O Discurso do Rei por Melhor Descoberta

Quem acompanha esse blog não tem dúvidas de que eu torço descaradamente para o Colin Firth na corrida pelo Oscar de melhor ator.  Acho que em O Discurso do Rei ele conquista até quem não tem o coração mole como o meu.

A performance como George VI não me surpreende, mas emociona muito principalmente nessa cena:

King George VI: What are you doing? Get up! You can’t sit there! GET UP!
Lionel Logue: Why not? It’s a chair.
King George VI: No, that. It is not a chair. T-that… that is Saint Edward’s chair.
Lionel Logue: People have carved their names on it.
King George VIThat… chair… is the seat on which every king and queen has… That is the Stone of Scone you ah-are trivializing everything. You trivialize…
Lionel Logue It’s held in place by a large rock. I don’t care about how many royal arseholes have sat in this chair.
King George VI: Listen to me. *Listen to me!*
Lionel Logue: Listen to you? By what right?
King George VI: By divine right if you must, I am your king.
Lionel Logue: No you’re not, you told me so yourself. You didn’t want it. Why should I waste my time listening?
King George VI: Because I have a right to be heard. I have a voice!
Lionel LogueYes, you do.

PS1: Aqui o verdadeiro discurso do Rei George VI.

Anúncios

Frame: Sérgio Rizzo decifra o Oscar

Este blog foi acompanhar o encontro comandado pelo jornalista, crítico de cinema e professor Sérgio Rizzo na Casa do Saber.  Não dá para compartilhar os detalhes sórdidos da conversa de quase 3 horas, mas vale dar atenção a alguns pontos:

Curiosidades

Eu não sabia e talvez você também não saiba que:

  • “O Oscar é somente o rabo que abana o cachorro”, disse Rizzo. As atividades da Academia vão além da maior premiação de cinema (norte-americano) do mundo.  Ela possui uma cinemateca, promove pesquisas e possui uma área de educação que, entre outras coisas, oferece um guia para professores sobre artes e ciências cinematográficas. Veja no site.
  • A Academia foi fundada em 1927 por 36 membros, cujo objetivo inicial era fazer desta entidade uma central única, um sindicato. A presença de produtores e executivos da indústria esvaziou esse propósito e daí surgiram as outras associações específicas, como a de diretores, roteiristas etc, cada um defendendo o seu pão de cada dia.
  • Hoje a Academia não se mete em assuntos trabalhistas, políticos e econômicos, focando-se em artes e ciências.
  • Em 11/05/1927, 230 profissionais participaram do jantar, que custou 100 dólares por cabeça e reuniu os primeiros membros da entidade sem fins lucrativos. A Academia surgiu, aliás, com cinco grupos disntintos: diretores, roteiristas, atores, produtores e técnicos.
  • A primeira entrega do Oscar foi feita em maio de 1929.
  • Para ser indicado, o filme precisava : 1) ser lançado em LA; 2) ser lançado entre 1º de agosto e 31 de julho. Essa regra, porém, sofreu sua primeira alteração na 6ª cerimônia; hoje restringe-se a filmes lançados entre 1º de janeiro e 31 de dezembro.
  • A história do Oscar divide-se em dois períodos: de 29 a 51, quando os eventos eram privados;  de 52 aos dias de hoje. A premiação é hoje um programa de TV, atingindo pessoas em todas as partes do mundo.  Uma única alteração foi feita: antes a cerimônia acontecia às segundas.
  • A Academia conta hoje com 6,5 mil membros, dos quais cerca de 5,7 mil têm direito a voto.  Não se sabe, porém, quem são eles. “Tem que pedir para o nosso amigo do WikiLeaks”, brincou Rizzo.
  • Os 6,5 mil membros estão divididos em 15 grupos (não só aqueles 5 originais). Nem os Relações Públicas foram esquecidos.
  • Antes qualquer indicado ao prêmio tornava-se membro; hoje o profissional precisa ser convidado.
  • Entre os brasileiros que fazem parte desta seleta lista estão Bráulio Mantovani, Waltinho Salles e Fernanda Montenegro.
  • No primeiro ano, os vencedores do Oscar foram anunciados três meses antes da cerimônia de entrega. Do segundo ano até a década de 40, a imprensa era informada com antecedência sobre quem eram os ganhadores com a condição de que  a divulgãção da lista só ocorreria horas após o início da premiação.  A mudança ocorreu porque o LA Times  furou o embargo. Desde então,os jornalistas só ficam sabendo quem são os vencedores juntos com o público.
  • Vários fatores implicam na escolha dos indicados – inclusive, a época em que o filme é lançado e que favorece mais a lembrança por parte dos membros da Academia. É o velho recall.

