360 por Melhor Bilhetinho

Bom.. comentei com a Pref sobre 360 saindo da sala do cinema. É claro que há melhores filmes, nada dele é muito especial para se enquadrar em um de nossos prediletos. É assim, um filme angustiante, porque você fica esperando que algo aconteça e …nada. Nada muito interessante, nada muito anormal, nada muito especial. Poderia, mas não acontece. Mas enfim, assim é também a vida, não?!

Dirigido por Fernando Meireles, o filme tem um elenco incrível e alguns tupiniquins falando ok em inglês. Tem a mesma narrativa de várias histórias que se encontram já vistas em NY, Eu Te Amo. De novo, nada novo.

Por fim, se fosse dar uma indicação (e o faço agora) seria a do bilhete, quase um conselho, dado pela brasileira Laura (interpretada pela atriz Maria Flor) ao simpático Sr. John (o veterano Anthony Hopkins). spolier alert. 

(…) Never done this kind of thing before. But you only live once. How many chances do we get?

 

Espera-se de um brasileiro essa coisa Carpe Diem. Espera-se de nós essa coragem para sair da rotina e agarrar as oportunidades que aparecem. Podemos ir atrás de algo diferente que, enfim, nos mude, nos complete, nos satisfaça. Pode ser, mas, às vezes, nada especial é o que realmente acontece. Afinal, assim é também a vida, não?!

P.S.: Destaque para a trilha sonora gostosinha.

Bjos, Fil

WishList: Europa de Cinema

Para a série livros-que-eu-gostaria-de-ter-escrito, incluí o guia Europa de Cinema, escrito por Vicente Frare.

O livro se propõe  a “transformar as cenas do cinema em experiências reais na sua próxima viagem à Europa”. Indica, portanto, locais de conhecidos filmes rodados em Berlim, Londres, Madri, Paris e Roma, a cidade mais linda do mundo.

É craaaaro que eu já pincei algumas dicas. 

1. Em Berlim

    

Fãs de Lola Corra Lola não vão encontrar o Deutsche Transfer Bank, onde o pai da protagonista trabalhava. Ele foi montado, somente para as filmagens, no edifício do luxuoso Hotel de Rome, localizado na Bebelplatz, praça onde os nazistas queimaram milhares de livros. Para lembrar o episódio, aliás, há uma intervenção na calçada: prateleiras de livros vazias.

A Supremacia Bourne foi outro filme que criou um cenário fictício.

          

O histórico edifício Haus Cumberland, na Kurfurstendamm 193, deu lugar ao Hotel Brecker, um dos locais em que Bourne é perseguido.

2. Em Londres

      

Para as Bridget Jones de plantão o/, a casa da inglesa mais famosa do mundo fica na margem sul do Tamisa, perto do Tate Modern. “Fica fácil de encontrar o edifício por causa do pub The Globe, que fica na entrada. Há um mercado de alimentos soberbo a duas quadras da casa de Bridget, chamado de Borough Market”, entrega Frare.

        

Para os fãs de Julia Roberts e Hugh Grant, boas notícias. A livraria de William realmente existe – The Travel Bookshop (13-15 Blenheim Crescent – W11).  O restaurante onde o casal escuta obscenidades (ui!) é o Nobu e a cena do casamento foi filmada nos jardins do hotel-butique Hempel.

3. Em Madri

          

Madri respira Almodóvar ou Almodóvar respira Madri? De qualquer forma, a Puerta de Alcalá, que aparece em Carne Trêmula, é a porta de entrada do bairro de Salamanca, “recheado de lojas e restaurantes exclusivos. A Calle Serrano é um dos enderços mais exclusivos de Madri“, conta o autor.

    

Quem também mora na Puerta de Alcalá é o casal  Elsa e Fred. A dupla, aliás, revela um roteiro gastronômico:  jantar no Restaurante Goya, do Hotel Ritz Madrid, e uma passadinha Chocolatería San Ginés para adoçar a boca. Que tal?

