Tarzan por Melhor Música

Se você assistiu Tarzan, gosta de Phill Collins ou tem coração, você gosta dessa música (1”).

PS1: A inspiração para esse post surgiu de uma coincidência. Hoje eu sonhei que a minha cachorrinha, falecida há quase uma década, tinha morrido de novo. E quando liguei o rádio, essa música estava tocando –  a música do filme que vimos assim que ela se foi, a música que nos faz lembrar dela e do quanto ainda amamos ela. Always.

PS2: A voz de Kala é de Glenn Close.

PS3:  You’ll be in my heart ganhou o Oscar e o Golden Globe. A trilha inteira levou o Grammy. Ouça samples na Amazon.

Anúncios

Nine por Melhor Prostituta

No último fim de semana, eu entrei no cinema muito nervosa. Estava morrendo de medo de me decepcionar com NINE, tamanha a expectativa que criei em torno desse filme.

Eu adoro musicais, tinha adorado o trailer, ficado apaixonada pelo pôster, impressionada com a tropa do Signor Guido Contini

Assim que o filme começou, todo o medo evaporou. E foi aquele que chamei de chato aqui nesse blog o responsável por isso.

Eu fiquei apaixonada por Guido Contini – pelo talento, pela atuação, pelas covinhas…

Entre tantas mulheres maravilhosas (e vocês sabem que adoro Lady Judi e Penélope), destacam-se Sophia Loren, deslumbrante aos 75 anos, e…

Marion Cotillard, graciosa e talentosíssima como Luisa Contini.

A minha cena preferida, porém, é com Saraghina, a prostituta interpretada por Fergie. Eu fiquei com muita vontade de tocar o pandeiro, subir na poltrona do cinema, cantar feito louca  Be Italiaaaaaaaaaaaaaan e, ao final, aplaudir de pé.  

PS1: Não havia nove mulheres na vida de Guido Contini. Nine faz referência ao filme , de Fellini, diretor que, segundo o The Guardian, fazia um cinema “of visually expressed emotions rather than intellectual rigour”.

PS2: Fellini ganhou seu terceiro Oscar por , que foi lançada em 1963.

PS3: A Fergie engordou 6 quilos para viver Saraghina. No último Grammy, porém, deu para perceber que ela já voltou a antiga forma.

PS4: Nine estreou na Broadway em 1982 com Raul Julia no papel de Guido. Dez anos depois, em Londres, foi a vez de Jonathan Pryce assumir o papel do diretor italiano.

PS5: Nine também está no Oscar: Direção de Arte, Costume Design, Atriz Coadjuvante (Penélope Cruz) e Original Music (dessa vez, não é Cinema Italiano, mas Take it All)

PS6: Mais Nine aqui e aqui.

O Guarda-Costas por Melhor Premiação

0890aa94fc8d4a9faad30a3d8dccc8e4

Toda premiação é a mesma coisa – muitas lágrimas, sorrisos nervosos, discursos histéricos… mas O Guarda-Costas, de 1992, quebrou todos os paradigmas:  

– a vencedora do Oscar, Rachel Marron, sofre um atentado ao vivo;

–  o morto-vivo Frank Farmer dá um banho de profissionalismo e mata, também ao vivo, o terrorista;

– Whitney Houston dá um banho de interpretação (sic) e arranca lágrimas quando grita It’s not me! It’s not me! He’s my bodyguard!!, enquanto  se  esforça para mantê-lo longe da luz.

E depois de tanto suspense, o alívio e o reencontro ao som de ‘And Iiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii…”

Foi muito difícil encontrar uma categoria para esse filme, que é um verdadeiro clássico. Cogitei colocar como Melhor Date, mas temos que admitir que Rachel e Frank não tinham muita química.

O primeiro encontro chega, inclusive, a causar vergonha alheia. Se Whitney Rachel tivesse visto Ele não está tão a fim de você, ela saberia que daquele mato não sairia muito cachorro.

Durante todo o date, ela fala feito uma maníaca (chata), ele mal olha para ela e aposto que só pega para provar que é macho. Ah, e a cena da espada refletindo a luz nos olhos deles?

Veja você mesmo:

Mas eu não quero detonar o filme por três motivos:

1- Eu confesso que era louca por ele no passado (a fita VHS deve estar guardada em algum lugar).

