Melhores Tweets da Semana: a pegação de Madonna e Britney

Fonte: Oh No They Didn’t.

W.E. – O Romance do Século por Melhor Proposta e Melhor Acessório

Todo mundo, principalmente os críticos, desceu o sarrafo na Madonna, mas confie em mim, W.E. – O Romance do Século nem é tão ruim assim.

A história do rei que abdica do trono não é novidade. A proposta de Madonna é ouvir o outro lado da história,  mostrar o que é que a norte-americana   temtinha de tão especial e como foi a vida dela depois que Edward contrariou sua família e seu destino.

Fato: a proposta é muito boa e a narrativa, mesmo não emocionando, mais parece um videoclipe.

Fashionistas de plantão tem um motivo a mais para ver o filme: o figurino, explorado nesse post do Omelete, é divino, com destaque para as jóias, que fazem parte do acervo pessoal da própria Madonna.

Quem curte calçados femininos, bolsas e outros acessórios de moda não pode perder; #ficaadica

Direito de Amar por Melhor Frase e Melhor Tragada

Jon Kortajarena ou Carlos prova no filme de Tom Ford que uma pequena participação pode ser marcante.

Pode ser por uma frase…

Lovers are just like buses.  You just have to wait a little while until another one comes along.

 

… ou por uma pequena cena.

E que música, hein, Tom Ford?

PS1: Jon Kortajarena é um modelo espanhol, que ocupa a 7ª posição no Top 50 International Male Models. Em 2009 foi reconhecido pela Forbes como The World’s 10 Most Successful Male Models. Aliás, o seu “potencial” também teria sido reconhecido pela Madonna.

PS2: Direito de Amar foi a única obra cinematográfica da qual participou. Você deve reconhecê-lo, porém, em campanhas publicitárias de várias grifes internacionais.

Quizz: Qual o melhor tema do 007?

É isso aí. Depois do post de ontem, qual é o seu favorito?

10. Nobody does it Better, Carly Simon.


9. The World is not enough, Garbage.

8. Live And Let Die, Paul McCartney & Wings.

7.  Goldeneye, Tina Turner.

6. Die Another Day, Madonna.

5. A View To Kill, Duran Duran

4. License To Kill, Gladys Knight.

3. You Know My Name, Chris Cornell

2. We Have All the Time in the World, Louis Armstrong

1. NDA

Não? Nenhum desses? Seu tema favorito é o interpretado por Alicia Keys e Jack White? Por Nancy Sinatra? A-HA? Tom Jones? Lulu? Já sei! Sheryl Crowe?

CONTA!

CONTA!

CONTA!

QUAL O MELHOR TEMA DE 007?

Frame: Oscar

Então, vamos falar do Oscar. Só que, mais do apontar os meus favoritos, eu queria relembrar os grandes momentos dessa festa.

Regras do Jogo

1) Qualquer comentário é bem-vindo.

2) Coloquei aqui aqueles que lembro, que vivi e torci. E isso quer dizer que alguns clássicos, como O Poderoso Chefão e E O Vento Levou, não serão citados. (porque eu não sou tão velha assim…)

3) Os vídeos mais antigos foram desativados e você terá que ver no youtube. Como diz a Pink, Please don’t leave me.

4) Os meus critérios são completamente subjetivos. Sim, os seus também podem ser.

BEST PICTURE

Vocês sabem que meu coração pertence a Bastardos Inglórios, mas não acho que esse ano será do Tarantino.

1994, porém, foi um grande ano. Essa categoria foi apresentada por Robert De Niro e Al Pacino (eu sei: OMG! OMG! OMG!) e os concorrentes eram Forrest Gump, 4 Casamentos e 1 Funeral, Pulp Fiction (Melhor Overdose e Dança), Quiz Show e Um Sonho de Liberdade.

E o ganhador é um clássico, daqueles que a gente cita frases até hoje:

Actor in a Leading Role

Meu feeling diz que esse ano será do Jeff Bridges. A minha torcida é pelo Colin Firth (na verdade, eu só não fico feliz se o Jeremy Renner, de Guerra Ao Terror, ganhar. Nada pessoal, mas acho que pode comer um pouco mais de grama antes de levar a estatueta para casa).

Há muito tempo ele não faz um filme bom, mas tudo bem. Depois de Hannibal Lecter, Anthony Hopkins pode tudo.

Eu aposto, porém, que você se lembra do ROBERTO!

  

E ainda, na noite de homenagem ao Sidney Poitier

o Oscar (oh, I Love My Life!) do Denzel.

Actor in a Supporting Role

Dá um aperto no peito pelo Christopher Plummer, mas it’s a Bingooo. Christoph Waltz é o cara!! 

A lista de atores coadjuvantes é impressionante, mas alguém é páreo para o Coringa do Heath Ledger?

