Questão de Tempo por Melhor Lembrete

Film Title: About Time

Esse post é feito para 2 perfis de cinéfilos: os que já viram esse filme e os que não assistiram. Se você está nesse último grupo…

wtf

O que você está esperando?

Esse filme não é mais um clichê sobre viagens no tempo. Esse filme é uma lição de vida!!!

Ok, tem alguns elementos conhecidos de comédias românticas: o mocinho (o Weasley Domhnall Gleeson) que conhece a mocinha (Rachel McAdams, a namoradinha da América) e embarca em um romance repleto de trapalhadas e reviravoltas. Só que tem a ironia britânica, tem Londres e tem, principalmente, o inesperado, que é a forma da vida nos mostrar que, por mais que a gente tente, nosso poder de controle é muito pequeno. Até para quem tem poderes especiais!

Se você está no primeiro grupo, você certamente foi deliciosamente surpreendido. E quando a sua rotina é tomada por mais perguntas que respostas, entremeadas por lágrimas e sofrimento, o filme de Richard Curtis é um bom lembrete de como seguir com a sua extraordiária, comum vida, mesmo de ponta cabeça.

“E, então, eu acho que eu aprendi a lição final das minhas viagens no tempo e até fui um passo além do que o meu pai fez:

A verdade é que agora eu não viajo mais, nem mesmo por um dia. Eu apenas tento viver cada dia como se eu deliberadamente voltasse a ele, para apreciá-lo, como se fosse o último dia da minha extraordinária, comum vida.

 Estamos todos viajando através do tempo juntos, todos os dias de nossas vidas. Tudo o que podemos fazer é dar o nosso melhor para saborear este passeio notável”

PS1: Se você também é apaixonado por esse filme, não perca esse tumblr.

PS2: Não é uma crítica, mas vocês não acham que Bill Nighy interpreta sempre ele mesmo nos filmes? 

QuestãodeTempo_Bill Nighy

PS3: Esse é o terceiro filme de Rachel em que o mote é viagem no tempo. Os outros são  Te Amarei para Sempre e Meia-Noite em Paris

IMG_5635

Anúncios

Frame: Parade’s End

Você reconhece essa moça da foto? É Rebecca Hall, a Vicky, de Vicky Cristina Barcelona. Ela é uma das protagonistas de Parade’s End, que estreia dia 24 no Reino Unido.

A produção é a grande aposta da BBC para roubar a audiência e fãs de Downton Abbey, que contará com Shirley McLaine na próxima temporada.

 

A diretora, Susanna White, e os atores desdenham a série da ITV, dizendo que Parade’s End não é uma novela, mas uma “televisão que exige de você – se você for embora para fazer uma xícara de chá, você estará perdido “, segundo declaração de White à revista de cultura do Sunday Times.

A BBC investiu pesado: firmou parceria com a HBO, escalou 110 atores em 246 sets diferentes e trouxe alguns nomes de peso, como Rupert Everett, Anne-Marie Duff, Rufus Sewell Benedict Cumberbatch.

O período é o mesmo – 1912, era Edwardiana, I Guerra Mundial.  Parade’s End terá cinco horas de duração e, segundo o ST, mais parecerá um filme.

 

Parade’s End é baseado na obra de Ford Madox Ford.

A Dama de Ferro por Melhor Poster

Mais um filme que nem estreou e ganha indicação aqui no blog — o outro foi esse aqui.

Este, abaixo, foi o primeiro poster liberado pela produção de The Iron Lady, filme em que Meryl Streep interpreta Margaret Thatcher.

Agora, para nos deixar ainda mais ansiosos, foram liberadas novas e divertidas versões, como aquela que abre esse post.

PS1: O filme já estreou no Reino Unido e na Austrália.

PS2: Is this art?!, Aberlado?

WishList: Exclusivo para fãs de Jane Austen

Se você é um deles, talvez eñtão você saiba que em Bath, cidade onde a escritora morou, funciona o The Jane Austen Centre.  E, é claro, que não poderia faltar uma lojinha.

