Ranking: Empire State Building no Cinema

Hoje, 01/05/2011, um dos edifícios mais famosos do mundo completa 80 anos. O Empire State Building já foi destaque em vários filmes. Relembre nove filmes agora:

9. Tarde Demais para Esquecer

Não foi o primeiro, mas, com certeza, é o mais famoso. Tarde demais para Esquecer inspirou vários casais a marcar encontro no ESB, assim como Cary Grant e Deborah Kerr.

8. Sintonia de Amor

Tarde Demais para Esquecer não só serviu como inspiração como também é citado no filme de Nora Ephron com Tom Hanks e Meg Ryan.

7. Annie Hall

Esse é somente um dos filmes de Woody, um apaixonado por Manhattan, a ter o ESB como cenário.  

6. O Dia Depois de Amanhã

Mais um filme catástrofe que deixou o ESB congelado.

5. Independence Day

Não, eles não pouparam o ESB. Miseráveis!

4. Percy Jackson e o Ladrão de Raios.

Imagine você: o Monte Olimpo é bem em cima do ESB.  Mundo pequeno, não?

3. Superman II

Neste filme, Metrópolis abre espaço para marcos internacionais, como a Torre Eiffel e o ESB, que tem a sua antena arrancada. Mais um trabalho para o Superman!

2. Harry & Sally

 

Adivinha?   O apartamento do Harry tinha vista para o ESB.

1. KING KONG

Precisa falar alguma coisa?

PS1: O ESB tem 381 metros e 102 andares. Atrai mais de 3,5 milhões de visitantes anualmente.

PS2: Hoje o ESB é apenas o terceiro prédio mais alto dos EUA.

PS3: Em 1945, um avião B-25 bateu no ESB. Sua estrutura não foi abalada.

PS4: Marco romântico, o ESB também já foi palco de várias tentativas de suicídio. Por isso, a administração resolveu, em 1947, instalar cercas protetoras no terraço do 86º andar.

Anúncios

Julie & Julia por Melhor Ideia

JULIA AND JULIA

Quem estiver a fim de pegar fila e enfrentar uma sala lotada deve ver Julie & Julia na Mostra Internacional de Cinema.

É muito fácil gostar desse filme:

1 – Ele tem a Nora Ephron e o seu gosto impecável – da escolha do cast à trilha sonora, passando pela fotografia e os detalhes de cada cena.

2 – Tem a Meryl Streep. Exagerada e caricata, mas ainda assim, Meryl Streep.

A primeira vez que eu ouvi falar de Julie&Julia foi quando estava preparando um post sobre a Meryl (veja aqui).

Como esperava, ela não decepcionou. Mais: ela engoliu os outros atores. Nas palavras do USA Today, Streep plays Julia Child to perfection. She nails Child’s distinctive vocal cadence, loping gait, awkward gestures and, above all, her voluble enthusiasm. Streep’s turn as the sprightly TV chef is not only a wondrous impersonation but an intelligent and respectful portrayal.

 Como você pode imaginar, eu tenho uma cena predileta, 

mas o filme merece mesmo uma indicação é por Melhor Ideia. Este é o terceiro e principal motivo para ver Julie & Julia

Veja bem: o filme não faça jus ao livro de Julie Powell.  O roteiro é bom, a Amy Adams é fofa e talentosa, mas o Projeto Julie/Julia é muito maior e melhor do que o descrito ali. É envolvente, simples e fantástico.

É a ideia que eu queria ter tido. Eu queria ter escrito vários trechos daquele livro. Eu também me vi em várias daquelas cenas [tá, eu confesso que não gosto de gatos e não tenho um marido como o Eric (que, ao contrário do comentário da Teté Ribeiro, não tem NADA de chato), mas posso ter um acesso de chiliques como os dela fácil, fácil].

Eu entendo quando a Julie diz que o simples ato de escrever (…) torna os fatos importantes ou pelo menos incomparáveis e sinto a mesma emoção perigosa e confessional quando decido descortinar os fatos mais interessantes da minha vida bem como minhas ideias para o mundo.

O mais importante, porém, é que tanto o livro quanto o filme despertam o estômago e a vontade de fazer mudanças.

PS1: Quer saber quão brilhante é a Meryl Streep? Veja esse vídeo da verdadeira Julia Child.

 PS2: Não entendeu nada? Veja o trailer:

PS3: Os fãs de Glee podem conferir uma Sue bem diferente. Jane Lynch faz a irmã de Julia Child.

PS4: A Julia Powell lança, em dezembro, um novo livro: Cleaving: A Story of Marriage, Meat and Obsession. Segundo NY Times, a obra deve abordar a infidelidade (pasmem!) da autora.