And this is for his beautiful Matilda! \o/

 Actress in a Leading Role

 Todo mundo sabe que eu amo a Meryl. E ela passou por todo o estresse pré-premiação 16 vezes e pela frustração de voltar com as mãos abanando 14 vezes.

Meryl darling, I’m sorry. Receio que essas estatísticas vão aumentar, porque eu também estou torcendo para a Sandra.

E o momento? Ah, a Julia né? Adoro Julia, adoro o sorriso, a gargalhada, a veia estourando na testa, adoro o humor, adoro o vestido, love it all!!

Evocando o passado rapidamente, um bocadinho de Audrey (ainda mais por A Princesa e O Plebeu que foi um dos primeiros posts desse blog —->veja aqui.)

Actress in a Supporting Role

Eu não vou escolher a Mo’Nique, porque eu tenho medo dela. So the Oscar goes to… Maggie Gyllenhaal!!

 E escolher uma ex-ganhadora foi difícil. Teve a Jennifer Hudson (porque eu gosto dela, gosto de Dreamgirls e gosto de American Idol),

a Catherine Zeta-Jones (que quase deu a luz na premiação) e

a Penélope.

Animated Feature Film

Eu torço por UP e o adorável Mr. Fredricksen(cuja voz é do Christopher Plummer).

 Essa categoria passou a existir em 2001 somente – tanto é que A Bela e A Fera concorreu a Melhor Filme no passado.

Directing

Tarantino, bóvio!

 E um momento marcante (e idiota, mas conveniente) foi o James Cameron gritando I’m the king of the world!

(E, se ele já se sente o rei do mundo, ele não precisa ganhar agora, certo?)

Writing (Original Screenplay)

Tarantino por Bastardos Inglórios!

 

E quem esquece dessa dupla?

Music (Original Song)

Nine! Nine! Nine!

Essa é uma das categorias que eu mais gosto e costuma nos brindar com apresentações marcantes, como a Madonna nervosa e desafinada com You Must Love (Evita),

um Aerosmith comportado (Armageddon),

a Whitney engolindo a Mariah (O Príncipe do Egito),

e Celine e Andrea Bocelli, cantando a música da animação A Espada Mágica (lembro que a Meryl chorou!! ´É, sim, de tão lindo!!).

Aliás, você pode não gostar dela, mas Celine reina no Oscar. Cantou a música de A Bela e A Fera,

 do Titanic e

de Íntimo e Pessoal.

Nesse ano (1997), ela cantou ainda I Finally Found Someone, de O Espelho Tem Duas Faces. A música é da Barbra, que se recusou a comparecer a cerimônia por não ter sido indicada a melhor atriz. Bafão!!!

Essa é a original, com Barbra e Bryan Adams.

Adooooooooooooooooooooooro!

PS1: Outro bafão, desta vez do ano passado, a Jen Aniston toda sorridente em frente ao Brad.

PS2: Tem o beijão do Adrien Brody na Halle ‘Storm’ Berry.

PS3:  o escândalo do Cuba Gooding Jr.

PS4: E aí?

Frame: Fotos Raras de Pessoas Famosas

Este post é dedicado ao blog Favoritos, que é inspirador. 

Para variar, a Luiza deu a superdica de um site que só tem fotos raras de pessoas famosas. Por exemplo?

Who’s that Girl?

Sim, senhores, Madonna.

E o que dizer do eterno 007?

Sean Connery, teu passado te condena.

Alguém PRECISA mandar para o Veríssimo essa foto!!!

Fica muito fácil difamar o George Clooney assim.

Eu também amo os animais …

mas, Audrey, a banalização do champanhe tem limite.

Desde aquele tempo…

… bebida, câmera fotográfica e ‘criatividade’ não ornavam.

Quem diria…

…que esse weird bloke viraria o Johnny Depp e essa chubby girl, a magrela Kate Moss?

Vocês já tinham percebido a semelhança…

… da Goldie Hawn com a Dercy Gonçalves?

O importante é que…

… o sorriso do Jack continua o mesmo.

PS: Mais aqui.

Uma Equipe Muito Especial por Melhor Frase e Melhor Bronca

 

Nós resolvemos fechar o ano em grande estilo, com uma indicação de ninguém menos do que a Secretária de Estado dos Estados Unidos da América, Hillary Clinton.

Em sua autobriografia, Hillary Rodham Clinton – Vivendo a História, ela cita esse filme como sendo um dos seus preferidos. Narra a cena em que Geena Davis ameaça deixar a equipe para voltar para o marido porque “tem sido difícil demais”. O técnico, interpretado por Tom Hanks, retruca:

É para ser difícil. Se não fosse difícil, qualquer um faria. O difícil é que torna isso notável.

PS1: Lançado em 1992, esse filme é realmente um clássico. Trata da criação da liga feminina de baseball e tem no elenco, além de Geena e Tom, Madonna e Rosie O’ Donnell.

