Frame: As novas versões de Anna Karenina e Grandes Esperanças

Preparem-se, fãs dos clássicos da literatura!!

O mundo cinematográfico promete novas e interessantes versões de Anna Karenina, de Liev Tolstói, e Grandes Esperanças, de Charles Dickens.

O primeiro traz Keira KnightleyJude LawMatthew Macfadyen (o Mr Darcy da versão de 2005 de Orgulho e Preconceito), a chiquérrima Olivia Williams e Emily Watson. A direção é de Joe Wright, que assina a versão já comentada do clássico de Jane Austen, além de Desejo e Reparação e O Solista.

 

Grandes Esperanças terá Helena Bonham Carter e Ralph Fiennes em roteiro adaptado por David Nicholls (de Um Dia) e direção de Mike Newell, de Quatro Casamentos e Um Funeral e Donnie Brasco.

 

 

PS: Segundo o imdb, há mais de 20 versões do clássico de Tolstói, sendo que o primeiro data de 1910.

PS2: Grandes Esperanças tem menos versões, mas uma bem popular, de 1998, com Ethan HawkeGwyneth PaltrowAnne Bancroft e Bob De Niro

Anúncios

360 por Melhor Bilhetinho

Bom.. comentei com a Pref sobre 360 saindo da sala do cinema. É claro que há melhores filmes, nada dele é muito especial para se enquadrar em um de nossos prediletos. É assim, um filme angustiante, porque você fica esperando que algo aconteça e …nada. Nada muito interessante, nada muito anormal, nada muito especial. Poderia, mas não acontece. Mas enfim, assim é também a vida, não?!

Dirigido por Fernando Meireles, o filme tem um elenco incrível e alguns tupiniquins falando ok em inglês. Tem a mesma narrativa de várias histórias que se encontram já vistas em NY, Eu Te Amo. De novo, nada novo.

Por fim, se fosse dar uma indicação (e o faço agora) seria a do bilhete, quase um conselho, dado pela brasileira Laura (interpretada pela atriz Maria Flor) ao simpático Sr. John (o veterano Anthony Hopkins). spolier alert. 

(…) Never done this kind of thing before. But you only live once. How many chances do we get?

 

Espera-se de um brasileiro essa coisa Carpe Diem. Espera-se de nós essa coragem para sair da rotina e agarrar as oportunidades que aparecem. Podemos ir atrás de algo diferente que, enfim, nos mude, nos complete, nos satisfaça. Pode ser, mas, às vezes, nada especial é o que realmente acontece. Afinal, assim é também a vida, não?!

P.S.: Destaque para a trilha sonora gostosinha.

Bjos, Fil

GAROTA OS INDICADOS: Keira na Harper’s Bazaar de Setembro

E essa nem é a única novidade de Keira, já apontada como sósia de Natalie Portman pelo Abelardo. Ela protagoniza mais um clássico, Anna Karenina, ao lado de Jude Law e do garoto de Liverpool, Aaron Johnson.

Oscar de figurino a caminho?

PS: Segundo a Folha, a estreia de Anna Karenina está prevista para 12 de outubro.

 

 

OS INDICADOS VIAJA: Londres

Há muitas versões, mas a Londres do teatro é certamente uma das mais conhecidas. O roteiro é extenso. Os musicais são os mais disputados — dos tradicionais, como O Fantasma da Ópera, a recentes blockbusters, como Wicked e Billy Elliot. Engana-se quem pensa que todos foram importados da Broadway. Alguns nasceram ali, como  Mudança de Hábito, e sua divina protagonista Patina Miller, que depois de uma temporada arrasadora no Reino Unido foi escalada pelo Tim Sam para encantar os americanos e os turistas de Manhattan.

Na terra de Shakespeare, é claro, drama não falta.  No Shakespeare Globe Theatre, você viaja no tempo ou, para os cinéfilos, sente-se em uma cena de Shakespeare in Love.


Mas, acima de tudo, há belas produções com artistas consagrados, oportunidade única para ver de perto aquele ator ou atriz que tanto gosta.

Em setembro passado, eu tive a chance de ver Ralph Fiennes em A Tempestade (The Tempest), peça de Shakespeare. Enquanto a crítica não dava mole para Ralph ( “It’s always good to see a bit of Shakespeare invading the West End of trashy musicals, but here the West End invaded Shakespeare”, cravou o  Sunday Times ), meros espectadores perdiam-se na história de Próspero, um feiticeiro, com o perfeito (e audível) sotaque inglês de Ralph.