4. Em Paris

          

O restaurante em que Isabel, de À Francesa,  janta com seu amante é o Restaurante Georges, localizado no topo do Museu Centre Georges Pompidou.

O charmoso apartamento de Céline em Antes do Pôr do Sol fica na l’Étoile d’Or, na rua do Fbourg St Etoine, no 11º arrondisement, perto da Bastilha.

     

Falando em moradia, ao contrário do filme, o Julia Child viveu no número 81, e não 10, da Rue de l’Université, próximo a Assembleia Nacional.

5. Em Roma

       

O restaurante em que Liz – protagonista de Comer, Rezar, Amar – reúne-se com amigos para discutir qual palavra representa cada cidade é o Ristorante Santa Lucia, atrás da Piazza Navona.

       

A cena final de A Doce Vida foi gravada na praia de Fregene, nos arredores do aeroporto Fiumicino.

         

A casa do jornalista de A Princesa e O Plebeu fica na Via Margutta 51.”A rua, entre a Piazza di Spagna e a Piazza Del Popolo, é um reduto de artistas, com várias galerias de arte. Fellini também morava ali. Há dois hotéis que ficam ao lado da casa do filme“, explica Frare.

Gostou? 

Então corra pra livraria.

Serviço:

Europa de Cinema.

Vicente Frare, Editora Pulp.

Cinderela em Paris por Melhor Serenata e Frase


Resolvi começar a semana com o pé direito. E nada melhor que Audrey e Fred para ajudar, não é?  😉

Alguém aí resistiria a uma serenata como essa?

 

 

Porque, afinal, …

 

E como a gente não se cansa dessa dupla…

 

It’s wonderful…

 

 

Perfume – A História de um Assassino por Melhor Praga

Perfume (2006) é um filme belo. Sem grandes surpresas. Mas, uma frase carregada de profundo ódio chamou minha atenção. Os posts de melhor frase são especialidades da Tati, que as conhece de cor, mas eu resolvi arriscar.

A frase em questão é, na verdade, uma praga. E praga tem que ser assim, tem que deixar qualquer um com medo só de ouvir. Tem que fazer a pessoa se arrepender da própria existência. O ator Alan Rickman (btw, ótimo e já muito comentado por aqui) passa ódio sem precisar alterar nem um tom a voz.

“Very well, but remember this… I’ll be looking at you when you’re laid on the cross and the twelve blows are crashing down on your limbs. When the crowd is finally tired of your screams and wandered home, I will climb up through your blood and sit beside you. I will look deep into your eyes… and drop by drop I will trickle my disgust into them like burning acid until… finally… you perish.”

Minha tradução (perdoem). Pensa naquela pessoa que te fez mal e vai.

“Muito bem, mas lembre-se … Eu estarei olhando você deitado na cruz quando os doze golpes esmagarem seus membros. Quando a multidão finalmente se cansar dos seus gritos e for para casa, eu vou subir entre seu sangue e me sentar ao seu lado. Vou olhar profundamente em seus olhos … e vou despejar gota a gota meu nojo dentro deles como ácido até que…  finalmente…você pereça.”

Para não estragar o prazer de ver o filme com malditos spoilers, vá direto para o minuto 2:51 do vídeo e veja a cena que ele pronuncia a praga.

PS1:  Como pode? Ele é o infame xerife de Nottingham em Robin Hood (1991)!?
Af…

Todo mundo tem um passado condenável!

PS2:  Btw, alguém viu a versão Hood do Ridley Scott?

ps3: Perfume foi dirigido pro Tom Tykwe. Sim, você conhece ele.  Ele dirigiu e escreveu Corra, Lola, corra.

abraços,

@abelardobarbosa

Antes do Pôr-do-Sol por Melhor Mania

Você já quis ter mais desapego a coisas e pessoas, mas não consegue porque no final o que vale, o que faz da sua vida a sua vida são aqueles pequenos detalhes?

