Star Wars Episódio 1 por Melhor Sósia

A Keira Knightley e a minha-futura-esposa-e-mãe-dos-meus-filhos-lindos-e-loiros,  Sra. Natalie Portman estão totalmente confundíveis em Star Wars Episódio 1 e abrem o post de hoje, Melhor Sósia.

Os papéis para viver Padme e a empregadinha intergaláctica Sabe pediam atrizes parecidas, mas a confusão é geral, porque as duas invertem o papel no meio do filme – uma faz a rainha e a outra, a empregadinha.

E aí, neuróticos (como eu) querem rever o filme para fazer o check de quando é uma e quando é a outra. 

Eu acho que é uma questão de ângulo da foto. E, sinceramente, eu sou muito mais a Natalie. Mas Keira é um sucesso também e leva o post de hoje, a melhor sósia.

A Keira tinha só 12 aninhos na gravação e parece que sofreu durante as filmagens. Tadinha!

Não são só elas que confundem gatinhas e marmanjos por aí. E eu aproveito para dar alguns outros exemplos.

Justin Cooper (O Mentiroso) e Alex Linz (Esqueceram de Mim 3)

Eu descobri recentemente que eles são pessoas diferentes! OMG! Inacreditável.

Agora olha as fotos dos guris mais velhos, rumo as drogas e retorno triunfal após ostracismo:

Esse é o Justin Cooper (embarangou!?)…

e esse o Alex Linz (embarangou 2!?)

Próximo!

Amy Adams (Julie & Julia) e Isla (WHO?) Fisher ( Os Delírios de Consumo de Becky Bloom)

Essa realmente me confundiu. Eu fui ver Delírios pensando em encontrar Amy, porque gosto muito dela em Prenda-me se For Capaz e porque eu li o livro e achei engraçadinho. Bem,  acabei com Isla (boa, mas prefiro a Amy. O filme, prefiro o livro!)

Javier Bardem (Vicky Cristina Barcelona) e Jeffrey Dean Morgan (Grey’s Anatomy).

Ao contrário da Tati, eu não sou fã de Grey´s Anatomy. Vi dois capítulos (boring) na vida, mas realmente os caras se parecem.

Helen Hunt (Quando me Apaixono) e Leelee Sobieski (Impacto Profundo)

Essas são conhecidas do povão já.  Para mim, a Leelee sempre pareceu uma versão geneticamente modificada (e melhorada) da Helen-chata-Hunt.

E para não dizer que não somos nacionalistas, as brazucas:

Deborah Secco (Meu Tio matou um Cara) e Fernanda de Freitas (Cidade Baixa)

Conta outra! Ela é sua irmã, vai!?

Abs,

@abelardobarbosa

Anúncios

Gerard Butler por Melhor Ator

Eu sei o que você está pensando: eu enlouqueci e estou baixando o nível.

Não, não, eu juro que não é isso, minha gente!! Vocês  já sabem que uma das “razões de viver” desse blog é corrigir injustiças. E hoje, num momento totalmente altruísta (e modesto), eu resolvi corrigir uma injustiça minha.

É isso mesmo. Há anos eu falo mal do Gerard Butler. Para mim, ele havia sido o Rei Leônidas e ponto.

Era ator de um papel só e não se dava conta disso.  Pior: estava acabado e tinha embagulhado (é isso mesmo, garotos! nós também usamos essa palavra!!).

Não me culpem!

Poxa, ele vivia envolvido em uma série de boatos, que incluiam até a Gloria Maria, e…

… foi completamente engolido pelo Jeffrey Dean Morgan aka Danny em PS Eu te amo (Ou você vai negar que pensou que o Gerry serviu pelo menos para apresentar a Holly para o talentoso William?)   

A partir daí, eu passei a ignorar todos os filmes dele – até os trailers me davam preguiça e eram utilizados para corroborar a minha tese.

Isso mudou em meados de 2009, quando, num momento de fraqueza, eu concordei em ver Código de Conduta. E juro que não foi a cena abaixo que me convenceu…

… de que o cara é bom.

Código de Conduta é um daqueles thrillers que você mal consegue respirar.

Ainda assim, eu achava que podia ser influência do Jamie Foxx e, por isso, eu aluguei no último fim de semana A Verdade Nua e Crua, que eu tinha me recusado a ver no cinema.

Posso falar?

O filme vale por ele.