 PS5: Quer aprender a fazer o Boeuf Bourguignon de Julia Child? O No Soup for You ensina.  

 “Bon appétit!”

Mensagem Para Você por Melhor Chat

kathleen_joe

Esse é um dos filmes que mais gosto e não me canso de ver.  A troca de mensagens entre o NY 152 e a ShopGirl é deliciosa e a melhor delas é aquela em que ele utiliza o filme O Poderoso Chefão para dar conselhos profissionais para a moça que está prestes a perder o negócio herdado da mãe.

Outro momento clássico do filme, que merece a indicação de Melhor Explicação, é quando o NY152  revela que o  Starbucks é muito mais que uma cafeteria.

“The whole purpose of places like Starbucks is for people with no decision-making ability whatsoever to make six decisions just to buy one cup of coffee. Short, tall, light, dark, caf, decaf, low-fat, non-fat, etc. So people who don’t know what the hell they’re doing or who on earth they are can, for only $2.95, get not just a cup of coffee but an absolutely defining sense of self: Tall. Decaf. Cappuccino.”

Outros motivos para gostar desse filme:

1 – O  Joe F-O-X possui o cachorro mais lindo do mundo, o Brinkley.

2 – A Kathleen tinha a loja dos sonhos – The Shop Around the Corner, de livros infantis.

3 – Quando termina com o ex, ela diz que não possui ninguém, but there’s the dream of someone. Piegas, mas A-D-O-U-R-O.

4 – Também adoro quando eles brigam porque o Joe Fox rouba o caviar que enfeitava uma travessa. It’s garnish!

5 – Ele diz para o amigo que ela tinha uma franja adorável caindo na testa. E ainda lê Orgulho e Preconceito, porque é o livro favorito dela.

6 – A trilha sonora é MA-RA-VI-LHO-SA.  Tem Signed Sealed Delivered I’m Yours, do Stevie WonderDummy Song, com o Louis Armstrong; Dreams, do Cranberries; e Anyone At All, com a Carol King. Gosto também de Harry Nilson cantando The Puppy Song, Remember e Over The Rainbow.

7 –  Tem Meg Ryan, antes do implante de boca e/ou bochecha, e Tom Hanks.

Meryl Streep por Melhor Atriz

Realtvfilms-OskarEustisTheaterOfWarMovieMerylStreepKevinKline823

Essa é uma homenagem a ela, que completou nessa semana, segundo o Petiscos, 60 anos.

Confesso que levei algum tempo para entender a Meryl Streep.  O primeiro filme que lembro ter visto dela foi Ela é o Diabo, no qual interpretava uma escritora bonitona que roubava o marido de Roseanne Barr (que fim terá levado??).

Depois foi a vez de Pontes de Maddison, que ela quase matou todo mundo de tanto chorar, e O Rio Selvagem, no qual provou ter coragem para enfrentar até o Kevin Bacon (porque, convenhamos, as corredeiras eram fichinha perto dele!!  Ele só foi bozinho em Footloose. He is the devil!).

Aí eu fui crescendo e conhecendo melhor o currículo dela, que é recordista em indicações ao Oscar. Meryl (sacou a intimidade?) arrasou em As Horas, estava superb em O Diabo Veste Prada,  Leões e Cordeiros… aliás, nesse filme ela voltou a fazer parceria com Robert Redford, com quem já tinha contracenado em Entre Dois Amores.

Recentemente, essa obra entrou para a Cinemateca da Veja. Lançada em 1985, foi dirigida por Sidney Pollack e arrebatou  7 Oscar (Meryl, que está linda de viver nesse filme, foi indicada mas não levou a estatueta para casa).

Como se não bastasse ser reconhecidamente uma excelente atriz, ela ainda sabe cantar. Maaan, she C-A-N sing!!

Mais do que isso: em um momento Cindy Lauper, ela contou que resolveu fazer Mamma Mia para se divertir, mesmo sabendo que poderia constranger os seus filhos com as cenas pastelão do musical.

Para comemorar, então, o aniversário da nossa diva, escolhi uma cena que definitivamente deixou as atrizes que interpretam Donna Sheridan nos teatros mundo afora bem preocupadas.

PS1: A Universal lançou um novo DVD, com um segundo disco que traz….preparem-se…um sing along de Dancing Queen e Take a Chance on Me. Dá para ter um gostinho no site oficial.

PS2: Em agosto, estreia o novo filme de Meryl, Julie & Julia, que conta a história de uma profissional frustrada que muda sua vida após lançar um blog com receitas. Amy Adams e Stanley Tucci também participam do filme, cujo roteiro foi escrito por Nora Ephron. Sim, mulheres, nós amamos Nora Ephron, responsável por Harry&Sally, Sintonia de Amor e  Mensagem Para Você. Veja o trailer aqui.