Chef por Melhor Sanduíche e Melhor Conselho

Chef_filme

A cena fala por si só

Quem mais está com água na boca? o/

CHEF_09324_9325_COMP.JPG

E o personagem de Jon Favreau, que escreveu o roteiro, dirigiu e protagoniza o filme, também deu um dos melhores conselhos que um pai pode dar a um filho:

“Eat it slow. You’re never going to taste your first beignet again”

foodlover

PS: Jon pôs a mão na massa e, para isso, contou com o coaching de Roy Choi.

XXX JON-FAVREAU-CHEF-JY-2816-.JPG A ENT USA CA

PS2: Não podíamos deixar de mencionar o elenco fantástico: do #1 RDJ, ScarJo, John Leguizamo, Bobby Cannavale, Dustin Hoffman, Sofía Vergara e Oliver Platt

PS3: A gente nunca esqueceu também Pete Becker, o personagem de Favreau em Friends.

Ratatouille por Melhor Decisão

Você conhece o Remy, certo?

E foi esse ratinho quem tomou a mais sábia decisão:

 

IF YOU ARE WHAT YOU EAT, I ONLY WANT TO EAT THE GOOD STUFF.

Clap! Clap! Clap!  Eu também, Remy, Eu também!!!

PS1: Mais um pouquinho de Ratatouille pra vocês:

PS2: Ratatouille ganhou o Oscar de Melhor Animação em 2008.

PS3:  Saul Galvão também era fã de Remy. Veja aqui a deliciosa crítica e receita que ele compartilhou conosco em 2007.

Julie & Julia por Melhor Ideia

JULIA AND JULIA

Quem estiver a fim de pegar fila e enfrentar uma sala lotada deve ver Julie & Julia na Mostra Internacional de Cinema.

É muito fácil gostar desse filme:

1 – Ele tem a Nora Ephron e o seu gosto impecável – da escolha do cast à trilha sonora, passando pela fotografia e os detalhes de cada cena.

2 – Tem a Meryl Streep. Exagerada e caricata, mas ainda assim, Meryl Streep.

A primeira vez que eu ouvi falar de Julie&Julia foi quando estava preparando um post sobre a Meryl (veja aqui).

Como esperava, ela não decepcionou. Mais: ela engoliu os outros atores. Nas palavras do USA Today, Streep plays Julia Child to perfection. She nails Child’s distinctive vocal cadence, loping gait, awkward gestures and, above all, her voluble enthusiasm. Streep’s turn as the sprightly TV chef is not only a wondrous impersonation but an intelligent and respectful portrayal.

 Como você pode imaginar, eu tenho uma cena predileta, 

mas o filme merece mesmo uma indicação é por Melhor Ideia. Este é o terceiro e principal motivo para ver Julie & Julia

Veja bem: o filme não faça jus ao livro de Julie Powell.  O roteiro é bom, a Amy Adams é fofa e talentosa, mas o Projeto Julie/Julia é muito maior e melhor do que o descrito ali. É envolvente, simples e fantástico.

É a ideia que eu queria ter tido. Eu queria ter escrito vários trechos daquele livro. Eu também me vi em várias daquelas cenas [tá, eu confesso que não gosto de gatos e não tenho um marido como o Eric (que, ao contrário do comentário da Teté Ribeiro, não tem NADA de chato), mas posso ter um acesso de chiliques como os dela fácil, fácil].

Eu entendo quando a Julie diz que o simples ato de escrever (…) torna os fatos importantes ou pelo menos incomparáveis e sinto a mesma emoção perigosa e confessional quando decido descortinar os fatos mais interessantes da minha vida bem como minhas ideias para o mundo.

O mais importante, porém, é que tanto o livro quanto o filme despertam o estômago e a vontade de fazer mudanças.

PS1: Quer saber quão brilhante é a Meryl Streep? Veja esse vídeo da verdadeira Julia Child.

 PS2: Não entendeu nada? Veja o trailer:

PS3: Os fãs de Glee podem conferir uma Sue bem diferente. Jane Lynch faz a irmã de Julia Child.

PS4: A Julia Powell lança, em dezembro, um novo livro: Cleaving: A Story of Marriage, Meat and Obsession. Segundo NY Times, a obra deve abordar a infidelidade (pasmem!) da autora.

 PS5: Quer aprender a fazer o Boeuf Bourguignon de Julia Child? O No Soup for You ensina.  

 “Bon appétit!”