Ghost por Melhor Prova

Nada de sensualizar com argila ou dançar com a Whoopi achando que é o Patrick. Para mim, “a” cena de Ghost é a que Sam prova para Molly que está “entre nós”.

Emocionante, não?

PS: Prestou atenção na música? Apesar de Unchained Melody ter arrebentado a boca do balão, a trilha de Ghost é muito boa e concorreu ao Oscar daquele ano. A que toca nessa cena chama-se Molly e, assim, como as outras, foi composta por Maurice Jarre, um francês danado, que já havia ganho o Oscar por  Doutor Jivago e Lawrence da Arábia. Recebeu, ainda, outras sete indicações. Ele morreu em 2009.

PS2:  Falando em Unchaneid Melody, quem assiste a Drop Dead Diva viu uma nova versão da música, feita por Andy Davis.

PS3: Os ingleses reinventaram Ghost 21 anos depois do filme. O musical foi lançado primeiro em Manchester, sob a direção de Matthew Warchus, que ganhou um Tony por God of Carnage.  Ainda em 2011, o espetáculo invadiu o West End, em Londres. Os americanos não resistiram e Ghost O Musical estreou na Broadway em abril 2012.

Smash por Melhor Atriz

A tão falada Geração Y mal a conhece. Anjelica está ausente provavelmente pelo mesmo motivo das outras grandes atrizes da sua geração –  a idade. Bobagem! A experiência só a deixou mais bonita.

Anjelica nunca teve uma beleza clássica, mas sempre chamou a atenção. Foi modelo, o que explica a elegância e imponência em cada movimento.

A geração dos anos 70 e 80 certamente não se esquece dela como Morticia Adams, …

…ou como Miss Eva Ernst, de Convenção das Bruxas.

Ela namorou, veja só, Jack Nicholson.

E foi nessa época que ela também ganhou o Oscar por A Honra do Poderoso Prizzi, seguindo os passos do pai e do avô.

Não pense que a disputa pela estatueta dourada foi fácil. Não, ela nocateou as favoritas de A Cor Púrpura, incluindo Oprah Winfrey, no Oscar de 1986.

Recentemente quem acompanha Smash teve mais uma chance de se emocionar com Anjelica: no episódio 14, ela cantou September Song, interpretada pela primeira vez pelo avô dela, Walter Huston, no musical da Broadway Knickerbocker Holiday .

A cena completa, com Anjelica bem emocionada, DEVE ser vista aqui.

PS: Saudade da Família Adams? Veja as cenas indicadas aqui.

PS2: Mais Anjelica aqui e aqui,

PS3: Mais Smash aqui e aqui.

Frame: Uma Thurman ataca de Marilyn em Smash

Happy birthday, Mr President…

PS1: Com duas semanas de atraso, eu comento no blog que Uma Thurman faz companhia à Anjelica Huston em Smash. Ela é Rebecca Duvall, uma pop star que topa interpretar Marilyn no teatro. Além de não ter muita voz (a concorrência é forte), ela é ardilosa.

PS2: Smash, e que fique registrado, é um dos meus seriados favoritos no momento. Bota Glee no bolso! Os críticos e a audiência se dividem em relação ao show: uns gostam; outros não – principalmente pela falta de canções conhecidas. Graças a Deus, a NBC é sábia (eventualmente) e já anunciou a segunda temporada. Fãs, como eu, de Let me Be Your Star

…e History is Made at Night agradecem!

Frame: 20 filmes para ficar de olho

20. Tudo Pelo Poder

Sem estrear, The Ides of March, ou Tudo pelo Poder, já ganhou indicação nesse blog (veja aqui). Os cinéfilos também  apostam que Ryan e George estão garantidos na corrida pelo Oscar. Sorte de que quem pode aproveitar a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e não precisa segurar a ansiedade até a estreia oficial.

19. Os Vingadores

Nem precisa explicar, certo?

18.  J. Edgard

Será que é dessa vez, Leo?

17. Um Dia

Só um aviso: leia antes o livro de David Nicholls.

16. A Dangerous Method

Que trio! Viggo, Fassbender e Keira são, respectivamente, Sigmund Freud, Carl Jung e Sabina Spielrein.

15. Coriolanus

A estreia de Ralph Fiennes como diretor.  E repare no elenco.

14.  Albert Nobbs

Para aqueles que achavam que Glenn Close estava esquecida em Damages

13. The Rum Diary

Sem desmerecer a dobradinha com Tim Burton ou Jack Sparrow, é bom ver  Johnny Depp em um papel contemporâneo – ainda mais, ao lado de Aaron Eckhart, Richard Jenkins e Giovanni Ribisi.

12.  My Week With Marilyn

Nem que seja só para criticar a Michelle Williams.

11. War Horse

A peça de teatro é bem famosa. O filme, produzido por Spielberg, promete ser tão emocionante quanto.

