OS INDICADOS OSCAR: Os Infiltrados por Melhor Morte Surpresa e Beleza Americana por Melhor Assassino Surpresa

Tenho a impressão que a Acadimia adora matar seus mocinhos. Quanto mais inusitado, melhor. Os Infiltrados, vencedor em 2007,  é um filme bom. Estavam devendo uma estatueta dourada pro Martin Scorsese desde Taxi Driver. Mas o “Oh!, agora sim ele leva o Oscar!”  foi muito pela cena abaixo.

“Surpresa! O mocinho morre no final!” estava muito batido, coisa de amador. A ideia de matar o mocinho no ápice do filme mereceu o Oscar e a nossa indicação. Quando o espectador está todo envolvido, adorando ver o Damon apanhar muito e achando que finalmente o DiCaprio vai  parar de sofrer,  boom! Clap, clap, Martin!

A partir daí matar o bonitinho do filme em um susto ficou corriqueiro, como em Queime Depois de Ler (2008).

Martin Scorsese finalmente levou a estatueta dourada e o filme levou também os prêmios:  Melhor Roteiro Adaptado (William Monahan) e Melhor Edição (Thelma Schoonmaker).

Antes de Os Infiltrados, outro  filme vencedor do Oscar também surpreendeu – não porque matou o mocinho no final, mas pelo inusitado assassino. O mistério acerca da morte do pai de família cansado Lester Burnham (Kevin Spacey) em Beleza Americana, vencedor em 2000, é tão bom quanto o de Quem matou Odete Roitman!?

No final, é revelado o inesperado assassino- vizinho-militar-gay-enrustido (Chris Cooper).

Beleza Americana venceu também nas categorias: Melhor Diretor (Sam Mendes), Melhor Ator (Kevin Spacey), Melhor Fotografia (Conrad Hall) e Melhor Roteiro Original (Alan Ball).

Abs, @abelardobarbosa

Anúncios

Revolutionary Road por Melhor Proposta e Melhor Visita

Revolutionary Road

Ah, com uma proposta dessa, até eu ia querer a Kate como esposa.

Um dos poucos passatempos na vida monótona de April e Frank era receber os amigos. E com amigos como esses…

Fiquei em dúvida se seria a Melhor Visita ou Melhor Momento Sai que eu tô sincero. 

PS1: A Kate é uma das minhas atrizes favoritas. Não perco um filme dela.

PS2: Eu saí bem deprimida de Revolutionary Road (aaaah, mi mi mi. Não tem final feliz!!), mas é preciso reconhecer que a Kate April tinha os seus momentos:

If being crazy means living life as if it matters, then I don’t mind being completely insane.

PS3: A Kate casou-se em segredo com o Sam Mendes, diretor de Beleza Americana, em 2003. Depois do sucesso de Revolutionary Road, ele voltou para o teatro, dirigindo Ethan Hawke, em Londres. Jude Law, como Hamlet, também em Londres, arrancou mais elogios e aplausos.

PS4: Foi Kate quem decidiu chamar Leonardo di Caprio para o papel de Frank.  Foi a primeira reunião dos atores depois do sucesso de Titanic.

PS5:  Revolutionary Road concorreu a 3 Oscar, mas não levou nenhum. Kate ganhou a estatueta pela sua atuação em O Leitor.