360 por Melhor Bilhetinho

Bom.. comentei com a Pref sobre 360 saindo da sala do cinema. É claro que há melhores filmes, nada dele é muito especial para se enquadrar em um de nossos prediletos. É assim, um filme angustiante, porque você fica esperando que algo aconteça e …nada. Nada muito interessante, nada muito anormal, nada muito especial. Poderia, mas não acontece. Mas enfim, assim é também a vida, não?!

Dirigido por Fernando Meireles, o filme tem um elenco incrível e alguns tupiniquins falando ok em inglês. Tem a mesma narrativa de várias histórias que se encontram já vistas em NY, Eu Te Amo. De novo, nada novo.

Por fim, se fosse dar uma indicação (e o faço agora) seria a do bilhete, quase um conselho, dado pela brasileira Laura (interpretada pela atriz Maria Flor) ao simpático Sr. John (o veterano Anthony Hopkins). spolier alert. 

(…) Never done this kind of thing before. But you only live once. How many chances do we get?

 

Espera-se de um brasileiro essa coisa Carpe Diem. Espera-se de nós essa coragem para sair da rotina e agarrar as oportunidades que aparecem. Podemos ir atrás de algo diferente que, enfim, nos mude, nos complete, nos satisfaça. Pode ser, mas, às vezes, nada especial é o que realmente acontece. Afinal, assim é também a vida, não?!

P.S.: Destaque para a trilha sonora gostosinha.

Bjos, Fil

Anúncios

Compramos Um Zoológico por Melhor Frase e Melhor Conselho

Filme bonitinho, bem Sessão da Tarde e com uma boa frase logo nos primeiros minutos:

‘Whatever’ is the laziest word of the twentieth century, alright?

Como todo filme do Cameron Crowe, esse também tem lá seus  momentos Pollyannaotimistas – do simples Por que não?

Why not?

…aos 20 segundos de coragem.

You know, sometimes all you need is twenty seconds of insane courage. Just literally twenty seconds of just embarrassing bravery. And I promise you, something great will come of it. 

Que tal?

PS: Compramos um zoológico já está nas locadoras e/ou à venda. É baseado em uma história real.

Cinema Paradiso por Melhor Emprego, Melhor Conselho, Melhor Herança e Melhor Trilha

Cinema Paradiso é um daqueles filmes que merecem ser frequentemente celebrados. É praticamente uma receita para acabar com o mau humor e para dar leveza à alma.

Alfredo é o projecionista do Cinema Paradiso, principal diversão de uma pequena cidade italiana. Ainda que solitária, sua profissão leva magia à vida das pessoas e, como o próprio Alfredo descreve, cada risada é o seu prazer. O filme todo, aliás, é uma celebração ao cinema. “Cinema Paradiso é um filme que encanta qualquer um que cultive algum tipo de afeto pelo cinema. O diretor e roteirista Giuseppe Tornatore lança mão de muitos recursos sentimentais cujos efeitos mais eficientes consistem em evocar os laços emocionais  que o espectador de qualquer idade mantém com os filmes”, ressaltou Cássio Starling Carlos no encarte da Coleção Folha de Cinema Europeu.

Nenhuma frase, porém, é capaz de explicar tão bem o trabalho de Alfredo (e de Tornatore) do que essa cena:

E é o velho Alfredo, o mentor de Totó, quem compartilha o conto:

Quero deixar você contente. Vou te contar uma coisa. Vamos sentar um pouco (…). Um dia um rei deu uma festa. Convidou as princesas mais belas do reino. Um soldado da guarda viu passar a filha da rei. Era a mais bela de todas. Ele se apaixonou, mas o que faria um pobre soldado diante da filha do rei?

Finalmente, um dia ele conseguiu encontrá-la e disse-lhe que não podia mais viver sem ela.  Ela ficou tão impressionada com esse forte sentimento que respondeu ao soldado: se souber esperar cem dias e cem noites sob o meu balcão, então eu serei sua. Caramba! O soldado foi lá e esperou: um dia, dois dias, 10 dias, 20 dias. Toda noite ela controlava pela janela. Ele não saía dali. Com chuva, vento ou neve, ele continuava ali. Os passarinhos faziam cocô nele, as abelhas o comiam vivo, mas ele não se mexia. Depois de 90 noites, ele estava todo ressecado e branco. Lágrimas escorriam-lhe dos olhos e ele não podia segurá-las, pois não tinha mais forcas nem para dormir. A princesa continuava a olhar pra ele. Quando chegou a 99ª noite, o soldado se levantou, pegou a cadeira e foi embora.

Totó: Como assim? No final?

Alfredo: Sim. Bem no finalzinho, totó. E não me pergunte o significado. Eu não sei! Se entendeu, explique-me vc.

Um dos pontos fortes do diretor Tornatore é, sem dúvida, a escolha do elenco. Do garotinho levado com sorriso maroto ao adulto sério, que se emociona com frames do seu passado.

Ah, tem também a premiada trilha de Cinema Paradiso, uma atração à parte, que só deixa a narrativa ainda mais emocionante. E, é claro, só podia ser de Enio Morricone.

PS: Cinema Paradiso ganhou cerca de 20 prêmios mundo afora, incluindo um Oscar por Melhor Filme Estrangeiro.

PS2: É de Tornatore Malena, Baarìa e Estamos Todos Bem – este último com Marcello Mastroianni no papel principal. A versão americana, anos depois, é com Robert de Niro e já foi comentada aqui.

PS3: Cinema Paradiso rendeu uma série de posteres diferentes mundo afora.

    

PS4: Vale prestar atenção em Philippe Noiret (Alfredo), Jacques Perrin (Totó adulto) e Salvatore Cascio (Totó criança), que trabalhou em outro filme de Tornatore.

PS5: Post dedicado à Angel, que também adora esse filme.

Kung Fu Panda por Melhor Conselho

Um bom conselho para começar o ano com o pé direito.

Oogway: Ah! I see that you have found the Sacred Peach Tree of Heavenly Wisdom!

Po: Oh! Is that what this is? I’m so sorry! I just thought it was a regular peach tree!

Oogway: I understand. You eat when you are upset.

Po: Upset? I’m not upset. Why? Why? What makes you think that I’m upset?

Oogway: So, why are you upset?

Po: I probably sucked more today than anyone in the history of Kung Fu. In the history of China.  In the history of sucking.

Oogway: Probably.

Po: And the Five… Man, you should have seen them, they totally hate me.

Oogway: Totally.

Po: How’s Shifu ever going to turn me into the Dragon Warrior? I mean, I’m not like the Five. I’ve got no claws. No wings, no venom. Even Mantis got those thingies. May be I should just quit and go back to making noodles.

Oogway: Quit. Don’t quit. Noodles. Don’t noodles. You are too concerned with what was and what will be.  There’s a saying. Yesterday is history, Tomorrow is a mystery, But today is a gift. That is why it is called the “present”.