Jovem Adulta por Melhor Bitch e Pior Pé

Recentemente um novo item foi adicionado à lista das maiores injustiças do mundo: a estreia em poucas salas do filme de Jason Reitman.

Jovem Adulta é deprimente, é divertido e é real. A cena abaixo quase foi inserida como Melhor Auto Estima. Mas…oi!!??? É a Charlize Theron, minha gente!!

Auto Estima é para reles mortais, como eu e você. Dela o espelho é realmente o melhor amigo 24/7, if you know what I mean.

Mavis Gary: I’m going to a rock concert with an old flame and I think there is a chance we may reconnect.
Vendedora: Let’s show him what he’s been missing.
Mavis Gary: No, he’s seen me recently. He knows. But his wife hasn’t seen me in a while, so.

Bem, eu posso até (sic) não ser tão bonita quanto a Charlize, mas eu posso ser as bitchy as Mavis Gary.

Por exemplo, não sei se reparou, mas a Charlize não ri como Julia Roberts. E não é porque ela não é a Julia. Tsc Tsc Tsc. O sorriso discreto de Charlize não é charme, timidez ou arrogância; é para esconder dentes tortos.

Taí a prova:

Falta ortodontista em Hollywood!!!

Nada se compara, porém, aos pés. Tirem as crianças da sala, pois a cena é forte!!

Tá vendo? Bem que o meu psiquiatra diz que ninguém é normal de perto.

PS1: Mais Jovem Adulta:

PS2: Esse blog se propôs recentemente a também indicar o pior do cinema (na nossa humilde opinião, claro). Confira a estreia da categoria com a Pior Compra.

Mary & Max por Melhor Explicação

A animação em stop motion Mary & Max não é para crianças. Trata de assuntos modernos como depressão, loucura e principalmente solidão. E como é impossível viver só.

Não vá ao cinema esperando ficar mais feliz após o filme. Isso não é o Shrek. Apesar de alguns clichês esperados para um filme que trata desse assunto, destaca-se o humor sarcástico, sincero e ácido, a arte de rir da própria desgraça. 

O que eu mais gosto no filme são as explicações simples e sinceras de Max para as perguntas da Mary:

“Where do babies come from in America? Do they come from Cola cans?”

Melhor explicação:

“Unfortunately, in America, babies are not found in cola cans. I asked my mother when I was four and she said they came from eggs laid by rabbis. If you aren’t Jewish, they’re laid by Catholic nuns. If you’re an atheist, they’re laid by dirty, lonely prostitutes.”

Também tem uma ótima trilha sonora em momentos cruciais da trama. O cena abaixo com certeza não é a melhor, nem o melhor momento, mas impressiona pela escolha da música no contexto. E é um maldito SPOILER, então só clique se estiver realmente curioso.

Assinado,

Abelardo Barbosa.

PS1: O Abelardo é meu amigo e já assinou outros posts que fizeram muito sucesso aqui.  O nome e personalidade on e offline dele divergem, mas ainda sim é boa pessoa e chora quando vê o Nascimento de Vênus, de Botticelli.

PS2: A voz de Max é de Philip Seymour Hoffman e a de Mary, de Toni Collette. Eric Bana empresta sua voz para Damien