Ranking: Os mal aproveitados de Hollywood

Quem disse que talento e/ou um rostinho bonito são suficientes para ser uma estrela em Hollywood?  Nope. Tem muita gente boa que não consegue uma estrela na calçada da fama e ter o sol brilhando.

Com vocês, as provas disso.

10. Rebecca de Mornay


Porque 19 anos se passaram e  Peyton continua imbatível.

9. Marisa Tomei


Ela ganhou um Oscar em 1992, já foi indicada outras vezes, é muito bonita e, mesmo assim, continua cavando, com dificuldade, papéis secundários.

8. Stanley Tucci


Em 2010, com Um Olhar do Paraíso, eu achei que finalmente ele seria reconhecido. Ledo engano…voltou a ser coadjuvante.

7. Laura Linney

Ela já foi indicada ao Oscar em três ocasiões, já interpretou todo tipo de personagem e tem no seu currículo filmes maravilhosos.  Nada disso foi suficiente. Até que  a Original Film e a Sony resolveram produzir The Big C, com Laura no papel principal.  Sorte nossa!

6.  Kevin Kline

Ok, ele fez muito filme ruim. Mas também emocionou e arrancou lágrimas como Cole Porter, foi o professor Howard Brackett em Será Que Ele É e William Hundert em O Clube do Imperador, foi o francês Luc  e tantos outros personagens inesquecíveis. Mesmo assim, a gente é obrigado a vê-lo fazendo uma ponta em um filminho capenga como Sexo Sem Compromisso. Que dor no coração!

5. Richard Dreyfuss

Ele já  teve mais sorte no passado. Hoje faz pequenas participações em filmes que seriam questionáveis se este coadjuvante não roubasse completamente a cena.

 

4. Christine Baranski

Mais um presente que a TV nos dá. E quem assiste a The Good Wife sabe do que estou falando.

3.  Toni Collette

Na mesma categoria de Christine e Laura está Toni. Indicada ao Oscar por Sexto Sentido, ela continuava com papéis secundários até virar a estrela de United States of Tara.

 

2. Minnie Driver

Aparentemente a atriz inglesa só não convenceu os chefões de Hollywood. Adoro!

 

1. Tom Wilkinson

Este ator deveria estar na categoria de intocáveis, ao lado de Niro, Al Pacino e Dustin Hoffman.

Anúncios

Frame: Mamma Mia!

Este blog teve a honra de ser convidado para uma pré-estreia de Mamma Mia!, um musical que, cá entre nós, conheço muito bem.

Além de ter assistido a inúmeras vezes a versão de Meryl Streep,

também vi o espetáculo em Londres em 2009,  20 anos após a estreia.

Por isso, confesso que estava com um pouco de  medo da versão brasileira, mesmo conhecendo a expertise da T4F em importar e produzir aclamadas peças  da Broadway.

Bobagem, minha gente!!

Mesmo com músicas em português (o bis é em inglês), o espetáculo é MUITO divertido.   Kiara Sasso e Saulo Vasconcellos não decepcionam nem um pouco nos papéis de Donna e Sam Carmichael, respectivamente.

Rachel Ripani (ótima surpresa!) e Andrezza Massei fazem as amigas de Donna e também não ficam devendo às parcerias de Meryl (e olha que uma delas era a fabulosa Christine Baranski).

Te dou uma dica?

Se você gosta de Abba ou simplesmente quer se divertir, Mamma Mia! é aposta certa!

PS1: O espetáculo no Teatro Abril estreia no próximo dia 11/11.

PS2:   Já falamos sobre Mamma Mia! aqui.

PS3: Quem gosta de Abba também TEM que assistir essa cena de O Casamento de Muriel.

PS4: Leia mais sobre o espetáculo aqui.

Chicago por Melhor Frase e Melhor Versão

É como a Catherine  diz:

You can like the life you’re living, you can live the life you like.

and all that jazz.

A Família Adams 2 por Melhor Sorriso, Fobia e Dança

O que eu posso dizer? Sou uma fã fervorosa de clássicos.

E um salve para os maravilhosos Raul Julia (Que Deus o tenha!) e Anjelica Huston.

PS1: 16 anos depois, cai a ficha. Aquela loira, feia, vulgar e engraçada, que tenta dar o golpe no Uncle Fester, é a Joan Cusack.

PS2: Não é o bebê mais fofo do mundo? (E eu concordo com a Morticia. A versão mini-Gomez é muito melhor que o anjinho, de cabelos loiros encaracolados).

PS3: Que tal Os Simpsons a la Família Adams?