É isso mesmoque você ouviu. Eu adoro a Katherine Heigl e ela tem o seu momento no filme,

mas, ainda assim, é a Izzie em todo e qualquer papel (convenhamos, gente, no Grey’s Anatomy, ela já fez papel de deprimida, doente, boba, sedutora, bacaninha…).

Mas o Mr Butler…

3 sílabas: OH-LA-LA!

PS1: Gerard Butler participou do Globo de Ouro, ao lado de Jennifer Aniston.

 PS2: Eles estão juntos em The Bounty.

PS3: Eu fiquei nude quando descobri que Gerard era o personagem principal na versão de Joel Schumacher para O Fantasma da Ópera.

PS4: Segundo O Globo (via Ego), ele passará o carnaval no Rio (Por favor, não me envergonha, Gehard. Não dê uma de JCVan Damme. Não me faça retirar todos os elogios).

PS5: Também empresta sua voz para um viking da nova animação da Dreamworks, Como Treinar o Seu Dragão.

PS6: De acordo com o Terra, estaria ainda disposto a torcer pelo Brasil na Copa da África do Sul. Simpaticão, vai? 

Taí. Gerard Butler – Melhor Ator.

Crepúsculo por Melhor Aula

twilight

 

E viva a mitose!!!  

 

 

PS1: Eu adoro a saga de Stephanie Meyer, devorei os quatro livros e estou em bolas pelo Lua Nova.

PS2: Mas o melhor trailer do novo filme está no site oficial.

PS3: Os fãs de Crepúsculo são tão doidos que alguns já criaram suas próprias versões dos próximos filmes.

 PS4: Todo mundo já sabe que a Dakota Fanning pediu para entrar no filme, né? Ela é a Jane.

PS5: E a Esme é a Ava, Rebecca ou ainda a louca desfigurada do Karev, de G.A?

PS6: E o Jacob protagonizou um daqueles filmes de super-herói mirim? (na verdade, ele fez As Aventuras de Sharkboy e LavaGirl)

PS7: E quem lembra da Kristen Stewart em O Quarto do Pânico, do David Fincher?

O Casamento dos Meus Sonhos por Melhor Teoria

2001_the_wedding_planner_006

Seriam os M&Ms marrons mais saudáveis por terem menos corante que os demais?

Eu acho que vale ver o trecho todo, mas, de novo, os impacientes podem assistir a partir do 6′.

PS1: Quem não queria ser salva por um homem desses? Ou será que esse homem lindo, espirituoso, bom com as crianças e  indiferente ao seu cabelo oleoso é mais uma fantasia criada por Hollywood?

PS2: O Casamento dos Meus Sonhos poderia ser indicado a Melhor Ideia. Por que não um cinema ao ar livre, com uma programação só de clássicos?  

PS3: Além da ‘melhor amiga’ Judy Greer, o filme apresenta também Justin Chamber como um italianinho bem mais jovem e generoso que o Karev. Aliás, a Sony trouxe o moço para o Brasil anos atrás para promover o G.A. Na época, ele disse que era amigo da Sonia Braga (isso conta contra né?), com quem teria pego dicas sobre o País.

Vestida para Casar por Melhor Versão

27dresses1

Eu pensei em indicar esse filme como Melhor Sing-along, mas o espírito de ‘Eu canto tudo errado! E daí?’ colocou-me no caminho certo.

E já que estamos falando em versões, que tal Sr Elton John com Cher

…e Christina?

PS1: Essa é a típica comedinha romântica que a gente adora – pelos diálogos, pelos amigos engraçados e pelo casalzinho (que, neste caso, ganha mais pontos por ser a fofa da Izzie).

Exemplo 1: Quando a amiga, interpretada por Judy Greer (ela é sempre a melhor amiga), cobra da Jane posicionamento: He asks if you want a drink. You smile and say, ‘Vodka soda.’ If you already have a drink, you down it. Then there’s some flirting, some interoffice sex, an accidental pregnancy, a shot gun wedding, and a life of bliss. How many times do we have to go over this? 

Exemplo 2: A melhor parte de um casamento na versão…

– de Jane (representando as mulheres): You know how the bride makes her entrance and everybody turns to look at her? That’s when I look at the groom. Cause his face says it all you know? The pure love there.

de Kevin ( homens!): When the bride comes in and she makes her giant grand entrance, I like to glance back at the poor bastard getting married. Cause even though I think he’s an idiot for willingly entering into the last legal form of slavery, he always looks really, really happy.

