GAROTA OS INDICADOS: Keira na Harper’s Bazaar de Setembro

E essa nem é a única novidade de Keira, já apontada como sósia de Natalie Portman pelo Abelardo. Ela protagoniza mais um clássico, Anna Karenina, ao lado de Jude Law e do garoto de Liverpool, Aaron Johnson.

Oscar de figurino a caminho?

PS: Segundo a Folha, a estreia de Anna Karenina está prevista para 12 de outubro.

 

 

Anúncios

Cracks por Jovem Talento e Imponência

Não se engane com a sinopse de Cracks. Ela é mesmo meio desanimadora, remetendo a um desses filmes com internatos, professores inspiradores…

Acontece que esse longa vai um pouco além dessa fórmula batida ao revelar um mundo, digamos, um pouco doentio. 

E não é só o enredo que chama a atenção.  Tem também a diretora Jordan Scott, protagonista do nosso primeiro Momento Você S/A, estimulando jovens talentos mundo afora.

Sim, ela é filha de Sir Ridley Scott, o que, segundo revelou ao Times, não torna a vida muito mais fácil. “Directing is a tough thing to do no matter who you are. You still have to be the person who makes the film, you still have to get financing, you have to go though all the steps everybody else has to. And, if people don’t want it, they don’t want it.

Independente da árvore genealógica,  o que realmente importa para esse blog é que Cracks foi um ótimo trabalho para uma estreante de apenas 32 anos.

Antes disso, Jordan tinha feito somente comerciais para companhias como Renault e Orange, além de participar de um segmento do Crianças Invisíveis, ao lado do papi.

Como você pode ver na foto acima, tirada durante a estreia no London Film Festival, Cracks ainda traz Eva Green.

E essa mulher, minha gente, não é só bonita. Ela é imponente – não importa o ambiente ou a roupa. Cracks também prova isso.

   

Afinal, não é a toa que o 007 se apaixonou por ela né?

 

PS1: Cracks foi inspirado na obra de Sheila Kohler. A diferença é que a história não se passa durante o Apartheid na África do Sul, mas em uma ilha fictícia na costa da Inglaterra.

O Morro dos Ventos Uivantes por Melhor Frase

Um clássico é um clássico.

Whatever our souls are made of, his and mine are the same.

 

PS1: Mais um filme com o meu marido e a adorável Juliette:

Entre Dois Amores por Melhor DR e Melhor Poema

Isso é uma DR de alto nível…

Karen: Why is your freedom more important than mine?

Denys: It isn’t and and I’ve never interfered with your freedom.

Karen: No. I’m not allowed to need you. Or rely on you or expect anything from you.

I’m free to leave.But I do need you.

Denys: You don’t need me.  If I die, will you die? You don’t need me.You’re confused. You’ve mixed up need with want. You always have.

Karen: My God. In the world that you would make, there would be no love at all.

Denys: Or the best kind. The kind we wouldn’t have to prove.

Karen: You’ll be living on the moon then.

Denys: Why? Because I won’t do it your way? Are we assuming there’s one proper way to do all this? Do you think I care about Felicity? Do you think I’ll be involved with her?

Karen: No.

Denys: Then there’s no reason for this.

Karen: If she’s not important… why won’t you give it up? I have learned a thing

that you haven’t.  There are some things worth having… but they come at a price,

and I want to be one of them. I won’t allow it.

Denys: You have no idea the effect that this language has on me.

Karen: I used to think that there was nothing that you really wanted…but that’s not it, is it?

You want to have it all.

Denys: I’m going (…) and she can come or not.

Karen: Then you’ll be living elsewhere.

CLAP! CLAP! CLAP!

E tem ainda o poema (se você não viu o filme, não veja esse trecho), de A.E. Housman:

Em inglês:

“The time you won your town the race /We chaired you through the market-place; /Man and boy stood cheering by, /And home we brought you shoulder-high…

Smart lad, to slip betimes away /From fields where glory does not stay /And early though the laurel grows /It withers quicker than the rose…

Now you will not swell the rout /Of lads that wore their honours out, /Runners whom renown outran /And the name died before the man…

And round that early-laurelled head /Will flock to gaze the strengthless dead, /And find unwithered on its curls /The garland briefer than a girl’s”.

