Desconhecido por Melhor Cena de Ação

Alguns atores são automaticamente associados a certos tipos de filmes. Hugh Grant, por exemplo,   interpreta sempre personagens rasos, com tiradas engraçadinhas, entre outros atributos que reforçam o ideal romântico do século XX, dialogando – e ratificando – a lenda do príncipe em seu cavalo branco. Liam Neeson, por outro lado, pode ser relacionado à filmes mais intensos, por vezes depressivos, que, se não demandam intelectualmente, exigem uma boa dose de conhaque para levantar o astral ou para acompanhar incansáveis reflexões noite adentro.

Sendo assim, surpreendi-me ao vê-lo em um thriller como Desconhecido. Prova do que estou falando é a cena abaixo, que bem lembra Jason Bourne.

No final, tem também uma luta bem coreografada e bacana.

Se você não viu o filme, não esquenta. O spot abaixo é só um tira-gosto do que você está perdendo:

PS1: Momento Oficina –  Liam tá envelhecendo bem, não?

PS2: A fraca e magrela January Jones também está no filme. Diane Kruger, além de mais bonita,  sai-se beeeem melhor, cá entre nós. É uma pena que a gente (sic) não consiga esquecer  aquele pé horroooooroso exibido em Bastardos Inglórios.

 

PS3: Destaque para a presença de Frank Langella, que eu jurava que tinha morrido mas continua firme entre nós (\o/), e Bruno Ganz.

PS4:  Esse post teve a colaboração intelectual de Juliana Baptista. A minha personalidade simplória (e prática) inibiria conjunções sobre como “os filmes em que o Hugh Grant participa jogam numa só fogueira todas as nuances da complexidade de uma mulher contemporânea e abafa todo e qualquer traço do dilema existencialista do ser humano e a responsabilidade individual da mulher”.

Cheers!

Anúncios

Kill Bill por Melhor Válvula de Escape

kill-bill-kill-bill-3751270-1400-918

Massagem e meditação nem sempre aliviam o estresse. Há dias que a gente quer mesmo é sangue, acabar com a raça de alguém, bater até sangrar!

E esse é um dos momentos em que o cinema ganha um papel fundamental nas nossoas vidas. Ele nos faz esquecer que vivemos em um mundo civilizado (sic), nos faz sonhar com uma Hattori Hanzo e nos deixa boquiaberto com o poder da nossa própria mão (eu, pelo menos, preciso sempre de alguns minutos para me recuperar do golpe certeiro de Beatrix Kiddo/Uma Thurman em Elle Driver/Daryl Hannah).

Aliás, a frase “Bitch, you don’t have a future” também mereceria uma indicação, não?

Casino Royale por Melhor Cena de Ação

craig_div2

Logo nos primeiros minutos de Casino Royale, James Bond está em Madagascar para sua primeira missão. A caçada não deixa de dúvidas de que Daniel Craig ameaça definitivamente o reinado de Sir Sean Connery está realmente ameaçado.