Frame: As novas versões de Anna Karenina e Grandes Esperanças

Preparem-se, fãs dos clássicos da literatura!!

O mundo cinematográfico promete novas e interessantes versões de Anna Karenina, de Liev Tolstói, e Grandes Esperanças, de Charles Dickens.

O primeiro traz Keira KnightleyJude LawMatthew Macfadyen (o Mr Darcy da versão de 2005 de Orgulho e Preconceito), a chiquérrima Olivia Williams e Emily Watson. A direção é de Joe Wright, que assina a versão já comentada do clássico de Jane Austen, além de Desejo e Reparação e O Solista.

 

Grandes Esperanças terá Helena Bonham Carter e Ralph Fiennes em roteiro adaptado por David Nicholls (de Um Dia) e direção de Mike Newell, de Quatro Casamentos e Um Funeral e Donnie Brasco.

 

 

PS: Segundo o imdb, há mais de 20 versões do clássico de Tolstói, sendo que o primeiro data de 1910.

PS2: Grandes Esperanças tem menos versões, mas uma bem popular, de 1998, com Ethan HawkeGwyneth PaltrowAnne Bancroft e Bob De Niro

Anúncios

Intervalo: Keep Calm and Find yourself a Mr Darcy

That’s what I’m doing!

F.U.I

WishList: Exclusivo para fãs de Jane Austen

Se você é um deles, talvez eñtão você saiba que em Bath, cidade onde a escritora morou, funciona o The Jane Austen Centre.  E, é claro, que não poderia faltar uma lojinha.

Além do divertido chaveiro que abre o post, é possível encontrar lá canecas, bookmarks, broches e camisetas.

     

Quero T-O-D-O-S!!!

 

Quando Me Apaixono por Melhor DR e Melhor Lição

E, de repente, Helen Hunt reaparece. Deixa a maternidade de lado para dedicar-se a um roteiro baseado em um romance de Elinor Lipman.

Acabou, na verdade, assumindo a direção e o papel principal (esta última função por influência de Warren Beatty, segundo contou ao NY Times).

O elenco ainda conta com Betty Midler,

Matthew Broderick (e sua voz de ratinho),

Colin ‘Mr Darcy’ Firth

e Salman Rushdie, que interpreta um ginecologista (!!).

Then She Found Me foi lançado em 2007 , durante o Festival de Toronto. Por um motivo qualquer, chegou agora aos cinemas brasileiros e em pouquíssimas salas.

Uma pena!

Porque, Quando Me Apaixono (sim, Then She Found Me virou isso no Brasil), é um daqueles filmes despretensiosos e gostosos; uma boa surpresa, que vale cada centavo.

Além de apreciar o Mr Darcy, eu gosto, particularmente, da história que a April conta…

There’s a jewish story, an ordinary jewish joke, a father was teaching his little son to be less afraid, to have more courage. Jump, he said, and I’ll catch you. And the little boy trusted him and the little boy jumped. And when his father caught him, he felt filled with love and when he didn’t he was filled with something else, something more…life. 

…e da DR beeeeem pé-no-chão com o Frank:

April Epner: I know what I did to you, to you in particular. Kinda worst nightmare kind of thing, right? I knew that. Even at the time I knew that.
Frank: What else?
April Epner: I’ll do it again, I will, I’ll hurt you again and again. Not like that, you’d have to leave me if I hurt you like that. If we were together you would leave me if I hurt you like that again, wouldn’t you?
Frank: Yes. Yes, I would.
April Epner: Good. But I’ll hurt you in other ways, little ways, I won’t mean to but I will. And sometimes I will mean to.
Frank: This is quite an offer you’ve worked out.
April Epner: You’ll hurt me too, you know. You’ll hurt me and change on me, you might even leave me after you promise you won’t, how about that?
Frank: I wouldn’t.
April Epner: But you might.
Frank: But I wouldn’t.
April Epner: But… you might.
Frank: Yeah, I guess I might.

Afinal, quem precisa de promessas impossíveis?

Orgulho e Preconceito por Melhor Declaração e Melhor Fora

colin_firth_-jennifer_ehle

Não é novidade para ninguém que eu adoro Jane Austen e, principalmente, esse romance. Por isso, foi muito difícil selecionar em que categoria o filme se encaixaria melhor.

Por mais distrações que tivesse, a cena em que o Mr Darcy se declara é a melhor. Adoro como ele é rude e desajeitado, o fora histórico que ele toma e o clima de ‘me beija’ no final.

PS1: Veja de novo…

… a declaração…:

Miss Elizabeth,  I have struggled in vain and I can bear it no longer. These past months have been a torment. I came to Rosings with the single object of seeing you… I had to see you. I have fought against my better judgment, my family’s expectations, the inferiority of your birth by rank and circumstance. All these things I am willing to put aside and ask you to end my agony. (…) I Love you. Most ardently. Please do me the honor of accepting my hand.

…e o Fora:

Sir, I appreciate the struggle you have been through, and I am very sorry to have caused you pain. Believe me, it was unconsciously done. (…) I’m sure that the feelings which, as you’ve told me have hindered your regard, will help you in overcoming it. (…)  From the first moment I met you, your arrogance and conceit, your selfish disdain for the feelings of others made me realize that you were the last man in the world I could ever be prevailed upon to marry.

PS2:  A primeira versão de Orgulho e Preconceito é bem diferente e, por ser mais fiel ao livro, mais longa.  Tem quase quatro horas.

A Elizabeth Bennet de Jennifer Ehle é mais madura (e bem vestida) que a de Keira Knightley. Por mais que eu goste do Matthew Macfadyen, o Colin Firth é o mais perfeito Mr Darcy.

Assista a mesma cena na versão de 1995:

 PS3: A segunda versão, porém, tem duas vantagens: Judi ‘M’ Dench e Kelly Reilly, de Albergue Espanhol, como Lady Catherine de Bourg e Caroline Bingley, respectivamente. 

PS4:  Quem mora nos EUA, UK, Austrália ou Canadá pode comprar pela internet uma caneca com a inscrição ‘In vain I have struggled“. Eu quero!!

PS5: E ontem a Folha trouxe uma matéria sobre o Orgulho, Preconceito e os Zumbis, uma adaptação bizarra que virou sucesso nos EUA e chega agora ao Brasil. Leia mais sobre este sacrilégio no G1 e na Veja.  

PS6: Outra adaptação, essa divertida, de Orgulho e Preconceito foi feita por Bollywood. Em 2004, saiu o A Noiva e o Preconceito, que a HBO vira e mexe reprisa.

É uma mistura da obra de Jane Austen com Caminho das Índias. Tem umas cenas pastelão que arrancam boas risadas (de tão ridículo, claro!).

Ah, conta com a participação da Alexis Bledel, a Rori de Gilmore Girls, e o Naveen Andrews, o Sayid do Lost.

A minha cena preferida é  aquela em que Lalita caminha pela praia com o Mr Darcy.  Quem dá o clima de romance são os salva-vidas, os surfistas e, pasmem!, um grupo gospel. Im-pa-gá-vel!

Está preparado? Pega essa, então! (se tiver tempo, veja o trecho todo. Caso contrário, pule para o 9’04”).

Quem não quer sentir um amor desses? hahahaha