WishList: Exclusivo para fãs de Jane Austen

Se você é um deles, talvez eñtão você saiba que em Bath, cidade onde a escritora morou, funciona o The Jane Austen Centre.  E, é claro, que não poderia faltar uma lojinha.

Além do divertido chaveiro que abre o post, é possível encontrar lá canecas, bookmarks, broches e camisetas.

     

Quero T-O-D-O-S!!!

 

WishList: Máscara do Sloth

Goonies 4-Ever

Fonte: Olha que Maneiro!

Wishlist: Jogo Curtindo a Vida Adoidado

O designer e ilustrador  argentino Maxim Dalton criou um jogo de tabuleiro baseado em um de nossos filmes preferidos: Curtindo a Vida Adoidado. É um Jogo da Vida, só que baseado naquele dia em que Ferris Bueller resolve matar aula com seus amigos. Que tal viver novamente todas as emoções dele!? Cantar  em uma Parade!? Visitar o art Institute de Chicago!? Comer no restaurante mais caro da cidade!?

Queremos!

Dica da Miros.

Abs,

@abelardobarbosa

WishList: Presente para os Pais

Seus problemas acabaram!!!

Eu e o @abelardobarbosa selecionamos as MELHORES sugestões de presente para o seu papi.

Veja só:

Para os pais aventureiros, o Fedora oficial do Indiana Jones.

Se o seu pai for moderno que nem o do @abelardobarbosa, a Camiseteria tem uma estampa bacana do Pulp Fiction. Se não, aposte num clássico como o Chuck Norris, da Nonsense. Não tem erro!

Segundo o Abelardo, Action figure “são obras de arte em miniaturas”.  E seu pai, vai saber, pode gostar de exibir esses bonequinhos (sorry, Abê!)  na mesa do escritório, do bar, no criado-mudo… A do Scarface é da Hollywood Megastore, enquanto a do Hannibal, da FNAC.

Se você prefere algo mais prático, que tal um pendrive do Star Wars? Tem no  Submarino.

Se o seu pai gosta de ler, sugerimos o livro do Peter Bisking sobre a geração de ouro de Hollywood. Se ele prefere algo mais leve e com figuras, tem o almanaque criado pelo pessoal do Omelete.

Ou DVDs, ora essa. Pai sempre gosta de futebol e faroeste. Nada mais. Um bom Box é tiro certeiro. Boleiros você encontra no Submarino e a caixa do John Wayne na Saraiva.

Se seu pai gosta de um pokerzinho, um buraco, uma canastra, que tal o novinho e lindo baralho da Alice no País das Maravilhas com os personagens do filme ilustrando cada uma das cartas!?

Seu pai usa gravata? Que tal uma gravata de responsa? O mesmo modelo usado por Sean Connery como 007 em Goldfinger?  ou então uma do Harry Potter?

Se você quer o seu pai cheiroso, que tal um aroma de bilionário excêntrico e de ferro?

Se o seu pai gosta de uma boa piada ou é fã de O Poderoso Chefão, ele não vai abrir mão desse travesseiro.

Agora… se você ama mesmo o seu pai, você passa na feira de antiguidades do Extra Itaim e adquire por apenas R$ 38 mil uma jukebox do Elvis Presley com 100 músicas do Rei do Rock.

Love me tender…  Love me sweet … Never let me go.

WishList: Sofia Coppola para Louis Vuitton

É, essa mulher deu uma virada na vida. No início da década de 90, papi deu de presente um papel importante em O Poderoso Chefão 3, mas Sofia não estourou. Pelo contrário, foi um desastre!

Ralou muito, até ser indicada ao Oscar e a outras premiações por Encontros e Desencontros. Ela não só produziu e dirigiu esse filme, como também ressuscitou o Bill Murray e fez todo mundo olhar para a Scarlett.