10. The Descendants

Oh, George…

9. Warriors

Este filme colocou Tom Hardy no radar dos críticos e ainda ressuscitou Nick Nolte.

8. Margin Call

Kevin Spacey, Stanley Tucci, Paul Bettany, Jeremy Irons…você precisa de mais algum motivo?

7.  Drive

Porque  Ryan Gosling é o cara!

6. Martha Marcy May Marlene

Esqueça as gêmeas Olsen. Quem brilha na família agora é Elizabeth Olsen.

5. O Abrigo

Depois de Revolutionary Road, Michael Shannon interpreta mais um excêntrico ou lunático. A atuação dele e de Jessica Chastain, de A Árvore da Vida, têm sido bem elogiada.

4. 50/50

Fofiiiiinho…

3. Amanhecer Parte 1

Quem eu estou querendo enganar?

2. Shame

Boa repercussão e um colírio, né?

1. Tinker Taylor Soldier Spy

Oh, be Sirius…é o Gary Oldman.

OS INDICADOS OSCAR: Amor Sublime Amor por Melhor Trilha e Melhor Desabafo

West Side Story, ou Amor Sublime Amor, é um filme de terror para quem não gosta de musical. É exagerado, é cafona e, em certos momentos, forçado demais.  Taí parte da graça de mais uma história de amor talhada pelo sangue latino.

Eu D-U-V-I-D-O que você não conheça canções como  Tonight,…

…ou I Feel Pretty.

A música interpretada por Natalie Wood já ganhou até uma versão escrachada do Jack e do chato do Adam Sandler, em Tratamento de Choque.

Tem ainda I have a Love, que para esse blog tem o melhor desabafo:

I have a love and it’s all I have. Right or wrong, what can I do?

 

PS1: Amor Sublime Amor estraçalhou o Oscar de 1962. Foram 10 estatuetas, incluindo melhor filme, melhor trilha, melhor figurino, melhor ator coadjuvante e melhor atriz coadjuvante.

PS2: Lançado em 1957 na Broadway, a peça teatral está até hoje em cartaz em teatros mundo afora.

Melodia da Broadway por Melhor Dança

Aos amigos e leitores desse blog,

Que 2011 seja tão fantástico quanto essa cena:

Bjs,

Tati

Frame: Mamma Mia!

Este blog teve a honra de ser convidado para uma pré-estreia de Mamma Mia!, um musical que, cá entre nós, conheço muito bem.

Além de ter assistido a inúmeras vezes a versão de Meryl Streep,

também vi o espetáculo em Londres em 2009,  20 anos após a estreia.

Por isso, confesso que estava com um pouco de  medo da versão brasileira, mesmo conhecendo a expertise da T4F em importar e produzir aclamadas peças  da Broadway.

Bobagem, minha gente!!

Mesmo com músicas em português (o bis é em inglês), o espetáculo é MUITO divertido.   Kiara Sasso e Saulo Vasconcellos não decepcionam nem um pouco nos papéis de Donna e Sam Carmichael, respectivamente.

Rachel Ripani (ótima surpresa!) e Andrezza Massei fazem as amigas de Donna e também não ficam devendo às parcerias de Meryl (e olha que uma delas era a fabulosa Christine Baranski).

Te dou uma dica?

Se você gosta de Abba ou simplesmente quer se divertir, Mamma Mia! é aposta certa!

PS1: O espetáculo no Teatro Abril estreia no próximo dia 11/11.

PS2:   Já falamos sobre Mamma Mia! aqui.

PS3: Quem gosta de Abba também TEM que assistir essa cena de O Casamento de Muriel.

PS4: Leia mais sobre o espetáculo aqui.

You Don’t Know Jack por Melhor Ator

 

Ok ok, pode me xingar. Estou chovendo no molhado.  Mas me dê uma chance. Tudo começou assim:

 Eu bem sabia que o Al Pacino não tem há anos o rostinho bonito do Michael Corleone

..muito menos a imponência do Coronel Frank Slade.

Também tinha visto umas fotos recentes na qual ele mais parece um louco.

Só que nada disso importa tendo o currículo dele, certo? A gente passa por cima de tudo e acumula posts só para reforçar, uma vez mais, como o cara é bom pra &¨%@%¨¨&.

E, depois de assistir a  You Don’t Know Jack, primeiro filme de Al para a TV, eu não resisti.

A expressão dele no poster já é impagável e um bom petisco do que você vai ver na tela.

A história do Dr Morte eu já conhecia – não profundamente, mas lembro vagamente do noticiário da época e da discussão que gerou sobre eutanásia também em casa.

Apesar de causar uma certa angústia ao mostrar doentes terminais, o filme é o show do Al Pacino. Como é bom vê-lo atuar!!!