PS2: Malin Akerman repete a personagem descontrolada e chata de Antes Só do que Mal Casado. A diferença é que nesse último ela é menos bitch e mais engraçada:

Namorada de Aluguel por Melhor Dança

mcdreamyantesedepois

É mérito da Ruba  lembrar da dança do tamanduá africano, mas o melhor comentário é o da :

Teria o tchan começado aí?

PS1: Atenção, meninas: Patrick Dempsey é a prova viva de que o  Loser pode virar o McDreamy!  

 

Sob o Sol da Toscana por Melhor Divórcio

sob o sol da toscanafrances3

É isso mesmo que você leu. Melhor Divórcio.  Não se sinta mal se você não entendeu. Demorou um tempo para cair a ficha também na Frances Mayes, a personagem principal.  

Primeiro ela disse o seguinte sobre divórcio:  Do you know the most surprising thing about divorce? It doesn’t actually kill you. Like a bullet to the heart or a head-on car wreck. It should. When someone you’ve promised to cherish till death do you part says “I never loved you,” it should kill you instantly. You shouldn’t have to wake up day after day after that, trying to understand how in the world you didn’t know. The light just never went on, you know. I must have known, of course, but I was too scared to see the truth. Then fear just makes you so stupid.

Foi Martini, o anjo da guarda italiano, quem a lembrou sutilmente que as coisas não eram bem assim. Veja o que aconteceu depois que o marido a trocou por outra:

1 –  ganhou de presente uma viagem pela Itália com TU-DO PA-GO;

2 – comprou por um impulso uma vila e fez um bom negócio;

3- passou a trabalhar (ela era escritora) de seu home office paradisíaco;

4 – podia, sempre que desse na telha, fugir para Roma.

5 – criou confusão com um italiano encorpado maravilhoso que a chamava de tesoro;

6 – tomou um fora do mesmo italiano encorpado maravilhoso que chamava todas as outras de tesoro.  E como Pollyana nos ensinou a ver o lado bom das coisas, nós podemos dizer que uma experiência como aquela não só agrega ao currículo como também conta mais pontos por ter acontecido em um dos lugares mais lindos do mundo, Positano;

7 – manteve os velhos amigos e fez novos, como Katherine, que dizia ter sido descoberta pelo cineasta italino Federico Fellini. Entre uma loucura e outra, ela soltava algo interessante que o Fefê teria ensinado como Regrets are a waste of time. They’re the past crippling you in the present;        

8 –  conquistou tudo que ela sempre quis. 

PS1:  Sandra Oh interpreta Patti, a amiga lésbica e grávida de Frances. O humor da personagem é bem parecido com o de Cristina Yang, de Grey’s Anatomy, só que menos ácido e mal humorado.

Uma das minhas passagens favoritas é quando Patti comenta que as árvores italianas são estranhas e emenda:  They’re creepy. Creepy Italian trees. Of course, the baby’s going to like them cause it’s going to be a creepy Italian baby who goes around saying things like ‘Ciao mama’ and doing that weird backward hand wave thing. Life is strange. 

PS2: Outra frase que eu adoro nesse filme é dita pelo bello Marcello: If you smash into something good, you should hold on until it’s time to let go.

PS3: A Diane Lane, que interpreta a Frances Mayes e ganha novo espaço aqui no blog, é casada com o Josh Brolin. Enteado de Barbra Streisand, ele foi indicado ao Oscar desse ano pela sua atuação em Milk. Embora tenha outros filmes no currículo, o primeiro papel continua sendo, na minha opinião, o mais inesquecível.  Josh era o irmão mais velho dos Goonies.

Os dois formaram um lindo par no Oscar (vejam as fotos aqui), mas a In Touch Weekly disse, em maio passado, que o gato pode ter subido no telhado.

PS4: O filme é bem diferente do livro. É bem hollywoodiano e mais romântico. No livro, Frances Mayes conta sobre sua decisão de comprar uma casa na Toscana e cada detalhe da restauração do lugar, que durou três anos.  Não tinha nada de divórcio na história. Pelo contrário, a aventura italiana foi compartilhada com o marido e com a filha.

Quem é apaixonado pela Itália não tem como não gostar do livro também, que expõe tradições locais e pontos turísticos, além das férias e os fins de ano da família em Bramasole. Traz, ainda, receitas e temperos utilizados na Toscana.