WishList: Europa de Cinema

Para a série livros-que-eu-gostaria-de-ter-escrito, incluí o guia Europa de Cinema, escrito por Vicente Frare.

O livro se propõe  a “transformar as cenas do cinema em experiências reais na sua próxima viagem à Europa”. Indica, portanto, locais de conhecidos filmes rodados em Berlim, Londres, Madri, Paris e Roma, a cidade mais linda do mundo.

É craaaaro que eu já pincei algumas dicas. 

1. Em Berlim

    

Fãs de Lola Corra Lola não vão encontrar o Deutsche Transfer Bank, onde o pai da protagonista trabalhava. Ele foi montado, somente para as filmagens, no edifício do luxuoso Hotel de Rome, localizado na Bebelplatz, praça onde os nazistas queimaram milhares de livros. Para lembrar o episódio, aliás, há uma intervenção na calçada: prateleiras de livros vazias.

A Supremacia Bourne foi outro filme que criou um cenário fictício.

          

O histórico edifício Haus Cumberland, na Kurfurstendamm 193, deu lugar ao Hotel Brecker, um dos locais em que Bourne é perseguido.

2. Em Londres

      

Para as Bridget Jones de plantão o/, a casa da inglesa mais famosa do mundo fica na margem sul do Tamisa, perto do Tate Modern. “Fica fácil de encontrar o edifício por causa do pub The Globe, que fica na entrada. Há um mercado de alimentos soberbo a duas quadras da casa de Bridget, chamado de Borough Market”, entrega Frare.

        

Para os fãs de Julia Roberts e Hugh Grant, boas notícias. A livraria de William realmente existe – The Travel Bookshop (13-15 Blenheim Crescent – W11).  O restaurante onde o casal escuta obscenidades (ui!) é o Nobu e a cena do casamento foi filmada nos jardins do hotel-butique Hempel.

3. Em Madri

          

Madri respira Almodóvar ou Almodóvar respira Madri? De qualquer forma, a Puerta de Alcalá, que aparece em Carne Trêmula, é a porta de entrada do bairro de Salamanca, “recheado de lojas e restaurantes exclusivos. A Calle Serrano é um dos enderços mais exclusivos de Madri“, conta o autor.

    

Quem também mora na Puerta de Alcalá é o casal  Elsa e Fred. A dupla, aliás, revela um roteiro gastronômico:  jantar no Restaurante Goya, do Hotel Ritz Madrid, e uma passadinha Chocolatería San Ginés para adoçar a boca. Que tal?

4. Em Paris

          

O restaurante em que Isabel, de À Francesa,  janta com seu amante é o Restaurante Georges, localizado no topo do Museu Centre Georges Pompidou.

O charmoso apartamento de Céline em Antes do Pôr do Sol fica na l’Étoile d’Or, na rua do Fbourg St Etoine, no 11º arrondisement, perto da Bastilha.

     

Falando em moradia, ao contrário do filme, o Julia Child viveu no número 81, e não 10, da Rue de l’Université, próximo a Assembleia Nacional.

5. Em Roma

       

O restaurante em que Liz – protagonista de Comer, Rezar, Amar – reúne-se com amigos para discutir qual palavra representa cada cidade é o Ristorante Santa Lucia, atrás da Piazza Navona.

       

A cena final de A Doce Vida foi gravada na praia de Fregene, nos arredores do aeroporto Fiumicino.

         

A casa do jornalista de A Princesa e O Plebeu fica na Via Margutta 51.”A rua, entre a Piazza di Spagna e a Piazza Del Popolo, é um reduto de artistas, com várias galerias de arte. Fellini também morava ali. Há dois hotéis que ficam ao lado da casa do filme“, explica Frare.

Gostou? 

Então corra pra livraria.

Serviço:

Europa de Cinema.

Vicente Frare, Editora Pulp.

Anúncios

Frame: Trilha Sonora

A minha coleção de DVDs cresceu tanto que fui obrigada a reorganizar toda a casa. Ela só não é maior que a pilha de CDs.

