Ranking: 10 filmes Anti-Dia dos Namorados

É isso aí, Marilyn, my dear. Neste blog, solteiro não fica deprê por causa de Dia dos Namorados. Nós agradecemos por tudo que nós somos.  Nós celebramos a vida e a independência.

 

Portanto, no próximo domingo (12/06),  esqueça os corações e filmes melosos. Crie um clima de romance para você, acompanhado ou não por amigos.

Esses 10 filmes provam que não só a vida a dois vale a pena:

10. Clube das Desquitadas.

 

Entende do que eu tô falando?

 

9. Sob o Sol de Toscana

Porque é possível (aprender a) viver sozinho.

8. Yentl

Correr atrás do que realmente importa.

7. Elizabeth

Chegar looooonge.

 

6.  Shirley Valentine

Descobrir-se. Redescobrir-se.

 

5. As Férias da Minha Vida

Arriscar-se, ousar realizar sonhos, mesmo que eles não sejam do jeitinho que imaginava.

 

4. O Sorriso de Monalisa.

Quebrar paradigmas (por mais difíceis que sejam).

 

3. UP

Viver inesperadas aventuras com novos amigos.

 

2. Thelma & Louise


Aproveitar os velhos.

 

1. Curtindo a vida adoidado

Entendeu?

PS1: Com colaboração de Cris Camarena.

PS2:  Confira as indicações que Curtindo a Vida Adoidado, Sob o Sol de Toscana e Shirley Valentine já receberam nesse blog.

PS3: Faltou algum filme? Deixe o seu comentário.

Anúncios

Uma Equipe Muito Especial por Melhor Frase e Melhor Bronca

 

Nós resolvemos fechar o ano em grande estilo, com uma indicação de ninguém menos do que a Secretária de Estado dos Estados Unidos da América, Hillary Clinton.

Em sua autobriografia, Hillary Rodham Clinton – Vivendo a História, ela cita esse filme como sendo um dos seus preferidos. Narra a cena em que Geena Davis ameaça deixar a equipe para voltar para o marido porque “tem sido difícil demais”. O técnico, interpretado por Tom Hanks, retruca:

É para ser difícil. Se não fosse difícil, qualquer um faria. O difícil é que torna isso notável.

PS1: Lançado em 1992, esse filme é realmente um clássico. Trata da criação da liga feminina de baseball e tem no elenco, além de Geena e Tom, Madonna e Rosie O’ Donnell.

PS2:  Ao citar esse filme, Hillary comete uma gafe. Ela fala que o time era de basquete em vez de baseball. (Que burra! Dá zero pra ela!)

PS3: Sem querer menosprezar a indicação da Secretária de Estado ou a risada deliciosamente maquiavélica do Tom,  

esse filme, para mim, tem a melhor bronca. Ever!

THERE’S NO CRYING IN BASEBALL!!!

PS4: Além de atuar, Madonna emplacou uma música na trilha sonora:  This used to be my playground.

Um clássico, concordam?