PS2:  Ao citar esse filme, Hillary comete uma gafe. Ela fala que o time era de basquete em vez de baseball. (Que burra! Dá zero pra ela!)

PS3: Sem querer menosprezar a indicação da Secretária de Estado ou a risada deliciosamente maquiavélica do Tom,  

esse filme, para mim, tem a melhor bronca. Ever!

THERE’S NO CRYING IN BASEBALL!!!

PS4: Além de atuar, Madonna emplacou uma música na trilha sonora:  This used to be my playground.

Um clássico, concordam?

Austin Powers – o Agente Bond Cama por Melhor Trilha

Ela é americana e ele, o estranho bonito, britânico. E do encontro deles…

Oh, behave!!

PS1: Completam o álbum Lenny Kravitz, The Who, Green Day e REM.

PS2: Heather Graham é  Felicity Shagwell, a Power Girl do Austin Powers – The Spy Who Shagged me, título original do filme.

PS3: Mais Austin aqui…

e aqui.

Moulin Rouge por Melhor Versão

moulin%20rouge-2

Não é chover no molhado.

Moulin Rouge foi um sucesso ao ressuscitar, em 2001, os musicais e também pela sua trilha sonora que trouxe novas versões de hits consagrados do pop e rock.

A maioria logo pensa em Live a Virgin, da Madonna, e Your Song, do Elton John, mas a Bárbara Franzin, do Velocidade.org, chamou a atenção para The Show Must Go On.

Interpretada no filme por Nicole KidmanAnthony Weigh e Jim Broadbent, essa música foi lançada em 1991 e semanas antes da morte de Freddie Mercure

Segundo matéria do Jornal Nacional, disponível no youtube, o videoclipe usou somente imagens de arquivo, já que ele não saía mais de casa.

De lá para cá, Elton John e Pet Shop Boys, entre outros, lançaram sua versão para a canção do grupo britânico, que já esteve no topo do ranking dos hits favoritos dos europeus para um funeral.

PS 1: A trilha sonora de Moulin Rouge foi lançada em dois CDs pelo espertinho do Baz Luhrmann, que soube bem como multiplicar o dinheiro.

PS2: Segundo o IMDB, Moulin Rouge ganhou o Oscar em duas categorias e outros 66 prêmios, além de 82 indicações.

PS3: Mudando de assunto, alguém viu o vídeo que a Madonna postou em seu site para homenagear o Michael Jackson?

PS4: Após começar 2010 revendo Moulin Rouge, eu preciso dizer que adoro a primeira vez que o Christian canta Your Song (que tal o tenor fazendo a contra-voz?)…

… e o medley dele e da Satine no Elefante.

PS5: E que talo Tolouse dizendo para o Christian: “Você pode me enxergar apenas comoum gnomo bêbado cujos amigos sãosó cafetões e prostitutas. Mas eu entendo de arte e amor, pois  anseio por isso com cada fibra do meu ser”

Mike Myers por Melhor Personagem

drevil_bigglesworth6

É completamente compreensível quem não vê graça nos filmes feitos por ele.  Eu mesma levei tempo e confesso que ainda acho 98% uma grande baboseira.

Vale, porém, deixar o preconceito de lado para reconhecer que o Dr. Evil é uma das melhores criações de Myers e desse tipo de comédia. O personagem teria “frequentado” a Evil Medical School, possui como marca registrada a pose com o dedo mindinho próximo a boca, tem uma versão mini de si mesmo, coleciona comparsas estranhos e possui uma relação um tanto quanto desgastada com o filho. Ah, não podemos esquecer do Mr. Bigglesworth, um gato Sphynx que possui até fã-clube.

Se ainda não está suficientemente convencido, assista um trecho do segundo filme  Austin Powers: The Spy Who Shagged Me (na tradução brasileira, Austin Powers: O Agente “Bond” Cama).  O vilão/pateta não só apresenta o Mini-me como também discute com o filho e apresenta o seu plano “infalível” para roubar o mojo de Austin Powers, seu arquiinimigo.

 E agora? Convencido? Ainda não? Então, assista a versão de Dr Evil para One of Us, da Joan Osborne, e Just the 2 of us, do Will Smith.

PS1.: No início do ano, comentaram que os preparativos para o quarto filme já estavam em andamento e que Gisele Bündchen teria recebido o convite para ser a próxima Power-girl, papel que já foi de Elisabeth Hurley, Heather Graham e Beyonce. Desde então, nada mais se falou.

PS2: Além de Dr. Evil, cabe destacar que Austin Powers também inspirou Madonna, que escreveu e gravou Beautiful Stranger (veja o vídeo no myspace). O single vendeu feito água e ainda garantiu mais um Grammy para a cantora. Aliás, não vale uma indicação como trilha? Yeah, baby!