Olhando aquela bagunça, percebi que a minha vida seria triste demais sem música. Sou aquela pessoa que gosta de cantarolar por aí, que adora shows e que completa frases dos outros com uma canção…

Acho que, no final, a música é mais fundamental na minha vida do que o cinema

Mais:  alguns filmes e cenas perderiam o sentido ou seriam menos emocionantes sem aquela trilha.

Durante o meu File Day, separei as trilhas que vocês TÊM que conhecer.

As duas primeiras são aquelas que escuto quando estou ligada no 220 ou quando quero espantar a tristeza e o mau humor.

A Noviça Rebelde é uma receita de família…

… e Mamma Mia foi adicionado nos últimos anos, embora Abba já fizesse parte da minha vida.

Com essa mesma vibe, mas não tão intensa, tem a trilha de Noiva em Fuga (em especial, You Can’t Hurry Love / Dixie Chicks), …

 … Mensagem para Você (The Puppy Song / Harry Nilson) …

… e Como Perder um Homem Em Dez Dias (Follow You DownGin Blossoms

Kiss Me / Sixpense None The Richer)

Tem as mais românticas, como a trilha de Um Lugar Chamado Notting Hill (You’ve Got a Way /Shania Twain), …

… da Bridget Jones (Stop, Look, Listen / Diana Ross & Marvin Gaye),…

Sabrina (How Can I remember / Michael Dees), …

Ray (You Don’t Know Me)…

… e, pasmem!, Crepúsculo ( Flightless Bird. American Mouth / Iron & Wine)

E tem ainda os Prozac Songs, como a trilha de Falando de Amor (Why does it hurt do bad/ Whitney Houston e… 

It Hurts Like Hell / Aretha Franklin)…

e Simplesmente Amor. Mesmo com Christmas All Around, Here With Me e All I want for X-Mas, quem arrasa mesmo é a Joni Mitchell com  Both Sides Now.

PS1: Esses foram somente alguns exemplos de trilhas que tenho em casa. Aqui no blog já falei de outras, como a do Top Gun , Ruas de Fogo, Vida Bandida, De-Lovely, Uma Secretária de Futuro, Austin Powers, Letra e Música e  500 Dias com Ela.  

PS2: Às vezes eu ente nem consigo enxergar a trilha toda por causa de uma música.   É o caso de Quanto Mais Idiota Melhor, The Wonders, De Repente é Amor,Quem Vai Ficar com MaryUm Beijo Roubado e  O Casamento do Meu Melhor Amigo.

 PS3: Eu lembro quando You Don’t know Me passou no trailer de Ray… Meu coração parou e  eu fiquei completamente obcecada. A melhor versão, porém, é o dueto dele com a Diana Krall.

PS4: O CD de Crepúsculo foi um ótimo presente de Karina e Rachel. Obrigada mil vezes!!

PS5: Ultimamente a trilha de Glee entrou no rol das músicas para ser feliz.

PS6: Qual a sua trilha favorita?

A Viagem por Melhor Cocota

Sexta-feira é dia de cerveja e de celebrar as boas coisas da vida – se possível, ao lado dos melhores amigos, tendo uma longa conversa de cocotas.

Portanto, vale lembrar a amizade de Alice e Darlene.  

PS1: A Fox Life sempre passa esse filme com a Claire e a Kate beeeem novinhas.

PS2: Eu adoro qualquer filme com a Claire Danes, que merece mais espaço em Hollywood. Recentemente ela arrasou na capa da Vs e

protagonizou Temple Grandin, na HBO.

PS3: A história de Alice and Darlene lembra em alguns momentos as trapalhadas da Bridget Jones no segundo livro/filme.

PS4: A Viagem ou Brokedown Palace foi dirigido pelo Jonathan Kaplan, que assinou episódios de séries como Crossing Jordan, Law & Order SVU, ER e Brothers & Sisters.

PS5: Post dedicado, é claro, aos bons amigos. Cheers!

