Anastasia por Melhor Música

Anastasia conta a história da única sobrevivente da família real russa e o seu reencontro com a avó em Paris.  Foi a primeira animação musical da Fox, que queria pegar carona na audiência conquistada pela Disney com A Bela e a Fera, Aladdin e O Rei Leão.

O desenho da Fox não fez tanto sucesso, mesmo tendo uma linda canção.

 

PS: Três pessoas interpretam a canção na música:  Lacey Chabert, a Claudia Salinger, de O Quintento, canta no lugar de Kirsten Dunst, a jovem Anya. Na cena abaixo, Liz Callaway, empresta seu gogó para Meg Ryan em um lindo dueto com Angela Lansbury, a Mrs Potts, de A Bela e A Fera (veja mais aqui).

 

PS2: Se vc pesquisar, descobrirá que Anastasia foi dirigido por Gary Oldman. Acredite se quiser, mas esse Gary Oldman é um homônimo daquele que ator que a gente tanto ama e tem no currículo várias animações, incluindo o antigo Bernardo e Bianca.

PS3: Conta ainda com as vozes de John Cusack (Dimitri), Kelsey Grammer (Vladimir), Christopher Lloyd (Rasputin) e Hank Azaria (Bartok).

PS4: Quer saber mais? Veja o trailer:

Romeu + Julieta por Melhor Música

Eu tenho preguiça desse filme, mas a essa música não tem como resistir.

Did my heart love ‘til now? Forswear its sight. For I never saw true beauty ‘til this night.

Tarzan por Melhor Música

Se você assistiu Tarzan, gosta de Phill Collins ou tem coração, você gosta dessa música (1”).

PS1: A inspiração para esse post surgiu de uma coincidência. Hoje eu sonhei que a minha cachorrinha, falecida há quase uma década, tinha morrido de novo. E quando liguei o rádio, essa música estava tocando –  a música do filme que vimos assim que ela se foi, a música que nos faz lembrar dela e do quanto ainda amamos ela. Always.

PS2: A voz de Kala é de Glenn Close.

PS3:  You’ll be in my heart ganhou o Oscar e o Golden Globe. A trilha inteira levou o Grammy. Ouça samples na Amazon.

A Cor Púrpura por Melhor Cena Lésbica, Melhor Frase e Melhor Música

Todo aquele burburinho quando a Scarlett Johansson e a Penelope Cruz se beijaram em Vicky Cristina Barcelona e o Spielberg já tinha mandado ver 23 anos antes…

Shug ainda ensina para Celie

Everything wants to be loved. Us sing and dance and holler…just trying to be loved.

…e a homenageia com esse blues:

PS1: Com produção e direção de Steven SpielbergA Cor Púrpura foi lançado em 1985  e concorreu a 11 estatuetas. Não levou nem um Oscar.

PS2:  Quem participa do filme é Oprah Winfrey, que foi indicada a Melhor Atriz Coadjuvante pela  performance como a corajosa Sofia.

PS3: Laurence “Morpheus” Fishburne também integra o elenco. Aparece nos créditos como Larry Fishburne.

Cabaret por Melhor Música

Nesse filme e nessa cena, a gente entende por que a Liza não era só a filha da Judy Garland com o Vincente Minelli. Ela também foi uma diva.

PS1: Lançado em 1972, Cabaret ganhou 8 Oscars. Fala sério!!

PS2: Eu tenho certeza que os fãs de Glee reconhecem e gostam de Maybe This Time.

Clap! Clap! Clap!

PS3: Liza reaparece em 2010 na trilha de Sex And The City 2 cantando Single Ladies, da Beyoncé.  

PS4: Aliás, veja quem mais já cantou essa música aqui.

PS5:  Já falamos da Judy Garland aqui e do Vincente aqui.

 

Apenas Uma Vez por Melhor Música

 

Só bota para tocar bem alto.

Young Guns II – Jovens Demais para Morrer por Melhor Música

Eu lembrei desse filme, porque falamos do Emilio Estevez outro dia.

Young Guns II – Jovens Demais Para Morrer é um clássico. É claro que é bem diferente de um faroeste do John Wayne, porque, afinal, tem outra proposta, é mais pop…  

O filme conta a história do Billy The Kid, pistoleiro e líder dos “The Regulators“, e reune jovens talentos da época  – além de Estevez,  Kiefer Sutherland, Lou Diamond Phillips, Christian Slater, Balthazar Getty, William Petersen, Viggo MortensenAlan Ruck e Bradley Whitford.

Bom time, não?

E tem mais!

O melhor do filme, para mim, é a música. Dizem que a ideia inicial era usar Wanted Dead or Alive, mas este clássico foi descartado pelo próprio Jon Bon Jovi, que teria se apaixonado pelo projeto, para o qual compôs Blaze of Glory.

Ah, essa cabeleira tem história !!  Bons tempos!!