Questão de Tempo por Melhor Lembrete

Film Title: About Time

Esse post é feito para 2 perfis de cinéfilos: os que já viram esse filme e os que não assistiram. Se você está nesse último grupo…

wtf

O que você está esperando?

Esse filme não é mais um clichê sobre viagens no tempo. Esse filme é uma lição de vida!!!

Ok, tem alguns elementos conhecidos de comédias românticas: o mocinho (o Weasley Domhnall Gleeson) que conhece a mocinha (Rachel McAdams, a namoradinha da América) e embarca em um romance repleto de trapalhadas e reviravoltas. Só que tem a ironia britânica, tem Londres e tem, principalmente, o inesperado, que é a forma da vida nos mostrar que, por mais que a gente tente, nosso poder de controle é muito pequeno. Até para quem tem poderes especiais!

Se você está no primeiro grupo, você certamente foi deliciosamente surpreendido. E quando a sua rotina é tomada por mais perguntas que respostas, entremeadas por lágrimas e sofrimento, o filme de Richard Curtis é um bom lembrete de como seguir com a sua extraordiária, comum vida, mesmo de ponta cabeça.

“E, então, eu acho que eu aprendi a lição final das minhas viagens no tempo e até fui um passo além do que o meu pai fez:

A verdade é que agora eu não viajo mais, nem mesmo por um dia. Eu apenas tento viver cada dia como se eu deliberadamente voltasse a ele, para apreciá-lo, como se fosse o último dia da minha extraordinária, comum vida.

 Estamos todos viajando através do tempo juntos, todos os dias de nossas vidas. Tudo o que podemos fazer é dar o nosso melhor para saborear este passeio notável”

PS1: Se você também é apaixonado por esse filme, não perca esse tumblr.

PS2: Não é uma crítica, mas vocês não acham que Bill Nighy interpreta sempre ele mesmo nos filmes? 

QuestãodeTempo_Bill Nighy

PS3: Esse é o terceiro filme de Rachel em que o mote é viagem no tempo. Os outros são  Te Amarei para Sempre e Meia-Noite em Paris

IMG_5635

GAROTA OS INDICADOS: Keira na Harper’s Bazaar de Setembro

E essa nem é a única novidade de Keira, já apontada como sósia de Natalie Portman pelo Abelardo. Ela protagoniza mais um clássico, Anna Karenina, ao lado de Jude Law e do garoto de Liverpool, Aaron Johnson.

Oscar de figurino a caminho?

PS: Segundo a Folha, a estreia de Anna Karenina está prevista para 12 de outubro.

 

 

Frame: The Lucky One!

Nicholas Sparks é o autor de uma série de best sellers, daquele tipo facinho, que você não consegue largar, mesmo já desconfiando do final.

Além de figurar entre os mais vendidos, vários romances viraram filmes, sendo The Notebook (Diário de Uma Paixão), Querido John e o Uma Carta de Amor, os mais conhecidos.

Quando terminei meu pocket book, qual não foi a minha surpresa ao descobrir que Zac Efron, que a gente já percebeu que cresceu (veja aqui), assumiu o papel do fuzileiro Logan Thibault de The Lucky One (Um Homem de Sorte).

 

PS1: Uma dica? Corra até a livraria e leia o livro antes. Somente pelo trailer é possível notar que o filme não é totalmente fiel. Exemplo: O Logan do livro tem 28 anos e é cabeludo, pois deixou as madeixas crescerem após deixar o exército.

PS2: Tá, não vou negar: é um pouco difícil imaginar o Zac, that high school kid, como Logan Thibault.

PS3: O filme estreia esta semana nos EUA. A data no Brasil ainda não foi divulgada.

W.E. – O Romance do Século por Melhor Proposta e Melhor Acessório

Todo mundo, principalmente os críticos, desceu o sarrafo na Madonna, mas confie em mim, W.E. – O Romance do Século nem é tão ruim assim.

A história do rei que abdica do trono não é novidade. A proposta de Madonna é ouvir o outro lado da história,  mostrar o que é que a norte-americana   temtinha de tão especial e como foi a vida dela depois que Edward contrariou sua família e seu destino.

Fato: a proposta é muito boa e a narrativa, mesmo não emocionando, mais parece um videoclipe.

Fashionistas de plantão tem um motivo a mais para ver o filme: o figurino, explorado nesse post do Omelete, é divino, com destaque para as jóias, que fazem parte do acervo pessoal da própria Madonna.