   

Depois teve Maria Antonieta, no qual repete a parceria com a Kirsten Dunst, com quem tinha trabalhado em Virgens Suicidas.

  

Maria Antonieta não foi um grande filme, mas levou o Oscar por melhor figurino e ainda causou um furor no mundo da moda.

     

E esse é um dos motivos que a fez ser convidada pela Louis Vuitton para assinar uma linha exclusiva. Temos que admitir: a moça tem bom gosto!

E eu estou completamente apaixonada por essa bolsa, destaque da Marie Claire desse mês.

Por favor, Papai do Céu, por favor!! Para o Senhor, R$ 8900 não é nada!!

 —-

PS1: Sofia teve recentemente seu segundo filho. Aliás, ela e o pai da criança parecem irmãos. Veja aqui.

PS2: Está previsto para dezembro de 2010 o novo filme de Sofia. Somewhere tem Stephen Dorff  e Benicio Del Toro no elenco.

PS3: Sofia já tinha assinado uma campanha para a Dior. Bem fofa! Bem MarieAntoinette!

WishList: Cartas de Amor

Você lembra dessa cena de Sex And The City – O Filme

 Essa cena fez muitas fãs do seriado, e romântica inveteradas, correrem para as livrarias em busca do tal livro de cartas de amor. Pois deram com os burros n’água!!!

O livro não existia e isso virou até matéria na americana CBS e no inglês Independent.

Graças ao capitalismo selvagem, autores e editoras correram para lançar obras com as cartas de Napoleão Bonaparte, Ludwig van Beethoven e cia.

 É o caso de Ursula Doyle, responsável por Cartas de Amor de Homens Notáveis, lançado no Brasil pela Best Seller

Fala sério!!!

Provavelmente foi um dos livros mais fáceis de fazer e um dos mais prazerosos de ler.

“Com os membros trêmulos e a alma febril, me deliciei. Convulsões, suspiros e murmúrios mostraram a imensa desordem dentro de mim, desordem que o beijo só fez aumentar, pois aqueles lábios queridos injetaram em meu coração e em minhas entranhas um veneno delicioso e uma ruína inevitável, mas encantadora”

De William Congreve para a Sra Arabella Hunt.

 

Fãs de Carrie e Big,  relaxem!!

O famoso “Para sempre vosso. Para sempre minha. Para sempre nosso“, de Ludwig, também está lá.

 

PS1: Na Amazon, é possível encontrar uma dezena de livros sobre cartas de amor. Um deles é o Love Letters Of Great Men – Vol. 1. É igualzinho, ou bem parecido, com o da Carrie.

PS2: O meu eu comprei na Saraiva mesmo e foi bem baratinho. Passa lá, BOBA!

Wishlist: Marilyn e JFK

É claro que todo mundo já ouviu falar que JFK e Marilyn eram amantes, mas é muito mais fácil recordar a adorável família americana com um triste e precoce fim.

São tantas as fotos da elegante Jackie O, …

… a clássica imagem do John-John com o pai no Salão Oval,…

…e a história do presidente, esperança de um país, brutalmente assassinado, que a lavagem cerebral é completamente normal.

Ah, tem também o filme de Oliver Stone, lançado em 1991 com Kevin Costner e Gary Oldman no elenco.

A parte mais sórdida da história está em Marilyn e JFK, de François Forestier.  “Baseado em entrevistas com figuras da época e em fatos verídicos, o livro revela a paixão da musa e desmistifica a aura de bom moço do presidente americano”.  Foram dez anos de relacionamento acompanhados por vários figurões, incluindo Frank Blue-Eyes Sinatra, a máfia, a CIA e a KGB.

Ficou curioso?

Então olha só o trecho que narra um dos episódios mais conhecidos do mundo:

“- Faça um vestido que somente Marilyn ouse usar.

O criador desenha um sonho: um vestido feito com um tecido tão leve que parece transparente, uma nuvem de seda. O tecido foi especialmente confeccionado para a ocasião e, vestindo Marilyn, Jean-Louis confirma:

– Suponho que a senhora estará nua.