Além do divertido chaveiro que abre o post, é possível encontrar lá canecas, bookmarks, broches e camisetas.

     

Quero T-O-D-O-S!!!

 

Intervalo: Harry Potter and The Beatles!

Nada como estrear categoria nova numa sexta-feira, né? Ainda mais quando a razão de ser dessa categoria é mostrar piadas e gozações feitas com filmes.

E para estrear em grande estilo, dois ícones britânicos: Harry Potter e The Beatles!!

 

Fonte: Fuck Yeah Dementia.

Nine por Melhor Prostituta

No último fim de semana, eu entrei no cinema muito nervosa. Estava morrendo de medo de me decepcionar com NINE, tamanha a expectativa que criei em torno desse filme.

Eu adoro musicais, tinha adorado o trailer, ficado apaixonada pelo pôster, impressionada com a tropa do Signor Guido Contini

Assim que o filme começou, todo o medo evaporou. E foi aquele que chamei de chato aqui nesse blog o responsável por isso.

Eu fiquei apaixonada por Guido Contini – pelo talento, pela atuação, pelas covinhas…

Entre tantas mulheres maravilhosas (e vocês sabem que adoro Lady Judi e Penélope), destacam-se Sophia Loren, deslumbrante aos 75 anos, e…

Marion Cotillard, graciosa e talentosíssima como Luisa Contini.

A minha cena preferida, porém, é com Saraghina, a prostituta interpretada por Fergie. Eu fiquei com muita vontade de tocar o pandeiro, subir na poltrona do cinema, cantar feito louca  Be Italiaaaaaaaaaaaaaan e, ao final, aplaudir de pé.  

PS1: Não havia nove mulheres na vida de Guido Contini. Nine faz referência ao filme , de Fellini, diretor que, segundo o The Guardian, fazia um cinema “of visually expressed emotions rather than intellectual rigour”.

PS2: Fellini ganhou seu terceiro Oscar por , que foi lançada em 1963.

PS3: A Fergie engordou 6 quilos para viver Saraghina. No último Grammy, porém, deu para perceber que ela já voltou a antiga forma.

PS4: Nine estreou na Broadway em 1982 com Raul Julia no papel de Guido. Dez anos depois, em Londres, foi a vez de Jonathan Pryce assumir o papel do diretor italiano.

PS5: Nine também está no Oscar: Direção de Arte, Costume Design, Atriz Coadjuvante (Penélope Cruz) e Original Music (dessa vez, não é Cinema Italiano, mas Take it All)

PS6: Mais Nine aqui e aqui.

Frame: Os 100 Melhores Filmes da Década

imagem 

O britânico Times enumerou os 100 melhores filmes da década

Apesar de adorar listas tanto quanto o Nick Hornby, acho uma tarefa meio inglória essa – pelo gosto pessoal e até porque a memória não ajuda.

A lista do Times desenterra muita coisa, peca em outras (Escola de Rock é bonitinho, mas não precisa de menção, certo?) e deixa de lado outros como O Curioso Caso de Benjamin Button, Amelie Poulian, Vicky Cristina Barcelona, Peixe Grande e Orgulho e Preconceito.

Os dez melhores? Confira:

10. Hunger (Steve McQueen, 2008)
9. A Rainha (Stephen Frears, 2006)

8. Casino Royale (Martin Campbell, 2006)
7. O Último Rei da Escócia (Kevin Macdonald, 2006)

6. Quem quer ser um Milionário? (Danny Boyle, 2008)
5. Team America: World Police (Trey Parker, 2004)

4. Grizzly Man (Werner Herzog, 2005)
3. No Country for Old Men (Joel Coen, Ethan Coen, 2007)

2. A Supremacia Bourne O Ultimato Bourne (Paul Greengrass, 2004, 2007)
1. Caché (Michael Haneke, 2005)

E aí? O que achou?

PS: esse post foi uma dica do Bridges and Tangents.