Eu sou a Lenda por Melhor Explicação

O quê? Você não sabe quem é Bob Marley? O  Will te explica:

He had this idea. It was kind of a virologist idea. He believed that you could cure racism and hate… literally cure it, by injecting music and love into people’s lives. When he was scheduled to perform at a peace rally, a gunman came to his house and shot him down. Two days later he walked out on that stage and sang. When they asked him why – He said, “The people, who were trying to make this world worse are not taking a day off. How can I? Light up the darkness.

 

PS1:  Não que eu esteja contando, mas a Alice Braga teve mais diálogos em Hollywood do que o Rodrigão, que se aventura há mais tempo na Terra do Tio Sam

Badaladinha, ela já foi até eleita pela Vanity Fair como uma das atrizes mais promissoras da nova geração.

PS2: Em 2011, Alice deve ser vista em The Rite, ao lado de Anthony Hopkins, …

… e em On The Road, do Waltinho, baseado no livro de Jack Kerouac e com um elenco formado por Kristen Stewart, Kirsten Dunst, Amy Adams, Viggo Mortensen, entre outros. Tá bom ou quer mais?

PS3: Enquanto isso, a Tia Sonia, por quem Alice não morre de amores, fez uma participação bem decente em Brothers&Sisters (eu fiquei meio traumatizada com Sex and The City)….

…e em As Cariocas, ao lado do Fagundes.

Anúncios

Cidade de Deus por Melhor Apresentação

Dadinho?

O nome dele é Zé Pequeno, tá entendendo?

Paris, te amo por Melhor Ligação e Melhor Solidão

Depois de NY Eu te Amo, quis rever Paris, Te Amo.

Para mim, este demora um pouco a engrenar. Não consigo me envolver com as primeiras histórias – só admirar a cidade.

Gosto, porém, de vários segmentos:

– o das Tulherias, dirigido pelos irmãos Coen e protagonizado por Steve Buscemi.

– o da Bastilha, da espanhola Isabel Coixet

–  o da Praça das Vitórias, com os maravilhosos  Juliette Binoche e Willem Dafoe.

– o do cemitério, em Père-Lachaise, com Rufus Swell interpretando um texto de Wes Craven.

– o do Quartier Latin,  com roteiro de Gena Rowland e direção de Gérard Depardieu.   

Só que nenhuma dessas histórias me emocionou tanto quanto a escrita pelo alemão Tom Tykwer e o do americano Alexander Payne.  

Na primeira, Francine (Natalie Portman) liga para o namorado e diz:

Thomas, Listen. Listen. There are times when life calls out for a change. A transition. Like the seasons. Our spring was wonderful, but summer is over now and we missed out on autumn. And now all of a sudden, it’s cold, so cold that everything is freezing over. Our love fell asleep, and the snow took it by surprise. But if you fall asleep in the snow, you don’t feel death coming. Take care.

No último segmento, a melhor e mais triste solidão de Carol, interpretada por Margo Martindale.

Sitting there, alone in a foreign country, far from my job and everyone I know, a feeling came over me. It was like remembering something I’d never known before or had always been waiting for, but I didn’t know what. Maybe it was something I’d forgotten or something I’ve been missing all my life. All I can say is that I felt, at the same time, joy and sadness. But not too much sadness, because I felt alive. Yes, alive. That was the moment I fell in love with Paris. And I felt Paris fall in love with me.

PS1: Já falamos de NY Eu te Amo aqui, vc viu?

PS2: Dizem que os próximos lançamentos serão: Shanghai, I Love You e Rio, Eu Te Amo.

PS3: Para não esquecer –  Walter Salles e Daniela Thomas foram os responsáveis por Loin du 16e.

PS4: Eu tenho a impressão que eu não ‘captei’ Paris.

PS5: A trilha também é uma delícia. E Meme Histoire é a minha preferida.