OS INDICADOS OSCAR: Uma Mente Brilhante por Melhor Esposa

O Russell Crowe é um chato. #prontofalei

Essa cara dele de “sou um ator foda” me irrita muito. Mas, mesmo assim, eu gosto dos filmes que ele faz. Gosto de Um Bom Ano (quero morar naquele château um dia) e gosto do vencedor do Oscar de 2002: Uma Mente Brilhante.

Mas a indicação de hoje não vai para o Russell. Vai para a eterna atriz coadjuvante Jennifer Connelly (quem lembra dela no velhíssimo Labirinto?) no papel de Melhor Esposa. Porque não basta aguentar o paranóico Nash, tem que aguentar um interpretado pelo chato do Russell Crowe. Olha que dedicada. Você também não ia querer uma esposa assim? E repara no final do vídeo como o Nash conquistou a moça. Na época achei uma boa cantada, agora acho meio breguinha. O que vocês acham?

O filme levou também Melhor Roteiro Adaptado, Melhor Diretor e nossa amiga Jenny levou a estatueta por Melhor Atriz Coadjuvante.

Abs,

@abelardobarbosa

Anúncios

Um Bom Ano por Melhor Herança

Eu AMO muitas coisas nesse filme, mas vamos falar sério? 

Nada teria acontecido se o Uncle Harry não tivesse empacotado e deixado aquela maravilhosa propriedade em Provence.

Merci beaucoup e au revoir, oncle Harry.

 

PS1: Esse filme eu assisti (e me apaixonei) assim que ele foi lançado em 2006. Revendo agora, após adquirir o DVD na Americanas.com, prestei mais atenção em duas atrizes:

– quem faz a prima do Russell Crowe, em Um Bom Ano, é a Abbie Cornish, que pode ser vista atualmente nos cinemas em Brilho de Uma Paixão como Fanny Brawne, a mulher por quem Keats é apaixonado.

 

– a Gemma, assistente do Russell, é interpretada pela Archie Panjabi, que faz a detetive Kalinda, em The Good Wife, série também do Ridley Scott.

 

PS3: A lindíssima e talentosíssima Marion Cotillard não tinha como não notar né?