2- Eu gosto até hoje da trilha sonora, que rendeu duas indicações ao Oscar. Uma por Run to You

… e outra por I Have Nothing.

3 – Esse post celebra a volta da Whitney, após um afastamento de sete anos. É isso mesmo, minha gente!

31 de agosto é a data oficial do lançamento do novo disco, que pode ser conferido no site dela.  Eu já tenho, inclusive, a minha faixa preferida do  sexto álbum,  I Look to You.

Trata-se de Million Dollar Bill, que tem a cara de Alicia Keys, até porque foi escrita por ela, e o vozeirão inconfundível da Diva.

Segundo a Reuters, as primeiras críticas do álbum são promissoras e a Arista Records, da Sony, espera que ele seja um dos discos mais vendidos do ano.

PS1: O Guarda-Costas foi o début de Whitney nas telonas. Antes disso, ela tinha participado somente da série Gimme a Break!. Depois do sucesso com o Kevin Costner, ela fez, além de participações especiais na TV, os seguintes filmes:

Falando de Amor, com a  Angela Basset. A trilha sonora, que contava também com Aretha Franklin e Mary J Blige,  foi feita pelo Babyface, gerou bom barulho e concorreu a 3 Grammy. Exhale (Shoop Shoop) é a faixa título:

Um Anjo em Minha Vida, com Denzel Washington.

PS2: Voltando ao O Guarda-Costas, o filme concorreu em 7 categorias (venceu em duas) ao MTV Movie Awards. A minha preferida? A indicação a homem mais desejado,  Kevin Costner. hahahahaha. Muito bom, MTV!!

E, claro, o filme da Whitney também arrasou no Framboesa de Ouro, recebendo sete indicações – pior filme, pior ator, pior atriz , pior revelação , pior canção original (Queen of the Night) e pior roteiro.

PS3: Whitney voltou ao Oscar em 1999 para cantar, ao lado de Mariah Carey, When you believe.  Produzida por Babyface, o hit ganhou o Oscar como Melhor Canção Original de O Príncipe do Egito, da Dreamworks.

Confira o dueto:

PS4: Esse post é dedicado ao Ricardo e toda a galera do Dona Rachel, que continuará sendo tendência. Afinal, Iiiiiiiiiiiiiii will always loooove youuuuuuuuuuuuuu, will alwaaaaays…

Mike Myers por Melhor Personagem

drevil_bigglesworth6

É completamente compreensível quem não vê graça nos filmes feitos por ele.  Eu mesma levei tempo e confesso que ainda acho 98% uma grande baboseira.

Vale, porém, deixar o preconceito de lado para reconhecer que o Dr. Evil é uma das melhores criações de Myers e desse tipo de comédia. O personagem teria “frequentado” a Evil Medical School, possui como marca registrada a pose com o dedo mindinho próximo a boca, tem uma versão mini de si mesmo, coleciona comparsas estranhos e possui uma relação um tanto quanto desgastada com o filho. Ah, não podemos esquecer do Mr. Bigglesworth, um gato Sphynx que possui até fã-clube.

Se ainda não está suficientemente convencido, assista um trecho do segundo filme  Austin Powers: The Spy Who Shagged Me (na tradução brasileira, Austin Powers: O Agente “Bond” Cama).  O vilão/pateta não só apresenta o Mini-me como também discute com o filho e apresenta o seu plano “infalível” para roubar o mojo de Austin Powers, seu arquiinimigo.

 E agora? Convencido? Ainda não? Então, assista a versão de Dr Evil para One of Us, da Joan Osborne, e Just the 2 of us, do Will Smith.

PS1.: No início do ano, comentaram que os preparativos para o quarto filme já estavam em andamento e que Gisele Bündchen teria recebido o convite para ser a próxima Power-girl, papel que já foi de Elisabeth Hurley, Heather Graham e Beyonce. Desde então, nada mais se falou.

PS2: Além de Dr. Evil, cabe destacar que Austin Powers também inspirou Madonna, que escreveu e gravou Beautiful Stranger (veja o vídeo no myspace). O single vendeu feito água e ainda garantiu mais um Grammy para a cantora. Aliás, não vale uma indicação como trilha? Yeah, baby!