Now take back the soul of Denys George Finch Hatton, whom You have shared with us. He brought us joy…we loved him well. / He was not ours. / He was not mine.

Em português:

 “Quando o corredor entrou na cidade vencedor, nós saudamos o desfilar da sua vitória. Homens e meninos em euforia, ao carregálo para casa em ombros de alegria. Jovem inteligente, que se foi rapidamente dos campos onde a glória não dura para sempre.

E embora o louro como temporão cresce, antes de uma rosa fenece. Agora não  mais pertence ao grupo dos jovens cuja honra se acabaria. Corredores cuja fama os superara e o nome morrera antes do homem.

Os galhos de louro temporão em círculo juntar-se-ão  para a morte inerte admirar e em suas dobras encontrar incólume uma grinalda tão efêmera quanto a de uma menina”.

Agora receba de volta a alma de Denys George Finch Hatton, que conosco repartiste. Ele nos trouxe alegria. E o amamos muito. Ele não era nosso. Ele não era meu.

PS1: Meryl e Bob estavam tão lindos nesse filme, né?

PS2: Entre Dois Amores causou no Oscar, levando 7 estatuetas, incluindo melhor diretor (Sidney Pollack) e melhor filme.

Mulheres…O Sexo Forte por Melhor Frase

Esse remake tinha tudo para dar certo (história conhecida, elenco bom…), mas foi um fracasso. E o grande problema (pelo menos, para mim) tem um nome: Meg Ryan.

Eu não consigo olhar para ela e não pensar: onde ela estava com a cabeça??? E quem é o imbecil do cirurgião plástico que detonou um dos rostos mais meigos do mundo???? POR QUE, MEU DEUS, POR QUE ?????

Depois de colocar isso para fora, eu consigo evocar meu lado Pollyana e achar dois pontos positivos:

1) A Annette Bening, que é linda de viver SEMPRE!

2) E uma frase dita pela  personagem de Bette Midler:

L’amour, l’amour, in the end, that’s all there really is.

O Casamento de Romeu e Julieta por Melhor Mentira e Melhor Música

Quem diz que o cinema nacional não presta certamente não viu esse filme. É um clássico, minha gente!

Digo mais: deveria ser tão adorado quanto Amor ao Jogo, do Nick Hornby

Nada contra a Luana, mas Marco Ricca e Luis Gustavo dão um show  como torcedores fanáticos do Corinthians e Palmeiras, respectivamente.

Até hoje, passados seis anos do lançamento, eu não sei se gosto mais do episódio no Japão

…ou de quando Romeu decide acabar com a mentira.

E já que futebol é “massa”, que tal louvar a música das arquibancadas?

Popópópópó…

PS1: Provalmente os fãs fervorosos do Nick Hornby, e eu conheço alguns, não vão gostar da comparação que fiz. Sooooooooo sorry!

PS2: Vocês sabiam que o Luis Gustavo é sueco? Sim, ele nasceu em Gotemburgo e veio ainda criança para o Brasil.

PS3: O filme  O Casamento de Romeu e Julieta foi baseado no livro do Mario PrataPalmeiras, um caso de amor.

O Poderoso Chefão por Melhor Pesadelo

Alguém OUSA duvidar?

PS1: Eu sou doida por poster e escolher um do O Poderoso Chefão é uma das tarefas mais difíceis.

Quem quiser se arriscar sugiro procurar na Fnac ou  encomendar pela art.com, cuja variedade e qualidade são incomparáveis (obrigada pela dica, Lia Rizzo!).

PS2: Essa é a primeira de várias indicações que a trilogia deve receber. Mande também sua sugestão!

PS3: Pausa para o comentário mulherzinha: O Al Pacino não está lindo de viver nesse filme?

PS4: Veja o trailer: