Desconhecido por Melhor Cena de Ação

Alguns atores são automaticamente associados a certos tipos de filmes. Hugh Grant, por exemplo,   interpreta sempre personagens rasos, com tiradas engraçadinhas, entre outros atributos que reforçam o ideal romântico do século XX, dialogando – e ratificando – a lenda do príncipe em seu cavalo branco. Liam Neeson, por outro lado, pode ser relacionado à filmes mais intensos, por vezes depressivos, que, se não demandam intelectualmente, exigem uma boa dose de conhaque para levantar o astral ou para acompanhar incansáveis reflexões noite adentro.

Sendo assim, surpreendi-me ao vê-lo em um thriller como Desconhecido. Prova do que estou falando é a cena abaixo, que bem lembra Jason Bourne.

No final, tem também uma luta bem coreografada e bacana.

Se você não viu o filme, não esquenta. O spot abaixo é só um tira-gosto do que você está perdendo:

PS1: Momento Oficina –  Liam tá envelhecendo bem, não?

PS2: A fraca e magrela January Jones também está no filme. Diane Kruger, além de mais bonita,  sai-se beeeem melhor, cá entre nós. É uma pena que a gente (sic) não consiga esquecer  aquele pé horroooooroso exibido em Bastardos Inglórios.

 

PS3: Destaque para a presença de Frank Langella, que eu jurava que tinha morrido mas continua firme entre nós (\o/), e Bruno Ganz.

PS4:  Esse post teve a colaboração intelectual de Juliana Baptista. A minha personalidade simplória (e prática) inibiria conjunções sobre como “os filmes em que o Hugh Grant participa jogam numa só fogueira todas as nuances da complexidade de uma mulher contemporânea e abafa todo e qualquer traço do dilema existencialista do ser humano e a responsabilidade individual da mulher”.

Cheers!

Anúncios

O Procurado por Melhor Escolha e Melhor Encontro

Eu sempre ouço o que o Morgan Freeman tem a dizer.

It’s a choice that each of us must face – to remain ordinary, pathetic, beat-down, coasting through a miserable existence, like sheep herded by fate, or you can take control of your own destiny and join us, releasing the caged wolf you have inside.

É… o teclado é bem mais útil do que a gente pode imaginar.

PS1: Sorry, Jen. Mas ninguém é páreo para a Angie (nem em filmes com cenas impossíveis).

PS2: Mais James McAvoy e sua boquinha-de-me-beija aqui e aqui.

PS3: Quem já tirou foto com o Morgan no museu de cera mais famoso do mundo?

Indiana Jones e a e o Reino da Caveira de Cristal por Melhor Frase

Não foi o melhor retorno do Indy, na minha modesta opinião, mas rendeu uma ou outra coisa boa, como essa frase, dita pelo professor Dean Charles Stanforth, interpretado pelo pai da Bridget, Jim Broadbent.

We seem to have reached the age where life stops giving us things and starts taking them away.

E o que você achou do último Indiana Jones?

Já viu a versão Lego?