– Inteiramente!

Foi preciso sobrepor vinte camadas de seda nos seios e entre as pernas, para evitar a transparência, e 6 mil pedras do Reno foram semeadas por todo o tecido, fazendo o vestido cintilar. Durante sete dias seguidos, 18 costureiras trabalharam nele: impossível vesti-lo. Precisou ser costurado na estrela. Literalmente: moldado em Marilyn. (…) O traje custou 12 mil dólares, ou seja, oito vezes mais em dólares do século XXI. Em 1999, em leilão da Christie’s, atingiu a soma de um milhão de dólares.

Há alguns dias Marilyn sabe que vai cantar na festa de aniversário do Presidente. Entraria no final de um show extraordinário, e ela tem consciência do que está sendo insinuado: é ela o presente de JFK. A anti-Jackie. Tudo faria, entrão, para ser o quea primeira-dama não é:provocante, sexy, engraçada. Richard Adler, o organizador do evento, pede que Marilyn ensaie uma cançoneta, um Happy Birthday divertido. Ela se põe a trabalhar com Hank Jones, um pianista conhecido. (…) Ao ouvir a versão de Feliz Aniversário de Marilyn, os dois homens se desesperam. É, pura e simplesmente, uma canção de striptease, um convite lúbrico, uma melodia lasciva, mais adequada para o Crazy Horse Saloon de Paris.

Adler, que nada sabe da ligação entre o Presidente e a estrela, telefona diretamente a JFK:

– Será uma catástrofe, senhor Presidente.

– Não se preocupe.

Mass Adler já previu uma substituta. Shirley MacLaine está à disposição, apesar de reticente.

(…)

No dia seguinte, Marilyn chega antes da hora e se tranca no camarim. Seu novo cabeleireiro, Mickey Song, e as costureiras se põem a trabalhar. Enquanto o primeiro dá um movimento inédito aos cabelos da cliente, as demais preparam o vestido, o famoso vestido. (…) Carregada por braços fortes, incapaz de andar com o vestido ultracolante, Marilyn é levada aos bastidores como um pacote frágil. Peter Lawford, Mister Lealdade, preocpado, repete pela vigésima vez:

– E agora, senhor Presidente, senhoras e senhores, ….Marilyn!!!

Nada acontece. Pois, atrás das cortinas, o vestido havia estourado. “Todo mundo pôde ver que ela não tinha nada embaixo”, lembrou-se um dos atores presentes. Então, volta ao camarim. (…)

– Senhor Presidente, na história do espetáculo, mulher alguma jamais teve tanta importância, fez tanto….Senhor Presidente, aqui conosco a loura que tem um efeito de bomba-relógio, Marilyn Monroe!

Um projetor único banha Marilyn com seu facho. A sala explode. Com passos minúsculos, como uma gueixa, sorrindo, em transe, a estrela se aproxima. Diante do microfone, livra-se da estola de arminho e, sozinha, entoa a importal versão de Happy Birthday, nom meio de um silêncio religioso. Os 15 mil democratas estão apralisados de surpresa. Dorothy Kilgallen expolicaria em sua crônica:

“É como se ela fizesse amor com o Presidente, diante de 40 milhões de telescpectadores”.

Não imaginava o quanto era exato o que dizia. Pois enquanto Marilyn sussurrava “Happy Birthday, Mister President….”, iluminada pelo facho de luz de um projetor, os ascensoristas e artistas nos bastidores vêem… o vestido estourar”

PS1: Mais trechos do livro no site da Veja.

PS2: Joe diMaggio, ídolo dobaseball, ex-marido e eterno apaixonado por Marilyn, morreu em 08/03/1999, 37 anos depois da amada. Reza a lenda que suas últimas palavras foram: “Agora vou encontrar Marilyn”.