Quem curte calçados femininos, bolsas e outros acessórios de moda não pode perder; #ficaadica

Dança comigo? por Melhor Surpresa

 

Alguém resistiria?

PS1: Sugestão da minha mãe. 😀

Um Caminho para Dois por Melhor Casamento e Figurino

Lançado em 1967, este filme é um clássico — não por reunir Audrey Hepburn e Albert Finney, mas por fazer um retrato fiel de um casamento, sempre marcado por altos e baixos.

E uma diversão à parte é conferir  os looks de Audrey, que tinha quase 40 anos na época.

            

PS1:  Um Caminho para Dois concorreu ao Oscar de melhor roteiro.

PS2: Eu comprei o DVD na Livraria Cultura. Corre que vale a pena!

O Noivo da Minha Melhor Amiga por Melhor Conselho

 

O Noivo da Minha Melhor Amiga estreou no último fim de semana e, se você ainda não viu e não gosta de spoiler, é melhor parar por aqui.

Acontece que esse filme é uma das melhores românticas dos últimos tempos. Convenhamos, minha gente, há muito tempo a gente não via um “material de qualidade” – talvez no cinema independente, mas em Holywood? Nãããããoooo!

Pois, Kate Hudson parece querer ocupar o lugar que Meg Ryan e Julia abandonaram. Ao lado da fofa Ginnifer, de Ele Não Estão Tão a Fim de Você e/ou Big Love, a filha de Goldie, cada vez mais parecida aliás, consegue arrancar boas gargalhadas e suspiros de corações românticos.

Ok, o abdômen de Colin Egglesfield ajuda,…

… mas meu coração já elegeu John Krasinski como o melhor coadjuvante de comédias românticas.

E é o personagem dele quem dá o melhor conselho de todos os tempos:

You’re all going to hell anyway, so you might as well do something for yourself for once!

Então, corra pros cinemas:

A Minha Versão do Amor por Melhor Nome, Melhor Constatação e Melhor Medo

 

A Minha Versão do Amor é um dos melhores filmes da temporada definitivamente – surpreende,  arranca risadas, suspiros e muito lágrimas.

Eu adoro o nome da empresa de Barney – TOTALLY UNNECESSARY PRODUCTIONS, um estúdio onde é produzida uma daquelas novelas melodramáticas e intermináveis, como Days of our lives.

Adoro como ele defende a nova paixão…

I cannot believe that this really happens. It really happens!  Just like that! It’s amazing, no? And I don’t care if it happens on my wedding night, at a funeral, on my death bed. It happened!  

e como declara o medo do silêncio.

I just gonna keep talking here, because I’m afraid that if I stop there’s gonna be a pause or a break and you’re gonna say: it’s getting late or I should get going. And I’m not ready for that to happen. I don’t want that to happen. Ever.

 

PS1: Veja o trailer de A Minha Versão do Amor:

PS2:  Este filme foi indicado ao Oscar 2011 por Melhor Maquiagem. Paul Giamatti, sensacional, levou o Globo de Ouro, também deste ano, pela performance.

Um Amor de Vizinho por Melhor Verdade

E quando você pega um trechinho de um filme desconhecido e o personagem principal solta essa:

We wanted freedom. Sometimes freedom means saying no.

 

É um sinal?

PS1:  Um amor de Vizinho é um filme americano lançado em 2007:

A Lente do Amor por Melhor Definição

Quer saber o que é o amor? A Meg te conta.

Sam: He’s just in love. The same as me.

Maggie: Define love.

Sam: Why?

Maggie: Cause every other word out of your mouth is love and I’d like to know what it is this magical ideia of yours. Define.

Sam: I don’t know…it’s like all your life you walk around with this feeling of emptiness in your stomach, you feel completely hollow. And when you’re in love you feel not hollow. It’s like without it, there’s nothing. A shell. A cavernous emptiness. Forget it. You can’t define it.

Maggie: When I was a kid, my father had this dog that started to get all weak and sickly. He takes it to the vet, he examines it and says a maggot must have laid eggs in the dog’s butt. The baby maggots have crawled up, now they’ve started to grow, and eventually they’re gonna eat the dog alive from the inside. He says it should be put to sleep, because it’s an old dog anyway. But father won’t do it. He takes the dog home, he puts it on the bed, he reaches up into the dog, picking out the maggots with his finger, one by one. It takes him all night, but he gets every last one. That dog outlived my father. That’s love, Sam.