NY Eu Te Amo por Melhor Encontro

Perambulando por São Paulo, eu fiquei com uma vontade enorme de rever esse filme. Na primeira vez, saí do cinema com a sensação de “quero mais”.  Aquelas histórias simplesmente não podiam terminar assim, tão rápido…

Nessa segunda vez, eu consegui, a muito custo, definir quais os meus segmentos preferidos. Mais do que a cidade e o amor, essas histórias celebram, para mim, o encontro, aquele momento que faz a vida tão especial ou tão particular.

Eu adoro, por exemplo, a história da Lydia.  Eu gosto como fica alheia a cidade e aos outros passageiros do metrô, da análise que faz da situação e da coragem para encontrar o desconhecido e levar adiante uma relação improvável.  

E o garoto…

… que definiu assim seu encontro: Central Park covers almost 843 acres. It is 6% of Manhattan. There are also 127 000 method actresses in New York, which is is 2% of the population. An on the night of senior prom, these two elements  came together to make one perfect wish come true. God, I love NY”.

 

Eu gosto do segmento da Anna, mas o que pega em mim está logo no início, quando ela diz: “You know this is what I’ve always liked about NY – these litlle moments on the sidewalks smoking, thinking about your life…it makes you appreciate the city better. You can watch the buildings, you can feel the air, look at the people, sometimes meet somebody you feel like talking to…”

Observar, reconhecer e apreciar pequenas coisas,  pequenas momentos… e por falar em momentos, esses dois sempre me fazem chorar.

Eu gosto como eles brigam e implicam um com o outro o tempo todo, mas gosto, principalmente, da cumplicidade… como, sem explicações, sem palavras, o outro entende o que está sentindo.

 

PS1: NY Eu Te Amo  foi dedicado ao Anthony Minghella, que escreveu a história dirigida por Shekhar Kapur e interpretada por Julie Christie e Shia LaBeouf.  O diretor indiano escreveu em seu blog: “He told me his film was about the value of life and how people sometimes just throw away their lives, unable to look beyond into the real beauty of it. I will direct the film now — with Anthony in my heart and in presence of his soul.”
 

PS2: Só agora, escrevendo esse post, eu me dei conta que essa Julie Christie

… é a Julie Christie do Dr Jivago.

Que amadora, né?

PS3: Natalie Portman, que atuou no segmento dirigido por Mira Nair, escreveu e dirigiu a história da menininha com o pai dançarino. Eu adoro as duas histórias, btw.

PS4:  Drea de MatteoJacinda Barrett são duas lindas e talentosas atrizes muito mal aproveitadas por Hollywood. A primeira já fez Joey e Os Sopranos e está hoje em Desperate Housewives. A segunda você deve reconhecer de Bridget Jones 2, Poseidon e Um Beijo a Mais.

PS5: Outro ponto alto da história de Anna, além do casal de atores (é bom ressaltar), é a trilha. Eu adoro No Surprises, do Radiohead, e acho que toda história vai ficar mais interessante e emocionante com esse fundo.

 PS6: O trailer

O Diário de Bridget Jones por Melhor Camisa Molhada

bridget-jones-pants

É, ponto para você, Divine Brown.

No começo de julho foi divulgada a informação de que o terceiro filme já estava em produção. Verdade ou não, vale relembrar os melhores momentos (e indicações) do primeiro, que é disparado o melhor.

Tem a Melhor Luta, …

Melhor Declaração (seguida de encontro de cocotas), …

Melhor Versão, …

Melhor Conselho, Apresentação e Trocadilho (Tits pervert!),…

…além de Melhor Prêmio de Consolação:

Hello, mommy!!

PS1: Preocupa-me um pouco essa história de um terceiro filme. A Helen Fielding não escreveu um terceiro livro e acho que pode ser só mais do mesmo.

PS2: O segundo filme, Bridget Jones – No Limite da Razão, não foi tão bom, mas já rendeu uma indicação aqui nesse blog.

Bridget Jones 2 como Melhor Frase

Após escapar da prisão na Tailândia e desembarcar em Londres, Bridget Jones (Renée Zellweger) informa o pai (Jim Broadbent) que deixou de fumar.

Shame. I find them very useful. I take a great comfort in the fact that they might kill me before things get worse“.