Bom, não sei se você me entende. Fato é que a Celine me entende:

I mean I always feel like a freak because I’m never able to move on like this, you know?  People just have an affair or even entire relationships, they break up and they forget. They move on like they’d have changed brand of cereals. I feel I was never able to forget anyone I’ve been with because each person had their own specific qualities.  You can never replace anyone. What is lost is lost. (…) Because I will miss of this person the most mundane things. Like I’m obsessed with little things. (…) I see in them little details, so specific to each of them that move me and that I miss and always  will miss. You can never replace anyone because everyone is made up of such beautiful specific details. Like I remember the way your beard has a bit of red in it and how the sun was making it glow that morning right before you left. I remember that and I miss it.

PS1: Eu acho que gosto cada vez mais desse filme.

PS2: Quer ver o trecho em questão? Se tiver tempo veja tudo (principalmente quando o Jesse conta a história sobre NotreDame) ou vá direto para 6’25”.

PS3: Freaks me out que a Celine me entenda porque  o que eu realmente quero dizer para ela O FILME TODO É SHUT UP, S’IL VOUS PLAÎT.

PS4: Eu sou tão chata quanta a Celine? Ainda bem que eu tenho terapia hoje…

PS5: E eu continuo achando essa a Melhor DR. Ever!

Paris, te amo por Melhor Ligação e Melhor Solidão

Depois de NY Eu te Amo, quis rever Paris, Te Amo.

Para mim, este demora um pouco a engrenar. Não consigo me envolver com as primeiras histórias – só admirar a cidade.

Gosto, porém, de vários segmentos:

– o das Tulherias, dirigido pelos irmãos Coen e protagonizado por Steve Buscemi.

– o da Bastilha, da espanhola Isabel Coixet

–  o da Praça das Vitórias, com os maravilhosos  Juliette Binoche e Willem Dafoe.

– o do cemitério, em Père-Lachaise, com Rufus Swell interpretando um texto de Wes Craven.

– o do Quartier Latin,  com roteiro de Gena Rowland e direção de Gérard Depardieu.   

Só que nenhuma dessas histórias me emocionou tanto quanto a escrita pelo alemão Tom Tykwer e o do americano Alexander Payne.  

Na primeira, Francine (Natalie Portman) liga para o namorado e diz:

Thomas, Listen. Listen. There are times when life calls out for a change. A transition. Like the seasons. Our spring was wonderful, but summer is over now and we missed out on autumn. And now all of a sudden, it’s cold, so cold that everything is freezing over. Our love fell asleep, and the snow took it by surprise. But if you fall asleep in the snow, you don’t feel death coming. Take care.

No último segmento, a melhor e mais triste solidão de Carol, interpretada por Margo Martindale.

Sitting there, alone in a foreign country, far from my job and everyone I know, a feeling came over me. It was like remembering something I’d never known before or had always been waiting for, but I didn’t know what. Maybe it was something I’d forgotten or something I’ve been missing all my life. All I can say is that I felt, at the same time, joy and sadness. But not too much sadness, because I felt alive. Yes, alive. That was the moment I fell in love with Paris. And I felt Paris fall in love with me.

PS1: Já falamos de NY Eu te Amo aqui, vc viu?

PS2: Dizem que os próximos lançamentos serão: Shanghai, I Love You e Rio, Eu Te Amo.

PS3: Para não esquecer –  Walter Salles e Daniela Thomas foram os responsáveis por Loin du 16e.

PS4: Eu tenho a impressão que eu não ‘captei’ Paris.

PS5: A trilha também é uma delícia. E Meme Histoire é a minha preferida.

Antes do Pôr-do-Sol por Melhor DR

Essa cena diz tudo:

É… vai uma valsa aí?

Antes do Amanhecer já foi indicado a Melhor Diálogo e a continuação poderia ganhar também:

– Memory is a wonderful thing if you don’t have to deal with the past. (…) You can never replace anyone because everyone is made up of such beautiful specific details.

Não?