Editorial: Oscar e a novidade para 2012

Nem cinco nem dez.  Só é indicado agora para Melhor Filme quem realmente merecer.  “A nomeação a melhor filme deve ser a indicação de um feito extraordinário. Se tivermos apenas oito filmes que realmente mereçam essa honra em certo ano, não sentiremos mais a obrigação de aumentar esse número [para dez]”, afirmou Bruce Davis, diretor-executivo aposentado da Academia, segundo o G1.

Falando em Oscar, o perfil de Os Indicados no Pinterest ganhou uma galeria dedicada à principal premiação do cinema mundial. Tem raridades, como essa abaixo.

Confira outras aqui.

 

Frame: LEGO e os 10 indicados a MELHOR FILME

Cisne Negro

127 Horas

Minhas Mães e Meu Pai

O Discurso do Rei

A Rede Social

A Origem

O Vencedor

Toy Story 3

Bravura Indômita

O Inverno da Alma

Fonte: Next Movie

 

OS INDICADOS OSCAR: Forrest Gump, Gigi, Sinfonia de Paris e Gladiador

Esses filmes também ganharam o Oscar:

1995 foi o ano de Forrest Gump, ganhador de 6 estatuetas: melhor ator, diretor, efeitos visuais, edição, roteiro e filme.  Alguém ousa discordar?

O fofo Gigi, de MInelli, foi indicado a Melhor Escolha nesse blog e vencedor a 9 estatuetas no Oscar de 1958.

Em Sinfonia de Paris, Gene Kelly  pinta, borda, canta e dança tanto, que garantiu 5 estatuetas (melhor direção de arte, cinematografia, música, roteiro e filme) no Oscar de 1951. Veja as indicações que levou no blog aqui
 

Quem não morreu por Maximus Decimus Meridius, Commander of the Armies of the North, General of the Felix Legions, loyal servant to the true emperor, Marcus Aurelius; Father to a murdered son, husband to a murdered wife?  Assista aqui a essa de cena Gladiador, vencedor do Oscar de 2000 – Melhor ator, figurino, efeitos especiais, som e filme.

OS INDICADOS OSCAR: O Paciente Inglês por Melhor Parte do Corpo

Dando continuidade ao projeto Os Indicados Oscar. Hoje a vez é do filme vencedor do prêmio em 1997: O Paciente Inglês.

Sinceramente, achei o filme um pouco chato e melodramático demais, além de looooooongo, ou seja, um filme mulherzinha. Mas merece nossa atenção e uma indicação, a de Melhor Parte do Corpo.

A parte do corpo de Katharine (Kristin Scott Thomas) preferida por seu amado amante Conde László  (Ralph Fiennes) é o inusitado ponto entre as clavículas, abaixo do pescoço.

O personagem de Ralph Fiennes passa várias cenas olhando para esse ponto da amada e a câmera convida o espectador a admirar e passear pela pele da atriz em um voyerismo compartilhado. A cena em que László exige a Katherine a posse por esse ponto  é linda e vocês podem conferir abaixo.

O filme ganhou mais 8 estatuetas no ano: Melhor Diretor (Anthony Minghella), Melhor Atriz Coadjuvante (Juliette Binoche), Melhor Direção de Arte (Stuart Craig e Stephanie McMillan), Melhor Fotografia (John Seale), Melhor Figurino (Ann Roth), Melhor Edição (Walter Murch), Melhor Trilha Sonora – Drama (Gabriel Yared) e Melhor Mixagem de Som (Walter Murch, Mark Berger, David Parker e Christopher Newman).

Abs,

@abelardobarbosa