O 83º Oscar

  • Reúne 56 indicados, sendo que 10 obras foram indicadas a melhor filme (retorno ao formato original).
  • Entre as 50 maiores bilheterias do ano, apenas 7 estão entre os indicados a melhor filme.  Sucesso de público, Alice, Homem de Ferro, Eclipse e Harry Potter, por exemplo, ficaram de fora. Para Rizzo, isso deixa claro que o Oscar valoriza mais as artes e a ciência. É, porém, uma premiação sobre o universo da indústria norte-americana e não sobre cinema.
  • Dos 10 indicados, Rizzo aposta em Bravura Indômita e A Rede Social. O primeiro faz uma releitura de um faroeste, enquanto o segundo é uma deferência ao Fincher, que é odiado em Hollywood. Para ele, o filme é tão bem organizado que as pessoas não percebem o trabalho fantástico feito pelo diretor.
  • Cisne Negro deve garantir o Oscar a Natalie Portman. A narrativa, entretanto, não o surpreendeu tanto, pois segue a linha já apresentada por Darren Aronofsky em Pi e Réquiem para Um Sonho. Ele não vai além.
  • A presença de Inverno da Alma  na lista surpreende por valorizar um registro sombrio da sociedade americana, algo do qual Hollywood se afastou e que remete mais aos anos 70.
  • O Vencedor também segue esse mote, principalmente ao mostrar aquela família disfuncional. Rizzo ressaltou o trabalho de David Russell, com uma direção de arte feita para enfeiar, com cortes bruscos que remetem a pequenos golpes. Aposta, ainda, que o filme deve garantir o Oscar de melhor ator coadjuvante a Christian Bale.
  • Embora trate de um tema atual, Minhas Mães e Meu Pai é mediano, conservador e com fortes valores de família.
  • Ignorado como melhor diretor, Nolan marca presença nas categorias de melhor roteiro e filme por A Origem. A indicação nesta última categoria é, para Rizzo, um reconhecimento da Academia ao trabalho dele.  É sabido que  a entidade torce o nariz para diretores com um portfólio mais comercial. Fizeram isso, por exemplo, com Spielberg. “Christopher Nolan precisa fazer a sua Lista de Schindler”, lembrou o crítico.
  • 127 Horas é um bom trabalho de Doyle, mas que não merece o Oscar. Basta o reconhecimento.
  • A indicação de Toy Story 3 como Melhor Filme é uma tentativa de atrair a atenção de diferentes públicos. A categoria certa desse filme é a de melhor animação. E é nela que deve garantir a sua estatueta.
  • O Discurso do Rei é um bom filme, mas poderia bem ser uma peça de teatro, pois é dependente do trio de atores. Prova disso, lembra Rizzo, é que a obra perdeu o BAFTA para A Rede Social justamente porque o filme tem mais apelo para quem tem um distanciamento, isto é, não conhece a história a fundo como os britânicos.  Colin Firth, porém, não deve sair com as mãos abanando como no ano passado.

CLAP! CLAP! CLAP!

No final do encontro, Rizzo contou que, para ele, A Ilha do Medo deveria estar entre os cinco melhores filmes do ano. E eu concordo tanto com isso que fiquei até com vontade de dar um upa nele. 😉

Curto, mas bom encontro.

Bora ver o Oscar!

Frame: Os Filmes de 2011

É, é, é!!  Eu estou trabalhando duro nesse fim de ano!!

Assim como em 2010,  montei uma agenda com os filmes que serão lançados no ano que vem. Muita coisa boa, viu?

Atenção:

1) As datas de lançamento SEMPRE podem mudar.

2)  Além dos trailers, não deixe de visitar a página oficial dos filmes.

3)  Por favor, deixe um comentário nesse post caso saiba de algum outro filme não contemplado aqui.

Vamos lá:

JANEIRO

07/01 – Além da Vida (filme de Clint Eastwood)

14/01 – O Turista

14/01 – Amor e Outras Drogas

14/01 – As Viagens de Gulliver

21/01 – O Discurso do Rei

21/01 – Bravura Indômita (dos irmãos Coen)

21/01 – A Minha Versão Para o Amor

21/01 – Burlesque

28/01 – Um Lugar Qualquer

FEVEREIRO

04/02 – Cisne Negro

04/02 – Como Você Sabe

11/02 – O Vencedor

18/02 – 127 Horas

18/02 – Trabalho Interno (The Secretariat)

18/02 – Rabbit Hole

25/02 – Sexo Sem Compromisso

25/02 – Bruna Surfistinha

25/02 – O Besouro Verde

MARÇO

04/03 – Lope, do Andrucha

04/03 – RANGO

18/03 – A Águia

18/03 – Não Me Abandone Jamais

25/03 – A Tempestade

ABRIL

01/04 – Os Agentes do Destino

08/04 – RIO

08/04 – Conspiração Xangai

08/04 – Código Fonte

15/04 – Esposa de Mentirinha

15/04 – Pânico 4

15/04 – Água para Elefantes

21/04 – A Garota da Capa Vermelha

29/04 – THOR

MAIO

20/05 – Piratas do Caribe 4

Padre (data em aberto)

JUNHO

03/06 – Kung Fu Panda 2

03/06 – X-Men First Class

17/06 – Lanterna Verde

24/06 – Carros 2

JULHO

01/07 – A Árvore da Vida

01/07 – Transformers 3

15/07 – Harry Potter e As Relíquias da Morte – Parte II

 

29/07 – Capitão América

AGOSTO

12/08 – Cowboys & Aliens

Os Smurfs (data em aberto)


SETEMBRO

30/09 – Amigos com Benefícios

NOVEMBRO

Amanhecer – Parte 1 (a primeira parte do último livro de Stephanie Meyer)


NOVEMBRO

Happy Feet 2 (data em aberto)

The Greatest Muppet Movie Ever Made (data em aberto)

DEZEMBRO

16/12 – Missão Impossível IV

Outros filmes com estreia prevista para 2011 são:

O Assassino em Mim

Something Borrowed – filme mulherzinha, baseado no romance Emily Giffin


E aí? Gostou? Sabe de algum outro filme? Comente djá!