Solteiros com Filhos por Melhor Retorno

Ai, que saudade que eu estava desse blog. E nada melhor que voltar, com um filme, que fui despretensiosamente ver, só porque o poster trazia um grupo de amigos sentados à mesa.

Encurtando a história, gostei muito. Mais que isso: diria que é 89, 7% de Solteiros com Filhos é muito bom – boas sacadas, boas cenas, boas risadas.

E, claro, marca a volta de Jessica SteinJennifer Westfeldtainda falando pelos cotovelos, com aquele zoião azul e extremamente botocada (principalmente o beiço superior). Além de rugas, ela também não ganhou peso (nem em nome da arte, ela come um pouco. Repare  na cena em que ela divide um bolo de aniversário. Até os pardais engolem pedaços maiores que ela).

PS1: Ok, Jennifer Westfeldt até participou de alguns seriados bacanas, mas nunca como protagonista. Por que? Oras, pipocas! Assim como Beijando Jessica Stein, Solteiros com Filhos foi escrito pela própria. Foi também sua estreia na direção.

PS2:  No elenco, vários rostinhos conhecidos – Edward Burns, Megan Fox, o Mad Men Jon Hamm, a madrinha de casamento Kristen Wiig e o pirata do rock Chris O’Dowd (a melhor cena dele ainda é essa). O protagonista é o coxinha do Adam Scott, de Leap Yearque aqui ficou conhecido como Casa Comigo?.

PS3: E nos créditos, veja só, o primeiro assistente de direção, Michael Pitt.

PS4: Assinando a produção executiva, Mike Nichols, o diretor de Closer e A Primeira Noite de Um Homem.

PS5: Vale também prestar atenção na trilha, ainda não disponível na Amazon e no itunes. #fail

GAROTO OS INDICADOS: Robert De Niro

Iniciando a categoria (e a semana!) em grande estilo, não?

De Niro posou para o francês Hedi Slimane, famoso por seus retratos em P&B e pela sua carreira no mundo fashion, principalmente na Louis Vuitton e Dior Homme.

PS1:  Veja outras fotos de De Niro aqui (Sim, o Michael Pitt também está lá).

PS2: De Niro foi anunciado como o presidente do júri do próximo Festival de Cannes, que será realizado de 11 a 22 de maio. “Como co-fundador do Festival de Tribeca e do Festival Doha Tribeca, tenho grande apreço pelo júri, que tem importante papel em escolher os filmes que são apresentados no mais alto nível do cinema mundial”, disse o ator em comunicado, segundo Último Segundo. “Esses festivais ajudam a me conectar com a comunidade internacional do cinema e tem duradouro impacto cultural.” 

PS3:  Com 67 anos, De Niro possui cinco filmes no forno, de acordo com o IMDb.

PS4: Dica da Dani Arrais, do Don’t Touch My Moleskine.

Frame: Boardwalk Empire

 

Eu já falei aqui sobre o casamento TV + cinema. Alguns filmes feitos para a TV até já ganharam indicações (exemplos aqui e aqui). Os leitores desse blog e/ou seguidores do twitter já devem ter notado também que eu adoro séries.

Logo, fiquei muito entusiasmada quando a HBO me convidou para o lançamento de Boardwalk Empire, que estreia hoje às 22h.  O canal vem investindo (e surpreendendo) em  bons roteiros, produções  e nomes de peso, que, se não roubam a cena, já começam a causar inveja em Hollywood. 

 Spielberg e Tom Hanks foram os primeiros e, ao que tudo indica, estão empolgados com a parceria.

       

Claire Danes e Al Pacino também não tem do que reclamar.

   

 E agora Martin Scorsese quem é se rende ao clube HBO.

 

Em  Boardwalk Empire – O Império do Contrabando, ele recria os Estados Unidos da década de 20, logo após a 1ª Guerra Mundial e em plena Lei Seca. E é na figura do carismático Nucky  Thompson que ele encontra a oportunidade ideal  para apresentar, mais uma vez, o curioso e sedutor (sub)mundo da máfia.

Quem interpreta o político e líder do contrabando de bebidas é  Steve Buscemi. Mas o elenco conta ainda com Michael Pitt, Stephen Graham e Michael Shannon.

     

Por trás de toda essa galera,  estão Terence Winter e Mark Wahlberg, respectivamente criador e produtor da série.

 Tá bom ou quer mais?

PS1: Boardwalk Empire – O Império do Contrabando foi visto por 4,8 milhões de pessoas em sua estreia nos EUA.  É o piloto mais visto da HBO.

PS2: Luiz Carlos Merten revela que um dos segredos da HBO está na liberdade dada aos responsáveis pelas produções. “O próprio diretor de alguma forma repetiu seu colega Mike Nichols ao dizer que, na HBO, se faz hoje o cinema mais livre da América. Em Hollywood, os executivos dos estúdios controlam cada centímetro de tela e um autor tem de brigar tanto com eles que nem tem tempo para se dedicar aos projeto como deveria. Na HBO, definido e aprovado o orçamento, a carta é branca e o corte, final“. Leia a crítica completa no Estadão.

PS3: Ana Maria Bahiana, que já viu (mais de) seis dos 13 episódios da série, cravou em seu blog que  BE é, como Sopranos, um trabalho que vai estabelecer um novo padrão para a produção em TV“.  Recomendo o post.

PS3: A série dividiu a crítica americana. Caiu nas graças do LA Times, mas foi detonada pela New Yorker, que  pegou pesado com o elenco – principalmente, Buscemi. Cravou ainda “Boardwalk Empire should be much more fun to watch“. Ouch! (leia mais aqui).

PS4: Eu vou ver hoje e vc?