Para ficar parecido com o o Dr Jack Kervokian, ele assumiu a cabeleira branca, ficou encurvadinho, emagreceu bem em alguns  trechos e, dizem os especialistas, mostrou o sotaque característico do Michigan.

 

Mesmo com outros bons atores no elenco (John Goodman e Susan Sarandon, por exemplo), Al brilha mais do que ninguém.

PS1: You don’t know Jack estreou no último sábado na HBO. Confira a programação completa aqui.

 PS2: Depois do Festival Shakespeare in the Park, Al Pacino levará o O Mercador de Veneza para a Broadway. Segundo a Agência EFE, ele está sendo superelogiado pela atuação. Dãããã….

PS3: Já falei de outros filmes para TV, lembra? Se não, clique aqui.

Nine por Melhor Prostituta

No último fim de semana, eu entrei no cinema muito nervosa. Estava morrendo de medo de me decepcionar com NINE, tamanha a expectativa que criei em torno desse filme.

Eu adoro musicais, tinha adorado o trailer, ficado apaixonada pelo pôster, impressionada com a tropa do Signor Guido Contini

Assim que o filme começou, todo o medo evaporou. E foi aquele que chamei de chato aqui nesse blog o responsável por isso.

Eu fiquei apaixonada por Guido Contini – pelo talento, pela atuação, pelas covinhas…

Entre tantas mulheres maravilhosas (e vocês sabem que adoro Lady Judi e Penélope), destacam-se Sophia Loren, deslumbrante aos 75 anos, e…

Marion Cotillard, graciosa e talentosíssima como Luisa Contini.

A minha cena preferida, porém, é com Saraghina, a prostituta interpretada por Fergie. Eu fiquei com muita vontade de tocar o pandeiro, subir na poltrona do cinema, cantar feito louca  Be Italiaaaaaaaaaaaaaan e, ao final, aplaudir de pé.  

PS1: Não havia nove mulheres na vida de Guido Contini. Nine faz referência ao filme , de Fellini, diretor que, segundo o The Guardian, fazia um cinema “of visually expressed emotions rather than intellectual rigour”.

PS2: Fellini ganhou seu terceiro Oscar por , que foi lançada em 1963.

PS3: A Fergie engordou 6 quilos para viver Saraghina. No último Grammy, porém, deu para perceber que ela já voltou a antiga forma.

PS4: Nine estreou na Broadway em 1982 com Raul Julia no papel de Guido. Dez anos depois, em Londres, foi a vez de Jonathan Pryce assumir o papel do diretor italiano.

PS5: Nine também está no Oscar: Direção de Arte, Costume Design, Atriz Coadjuvante (Penélope Cruz) e Original Music (dessa vez, não é Cinema Italiano, mas Take it All)

PS6: Mais Nine aqui e aqui.

Novidades no Amor por Melhor Crianças

Essa foi uma escolha completamente descompromissada que fiz na Blockbuster. Quando Novidades no Amor estreou nos cinemas, eu senti muita preguiça. É, sim… parecia muito óbvio, muito nhenhenhem…

O pôster não ajudava…

nem o trailer que apelava para At Last (Fala sério né?)

 Confesso, porém, que tive uma grata surpresa no último fim de semana. O filme é bem cativante, fala sobre segunda chance e sobre o “momento certo”.  (Se você não viu o filme ou não gosta de spoilers, não veja ó próximo vídeo)

E um ingrediente fundamental dessa comédia romântica são as crianças, os filhos de Catherine Zeta-Jones no filme. Infelizmente não há imagens disponíveis, mas acreditem em mim.

As crianças arrancam as melhores gargalhadas: Sadie é sádica e sarcástica (sugere ao irmão comer pombos com mostarda e leite azedo e se deliciar com os seus pequenos intestinos e ossinhos), enquanto o garotinho, Frankie, é um bonachão que decide mudar o nome para Pablo.

PS1: Eu estou um pouco decepcionada por não ter imagens para postar. #prontofalei.

PS2: Espero compensar com comentários inteligentes (sic). Tipo, aos 41 anos, Catherine mostra-se uma coroa beeem enxuta. É impressionante, porém, como ela tem pernas finas. Sabe quandos os joelhos se sobressaem “nas varetas desconjuntadas” (essa expressão eu peguei emprestada do Alcino e da Vivian, minha ex-chefe). Pela primeira vez, eu realmente preferi os meus “coxão”.

PS3: Como está na Broadway, Cathy está emagrecendo mais ainda, conforme comprovou o Daily Mail. Ela está protagonizando o espetáculo A Little Night Music, baseado no filme de Ingmar Bergman Smiles of a Summer Night.

PS4: Mesmo meio sem sal, o Justin Bartha é uma graça e por isso a gente faz um esforço  para engolir que o Aram tem 25 anos. Tudo pelo amor ao cinema e carinho ao Justin!