Desconhecido por Melhor Cena de Ação

Alguns atores são automaticamente associados a certos tipos de filmes. Hugh Grant, por exemplo,   interpreta sempre personagens rasos, com tiradas engraçadinhas, entre outros atributos que reforçam o ideal romântico do século XX, dialogando – e ratificando – a lenda do príncipe em seu cavalo branco. Liam Neeson, por outro lado, pode ser relacionado à filmes mais intensos, por vezes depressivos, que, se não demandam intelectualmente, exigem uma boa dose de conhaque para levantar o astral ou para acompanhar incansáveis reflexões noite adentro.

Sendo assim, surpreendi-me ao vê-lo em um thriller como Desconhecido. Prova do que estou falando é a cena abaixo, que bem lembra Jason Bourne.

No final, tem também uma luta bem coreografada e bacana.

Se você não viu o filme, não esquenta. O spot abaixo é só um tira-gosto do que você está perdendo:

PS1: Momento Oficina –  Liam tá envelhecendo bem, não?

PS2: A fraca e magrela January Jones também está no filme. Diane Kruger, além de mais bonita,  sai-se beeeem melhor, cá entre nós. É uma pena que a gente (sic) não consiga esquecer  aquele pé horroooooroso exibido em Bastardos Inglórios.

 

PS3: Destaque para a presença de Frank Langella, que eu jurava que tinha morrido mas continua firme entre nós (\o/), e Bruno Ganz.

PS4:  Esse post teve a colaboração intelectual de Juliana Baptista. A minha personalidade simplória (e prática) inibiria conjunções sobre como “os filmes em que o Hugh Grant participa jogam numa só fogueira todas as nuances da complexidade de uma mulher contemporânea e abafa todo e qualquer traço do dilema existencialista do ser humano e a responsabilidade individual da mulher”.

Cheers!

Anúncios

Zona Verde por Melhor Soldado

 

Em O Amor Não Tira Férias, Arthur, um roteirista dos anos de ouro de Hollywood, chama a atenção para a quantidade de filmes lançados por fim de semana.

Você já parou para pensar nisso? Quantos filmes saíram de cartaz antes de você conseguir ver e quantos estrearam e você nem ficou sabendo???

Pois, Zona Verde foi vítima dessa nova realidade.  Era para ser um blockbuster, mas acabou ficando restrito a poucas salas por um curto espaço de tempo. Inexplicavelmente.

Ok ok, o enredo parece batido:  uma armação de um alto funcionário do Pentágono, que ajudou a detonar a guerra do Iraque. Mas não. Esse não é mais um filme de guerra.

Esse é um filme com Matt Damon e Paul Greengrass, o que quer dizer que poderia ser mais uma aventura de Jason Bourne.

E parece um filme de Jason Bourne: muita ação, edição rápida, violência, coração na boca…

Depois de Jason Bourne, Chief Miller Team!!

 

PS1: Superdica do Eurafs.

PS2: Não sei você, mas eu era curiosa para saber a cara do Paul Greengrass. Taí:

Meio doido, não?

 

PS3: Zona Verde foi inspirada em A Vida Imperial Na Cidade Esmeralda, escrita por Rajiv Chandrasekaran, hoje editor do Washington Post.

 

PS4: Quem não viu Matt Damon em 30 Rock,  pode dar aqui uma espiada.