might.

Afinal, quem precisa de promessas impossíveis?