WishList: Liz Taylor vira Barbie

A Mattel homenageia a diva Elizabeth Taylor com duas versões da BarbieViolet Eyes e White Diamonds – aprovadas pela própria atriz, que faleceu em 2011.

Além dos penteados clássicos, as bonecas tem fitinha vermelha, que representa o trabalho feito por Liz com portadores de HIV, e acessórios, como jóias (claro!), luvas, sapatos de salto, óculos de sol e um mini frasco do perfume. Puro glamour!

 

Cada boneca custa, em média, 150 dólares.

PS: Outras divas já foram homenageadas pela Mattel, como Audrey Hepburn

…..Cher,…

Barbra, …

…e, claro, Marilyn.

 

Entre os homens destaque para um jovem Sinatra.

Quer saber mais? Entre no site para colecionadores da Barbie. Vale a visita!

Quizz: Quem é o melhor intérprete de Moon River?

Vamos aos indicados:
6. Frank Sinatra
5. Louis Armstrong
4. Sir Elton John
3. Sarah Brightman
2. Eric Clapton
1. Audrey Hepburn (ou Holly Golightly)
Votem!

WishList: Quinta Avenida, 5 da Manhã

Tem coisa mais gostosa do que matar tempo em uma livraria e acabar encontrando uma jóia? Pois esse é o caso de Quinta Avenida, 5 da Manhã, de S. Wasson.

Para fãs de Audrey Hepburn e a sua bonequinha de luxo, a capa em preto e branco já basta. Lá está, de perfil, um registro da cena clássica de Holly Golightly, com seu pretinho básico, bagel e café em punho, admirando a vitrine da Tyffany & Co.

O livro de Wasson, porém, é mais do que isso e deve agradar fãs do filme, de cinema, de Capote e de quem simplesmente gosta de uma história bem contada.

WTF?

Ok, vou parar de enrolar. Quinta Avenida, 5 da Manhã disseca os bastidores desse clássico, faz um paralelo com o livro e com a evolução da mulher na sociedade. Detalhes sórdidos dos protagonistas do filme, do diretor, dos produtores e de Capote não ficam de fora, é claro.

Saiba que… 

Capote queria fazer o papel principal masculino, mas foi convencido do contrário. O argumento? “Todos os olhares vão estar em Holly Golightly, em cada fotograma do filme. O papel masculino é apenas um ombro onde Holly se apoia. Você merece uma coisa mais dinâmica, mais colorida”, disse Marty Judow ao vaidoso escritor.

– Capote terminou Bonequinha de Luxo em 1958 e esperava publicá-lo na Harper’s Bazaar, que recusou o manuscrito. Holly foi inspirada em todas “essas moças chegam a NY, voejam ao sol como siriris e depois desaparecem. Eu queria resgatar uma garota desse anonimato e preservá-la para a posteridade”.

– Bonequinha de Luxo foi o primeiro filme feito dentro da joalheria.

Audrey não aceitou o papel logo de cara – tinha medo não só da reação do público mas também do que Holly exigira dela como atriz. Uma das suas exigências foi aprovar o diretor do longa.

– Audrey também teve que convencer Hubert de Givenchy a desenhar o seu pretinho básico. E o resultado…”Givenchy era um mestre que entendia as costas do vestido. Ele sabia o aspecto que queria que a mulher tivesse quando estava se afastando de você. Quando se olha de frente o decote do vestido longo de Audrey, parece apenas um vestido sem mangas, mas ao olhar por trás, quando se vê como ele cortou o desconte numa espécie de cabresto que acompanha a forma da joia, percebe-se que era bem ousado para a época”, contou o estilista Jeffrey Banks ao autor de Quinta Avenida, 5 da Manhã.

– Moon River foi um grande desafio para Henry Mancini pelo curto alcance vocal de Audrey. “E então – como costuma acontecer com essas coisas – veio de repente. Três notas: dó, sol, fá”, conta Wasson em um trecho do livro. A canção, aliás, teve o título provisório de Blue River. Foi de Johnny Mercer a ideia de Moon River.

E como eu adoro essa canção… ah, não esse é o post de amanhã. =)
PS: Bonequinha de Luxo já foi indicado a Melhor Sermão. Confira aqui.

