A Delicadeza do Amor por Melhor Poema

Esse é mais um filme cúti-cúti da Amelie PoulainAudrey Tautou, cuja personagem tem que retomar a vida após a morte do marido (também cúti-cúti, diga-se de passagem). Primeiro, ela se joga no trabalho, até ouvir comentários indiscretos dos colegas e acordar para a vida.

 

Se vc ainda não viu o filme, pare de ler AGORA.

Se já viu, também deve ter se encantado pelo sueco desajeitado e o doce poema que ele constrói no final:

Eu caminho pelas várias idades de Nathalie. Ela provavelmente se escondia atrás da árvore aos 6 anos. Quando adolescente, parou com essas brincadeiras e passeava pelas rosas em pensamentos profundos. Depois, uma jovem mulher sonhou acordada neste banco. François foi atrás dela e eles se amaram.  E ela se viu sozinha. Ele nunca mais estaria ali.  Sua avó nada podia fazer para consolá-la.  

Ao caminhar por aqui, eu ando sobre sua dor. E neste local, no coração dessas Nathalies é onde vou me esconder. 

Anúncios

Bonecas Russas por melhor Catwalk

184

Demorou, mas Abelardo não decepcionou.  A indicação dele é um cláááássico do cinema mundial, que meu cerebrozinho idiota estava deixando passar.

Produzido na França, Bonecas Russas é tão bom (ou melhor?) quanto o primeiro filme, Albergue Espanhol, que apresenta o protagonista Xavier.

A cena (muito bem) escolhida pelo Preferido Abelardo diz tudo. Nem ouso gastar o meu latim.

Todos buscamos a perfeição, mas a perfeição não existe.

Veja o trailer aqui ou corra para a Cultura, que tem o DVD disponível (adivinha o que eu vou fazer amanhã?).

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain por Melhor Ataque Nervoso

amelie-poulain03

Embora seja uma grande candidata por Melhor Mania (quem não se lembra que ela adorava mergulhar os dedos em um saco de feijão), Amélie Poulain (Audrey Tatou) lançou tendência ao virar água de tanto nervoso por seu amor.