Titanic por Melhor Desenhista

Hoje, 15 de abril, é o Dia Mundial do Desenhista. E para homenagear esses artistas escolhemos uma velharia clássica (lá se vão dezoito anos O.O). Tudo começou por causa desse desenho e veja só no que deu.

A cena é uma das mais parodiadas do filme, como essa da incrível Ellen.

E obrigado Titanic, James Cameron, Kate Winslet e Leo pela frase: “Draw me like one of your french girls!” que para sempre estará gravada em nossas mentes e corações.

😉

Fil

 

Anúncios

Frame: Tarantino voltou!!!

Voltou e com um elenco daqueles: Leo Di Caprio, Samuel L Jackson, Sacha Baron Cohen, Kurt Russell, Christoph Waltz, Jamie Foxx e Don Johnson. Don Johnson, people!!!

O drama nos remete ao sul dos EUA dois anos antes da Guerra Civil.  Django Unchained é o nome do filme e do personagem principal, um escravo que se une a um alemão  caçador de recompensas na busca pelos criminosos mais procurados

Django Unchained será lançado internacionalmente pela Sony Pictures Releasing International. A estreia está prevista para 25 de dezembro de 2012 nos EUA e em 18 de janeiro de 2013 no Reino Unido.

Fonte: Coventry Telegraph.

 

Frame: 20 filmes para ficar de olho

20. Tudo Pelo Poder

Sem estrear, The Ides of March, ou Tudo pelo Poder, já ganhou indicação nesse blog (veja aqui). Os cinéfilos também  apostam que Ryan e George estão garantidos na corrida pelo Oscar. Sorte de que quem pode aproveitar a Mostra Internacional de Cinema de São Paulo e não precisa segurar a ansiedade até a estreia oficial.

19. Os Vingadores

Nem precisa explicar, certo?

18.  J. Edgard

Será que é dessa vez, Leo?

17. Um Dia

Só um aviso: leia antes o livro de David Nicholls.

16. A Dangerous Method

Que trio! Viggo, Fassbender e Keira são, respectivamente, Sigmund Freud, Carl Jung e Sabina Spielrein.

15. Coriolanus

A estreia de Ralph Fiennes como diretor.  E repare no elenco.

14.  Albert Nobbs

Para aqueles que achavam que Glenn Close estava esquecida em Damages

13. The Rum Diary

Sem desmerecer a dobradinha com Tim Burton ou Jack Sparrow, é bom ver  Johnny Depp em um papel contemporâneo – ainda mais, ao lado de Aaron Eckhart, Richard Jenkins e Giovanni Ribisi.

12.  My Week With Marilyn

Nem que seja só para criticar a Michelle Williams.

11. War Horse

A peça de teatro é bem famosa. O filme, produzido por Spielberg, promete ser tão emocionante quanto.

10. The Descendants

Oh, George…

9. Warriors

Este filme colocou Tom Hardy no radar dos críticos e ainda ressuscitou Nick Nolte.

8. Margin Call

Kevin Spacey, Stanley Tucci, Paul Bettany, Jeremy Irons…você precisa de mais algum motivo?

7.  Drive

Porque  Ryan Gosling é o cara!

6. Martha Marcy May Marlene

Esqueça as gêmeas Olsen. Quem brilha na família agora é Elizabeth Olsen.

5. O Abrigo

Depois de Revolutionary Road, Michael Shannon interpreta mais um excêntrico ou lunático. A atuação dele e de Jessica Chastain, de A Árvore da Vida, têm sido bem elogiada.

4. 50/50

Fofiiiiinho…

3. Amanhecer Parte 1

Quem eu estou querendo enganar?

2. Shame

Boa repercussão e um colírio, né?

1. Tinker Taylor Soldier Spy

Oh, be Sirius…é o Gary Oldman.

OS INDICADOS OSCAR: Os Infiltrados por Melhor Morte Surpresa e Beleza Americana por Melhor Assassino Surpresa

Tenho a impressão que a Acadimia adora matar seus mocinhos. Quanto mais inusitado, melhor. Os Infiltrados, vencedor em 2007,  é um filme bom. Estavam devendo uma estatueta dourada pro Martin Scorsese desde Taxi Driver. Mas o “Oh!, agora sim ele leva o Oscar!”  foi muito pela cena abaixo.

“Surpresa! O mocinho morre no final!” estava muito batido, coisa de amador. A ideia de matar o mocinho no ápice do filme mereceu o Oscar e a nossa indicação. Quando o espectador está todo envolvido, adorando ver o Damon apanhar muito e achando que finalmente o DiCaprio vai  parar de sofrer,  boom! Clap, clap, Martin!

A partir daí matar o bonitinho do filme em um susto ficou corriqueiro, como em Queime Depois de Ler (2008).

Martin Scorsese finalmente levou a estatueta dourada e o filme levou também os prêmios:  Melhor Roteiro Adaptado (William Monahan) e Melhor Edição (Thelma Schoonmaker).

Antes de Os Infiltrados, outro  filme vencedor do Oscar também surpreendeu – não porque matou o mocinho no final, mas pelo inusitado assassino. O mistério acerca da morte do pai de família cansado Lester Burnham (Kevin Spacey) em Beleza Americana, vencedor em 2000, é tão bom quanto o de Quem matou Odete Roitman!?

No final, é revelado o inesperado assassino- vizinho-militar-gay-enrustido (Chris Cooper).

Beleza Americana venceu também nas categorias: Melhor Diretor (Sam Mendes), Melhor Ator (Kevin Spacey), Melhor Fotografia (Conrad Hall) e Melhor Roteiro Original (Alan Ball).

Abs, @abelardobarbosa

A Origem por Melhor Dica

Podem considerar este post uma homenagem ao filme mais doido de 2010.

You mustn’t be afraid to dream a little bigger, darling.

Prenda me se for Capaz por Melhor Abertura

Melhores aberturas de filmes já foi bastante comentado por aqui. Mas como recentemente uma animação  ganhou o Emmy Awards de Melhor Abertura (Outstanding Main Title Design), a da série da HBO, Bored to Death nas não tão divulgadas categorias de arte do prêmio, me fez lembrar da brilhante abertura em animação do filme Prenda me se for Capaz (2002).

Confira a animação de abertura de Bored to Death:

Só a animação de abertura de Prenda me se for Capaz já é suficiente para gostar do filme: é intrigante,  chega a ter um roteiro independente do filme e você consegue se envolver com a narrativa contada por estilosos bonequinhos croquis. E a trilha que a acompanha é igualmente incrível. Confira abaixo:

Concordam?

Abs,

@abelardobarbosa

Frame: A Origem

Como não consegui tocar nesse assunto ontem na terapia, vou desabafar aqui:

Tô fazendo contagem regressiva para a estreia de A Origem. Mais uma semana, minha gente, uma semana!!!!

PS1: O twitter só aumenta a minha ansiedade. Desde 22/07, quando estreou nos EUA, A Origem não sai dos TTs mundiais.

PS2: Esse é definitivamente um filme que a gente TEM que ver no cinema.

PS3: Sim, estou mantendo a promessa de não chamar mais o Leo de menina. Nunca mais. 😉