OS INDICADOS VIAJA: Bruges

Para muitos, Bruges é considerada a Veneza belga; para outros, é uma extensão da Holanda. A encantadora cidade de apenas 110 mil habitantes é cortada por canais e possui uma arquitetura bem semelhante à de Amsterdã, com construções bem conservadas do século XV, de tijolos aparentes, janelas amplas e aquele tradicional telhado. Tudo isso faz da cidade o cenário perfeito para um bom filme, certo?

E é durante um passeio de barco pelos canais que você descobre os locais que abrigaram algumas produções. É o caso da casa branca aí de cima, que virou hospital em Uma Cruz à Beira do Abismo.

 

Baseado em fatos reais, o filme de 1959 mostra a trajetória da Irmã Luke – da entrada no convento às experiências em meio a II Guerra Mundial. Destaque para a presença de Audrey Hepburn, indicada ao Oscar naquele daquele ano pela atuação. Para o NYT, “In the role of the nun, Miss Hepburn is fluent and luminous. From her eyes and her eloquent expressions emerge a character that is warm and involved”.

 

Mais recente, Na Mira do Chefe também foi indicado ao Oscar pelo seu roteiro. É uma boa opção para quem pensa em visitar a cidade, pois os protagonistas, interpretados por Colin Farrell e Ralph Fiennes, visitam os principais pontos turísticos da cidade. E é no hotel abaixo, às margens de um canal cheio de cisnes, que a maioria das cenas foram gravadas.

E atenção: Bruges não recebeu o título de capital europeia de cultura à toa. A cidadezinha medieval abriga a única escultura de Michelangelo fora da Itália. Feita de mámore branco e datada de 1504, a Madonna e a Criança (Madonna and The Child) pode ser apreciada na Igreja de Nossa Senhora (Church of Our Lady; Onze-Lieve-Vrouwekerk), que ocupa uma posição bem central e pode ser vista de vários ângulos, inclusive durante o passeio de barco pelo canal.

Imperdível!

 

Bonequinha de Luxo por Melhor Sermão

Esse filme já tinha recebido outra indicação aqui no blog, mas essa cena pegou forte em mim ontem.

 

 

You know what’s wrong with you, Miss Whoever-you-are? You’re chicken, you’ve got no guts. You’re afraid to stick out your chin and say, “Okay, life’s a fact, people do fall in love, people do belong to each other, because that’s the only chance anybody’s got for real happiness.” You call yourself a free spirit, a “wild thing,” and you’re terrified somebody’s gonna stick you in a cage. Well baby, you’re already in that cage. You built it yourself. And it’s not bounded in the west by Tulip, Texas, or in the east by Somali-land. It’s wherever you go. Because no matter where you run, you just end up running into yourself.  Here. I’ve been carrying this thing around for months. I don’t want it anymore.

 

PS1: Como eu AMO Audrey, esse filme também foi mencionado aqui e aqui.

PS2:  Alguns erros interessantes…

 

PS3: No Pinterest do blog, a melhor coleção (modéstia à parte) de fotos de Audrey. Confira aqui.

Cinderela em Paris por Melhor Serenata e Frase


Resolvi começar a semana com o pé direito. E nada melhor que Audrey e Fred para ajudar, não é?  😉

Alguém aí resistiria a uma serenata como essa?

 

 

Porque, afinal, …

 

E como a gente não se cansa dessa dupla…

 

It’s wonderful…

 

 

Editorial: Oscar e a novidade para 2012

Nem cinco nem dez.  Só é indicado agora para Melhor Filme quem realmente merecer.  “A nomeação a melhor filme deve ser a indicação de um feito extraordinário. Se tivermos apenas oito filmes que realmente mereçam essa honra em certo ano, não sentiremos mais a obrigação de aumentar esse número [para dez]”, afirmou Bruce Davis, diretor-executivo aposentado da Academia, segundo o G1.

Falando em Oscar, o perfil de Os Indicados no Pinterest ganhou uma galeria dedicada à principal premiação do cinema mundial. Tem raridades, como essa abaixo.

Confira outras aqui.