Quem também estava em cartaz em Londres, e com ingressos superdisputados, era Jude Law com o drama Anna Christie. Essa é a segunda vez, aliás, que esbarro em Jude. Há dois anos, era ele quem encenava Shakespeare na capital inglesa.

Outro ingresso disputado foi o de Richard III,  mais uma parceria entre o americano Kevin Spacey  e o inglês Sam Mendes. Com dois meses de antecedência, já não havia mais ingressos disponíveis.

Logo depois que deixei a cidade, uma das minhas atrizes favoritas preparava-se para subir ao palco. A elegantíssima Vanessa Redgrave assumiu o papel de Daisy Wertham em Conduzindo Miss Daisy. Sua atuação, bem como a de James Earl Jones, vem sendo elogiadíssima.

Atualmente, Thandie Newton faz Death and Maiden no Harold Pinter Theatre. E, a partir do dia 09/11, Michael Sheen faz Hamlet no Young Vic.

   

E não pense você que a rotina deles é fácil, não. Eu até me surpreendi. Ainda que em curta temporada, essas estrelas, acostumadas a embolsar milhões em um único filme, sobem ao  palco de segunda a sábado, sendo que em alguns dias a jornada é dupla. Haja fôlego e amor à arte!!

DICA

Vai para Londes?  Então, anote essas duas dicas:

1) entre no site Official London Theatre e mapeie os espetáculos que gostaria de ver.

2) Para alguns é recomendável comprar com antecedência, pela internet mesmo. Para os demais, vá até a estação Leicester Square e adquira ali mesmo, em uma das box office. Subindo as escadas você encontra mais opções, sempre com preços mais em conta. É possível também comprar no próprio teatro. Para The Tempest, por exemplo, eu comprei com 3 dias de antecedência, na bilheteria, por 35 euros. E posso garantir: Shakespeare e Fiennes valem muito mais que isso.

Frame: Sherlock Holmes 2

Sim, o #1 está de volta, novamente ao lado de Jude Law e com Guy Ritchie na direção. Veja o trailer que acabou de ser lançado:

Sherlock Holmes: A Game of Shadows deve ser lançado em 16/12.

Quizz: Qual o melhor sorriso de Hollywood?

Quel tal começar a semana respondendo uma simples e feliz pergunta: Qual o melhor sorriso de Holywood?

1) Julia Roberts

2) George Clooney

3) Bradley Cooper

4) Kate Winslet

5) Will Smith

6) Brangelina

7) #1 e/ou Jude Law

8 )  Sandra Bullock

9) Wandinha Adams

Oooooops!

10) Jack Nicholson

Vote!!

Nos comentários, você encontra o meu!

PS:  Mais gargalhadas maravilhosas no Pinterest.

Cameron Diaz por Melhor Atriz

Não, não. Eu não estou usando drogas. 

Há uma justificativa para Cameron Diaz ser indicada neste blog a Melhor Atriz .

Acompanhe o raciocínio:

1º – lembre-se do que dizia o seu professor de física: tudo é uma questão de referencial. 

2º – Ela nunca escondeu que não era capaz de cantar. Em O Máscara, ela dublou;

em O Casamento do Meu Melhor Amigo, ela desafinou MUITO para deleite dos fãs da Julia Roberts Julianne;

em Por Uma Vida Menos Ordinária, a gente sente vergonha alheia – pelo Ewan, que tá ali do lado, pagando mico junto…

e, finalmente, em O Amor Não Tira Férias, no qual ela assassina o The Killers.  

3º – Dançar, como a gente já viu acima e em As Panteras, é bem mais a praia dela. (Se não viu esse post, clique aqui).

4º – Ela se dá bem em comédias. O sucesso de Shrek, afinal, também é resultado do trabalho dela como Fiona.

5º Coincidência ou não, ela nem é mais um rostinho bonito na telona. (ok ok, escorreu o veneno pela sua tela agora).

     

6º Todo mundo sabe que ela não é uma Meryl Streep, mas não dá para negar que a moça se esforça… continua na luta…e sabe escolher mais filmes…

     

… do que namorados (não que isso seja da nossa conta).

  

Então, num momento (nem tanto) Pollyanna, e tendo em mente o conjunto da obra, ela faz por merecer uma menção honrosa.

PS1: Eu só finco o pé em uma coisa: Crème brûlée can never be Jello. Mesmo!! 

PS2: Mais Cameron Diaz aqui.